Carregando... aguarde
Memorial da Imigração Judaica - Guia das Artes
Memorial da Imigração Judaica
aberto agora
Museus
Memorial da Imigração Judaica
Horários de funcionamento
dom
seg
10:00
17:00
ter
10:00
17:00
qua
10:00
17:00
qui
10:00
17:00
sex
10:00
17:00
sab
Local
Rua da Graça, 160 – Bom Retiro – Região Central
Conteúdo
Localizado na sede da Sinagoga mais antiga do Estado de S.Paulo, a Kehilat Israel, no bairro do Bom Retiro, o Memorial reúne importante acervo com documentos e obras raras que narram a história e a contribuição dos imigrantes judeus ao desenvolvimento do BrasilFoi inaugurado, em fevereiro, em São Paulo, o Memorial da Imigração Judaica, instituição cultural de preservação e recriação da memória dos judeus, presentes no Brasil desde seus primórdios. Alguns estavam no navio de Pedro Álvares Cabral e, no Século XVII, já tinham uma comunidade erguida em Recife. Raridades como objetos, vestimentas, documentos e livros do século XVII, vindos de diversos países, são algumas das obras do precioso acervo que os paulistanos terão oportunidade de conferir apartir do dia 24 de fevereiro, no bairro do Bom Retiro, em São Paulo. O Memorial terá entrada gratuita e contará, de forma didática, a história e contribuições que os judeus trouxeram ao país. Entre as inúmeras peças que serão apresentadas aos visitantes, o Memorial traz preciosidades como o diário de viagem de Henrique Sam Mindlin (da famosa família Mindlin, da Metal Leve, e da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin), escrito em 1919, quando o garoto de apenas 11 anos narra sua migração de navio de Odessa (Ucrânia) até o Rio de Janeiro. Outra raridade é o livro Diálogos de Amor, de 1580, escrito por Leon Yuda Abravanel de Veneza, antepassado do apresentador Silvio Santos. Também estará exposto um documento com mais de 250 anos utilizado pelos imigrantes marroquinos como talismã, que contém frases cabalistas de proteção e saúde em hebraico.O Memorial da Imigração Judaica está localizado no bairro do Bom Retiro, tradicional por suas contínuas levas migratórias e conhecido pelas suas diversas atrações culturais. Passa a ser uma nova opção a ser incluída no roteiro histórico-cultural da cidade. Além da mostra permanente que contempla diversas obras, o Memorial pretende receber exposições temporárias. Ações educativas fazem parte do projeto museológico que receberá visitas monitoradas de escolas. História, arte e cultura em um só lugar, que será referência para aqueles que procuram cultura e conhecimento. “Criamos o Memorial da Imigração Judaica para preencher a lacuna que faltava sobre a imigração do nosso povo. O Brasil sempre foi um país tolerante que recebeu os imigrantes de braços abertos e grupos de outras origens como, por exemplo, os italianos e japoneses, já possuíam centros próprios que retratam sua história e percurso desde o país de origem. E até então não tínhamos nada parecido sobre a comunidade judaica no Brasil”, afirma Breno Krasilchik, Presidente do Conselho Consultivo do Memorial da Imigração Judaica. "O Memorial nos surpreende pelo tratamento humano, afetivo e pedagógico que foi dado a seu acervo, graças à adoção de uma novíssima concepção museológicaque permite ao visitante vivenciar de modo intenso e abrangente os conteúdosexpositivos. Os temas religiosos, históricos e culturais são apresentados de modo atrativo, pela interatividade oupelos meios tecnológicos de representação que enriquecem nossa relação com os temas abordados. Assim, as narrativas se tornam, fascinantes", comenta o Curador-Mor do Memorial, professor Fábio Magalhães. Com várias atrações, o Memorial conta com diversos espaços, espalhados em cinco andares e repleto de recursos multimídias, com tecnologia moderna.Eles estão divididos da seguinte forma: Térreo É a entrada dos visitantes. O Memorial possui todas as facilidades para a visitação por cadeirantes e deficientes físicos, com um moderno elevador panorâmico à disposição. Primeiro andar - Onde estamosNeste andar, é possível visitar a Sinagoga, a Kehilat Israel. Aberta no ano de 1912, é reconhecidamente a primeira no Estado de São Paulo. Conserva suas características originais e está totalmente restaurada e preservada. Ao subir as escadas, o visitante ouvirá e receberá saudações com frases nas línguas que envolvem os imigrantes judeus. O objetivo é fazer imersão e mostrar como os imigrantes chegaram a este ponto. Segundo andar - O que mantivemosNeste andar, poderão ser vistos diversos objetos e documentos históricos que retratam o ciclo de vida de um judeu, do nascimento à morte e também dos hábitos e costumes da milenar filosofia judaica. Vídeos educativos e interativos apresentam alguns dos principais costumes e valores judaicos, as distintas tradições e diferenças regionais. Celebrações, feriados e festividades são destacados, dentre elas, o casamento. Para isso, foi montado um verdadeiro altar – a Chupá (lê-se rupah) – com uma taça virtual que pode ser quebrada, assim como nas cerimônias reais.Do lado direito, foi construída uma grande galeria com imagens de diversas famílias imigrantes. Telas interativas com as legendas dos personagens estão à disposição dos visitantes. Além disso, judeus podem encontrar seus antepassados consultando estes monitores. A comida é entendida como nutrição espiritual e repleta de simbolismos e benefícios. Uma mesa virtual e interativa foi montada com diferentes receitas, que variam conforme as datas comemorativas.Junto com o Memorial foi criado um centro de estudos e pesquisas para que as informações sobre o tema da imigração judaica continuem a ser estudados. Referência para pesquisadores e todos interessados em aprofundar na cultura e conhecimento do povo judaico, o Centro de Estudos e Análise do Acervo – CEAA está localizado nesta parte do Memorial. Terceiro andar (Será inaugurado em 2017)Os 12 países de origem dos imigrantes, as conquistas pelo mundo, as diferentes razões para a imigração são alguns dos temas apresentados no último andar, onde será montado também o Jardim do Holocausto relembrando esta parte da história. Subsolo - O que construímosCom painéis tecnológicos e interativos, possui uma galeria de personalidades judaicas já falecidas que contribuíram, no decorrer dos séculos, para o desenvolvimento do Brasil. Em outra ponta, foi montada uma grande mesa que projeta um antigo mapa do bairro e como as diversas organizações judaicas foram se estabelecendo na região. Uma loja com artigos e livros da cultura judaica e uma lanchonete com comidas típicas também foram montadas no subsolo. Judeus brasileiros famososA relação dos judeus com o Brasil sempre esteve muito presente e é marcante até hoje. A lista inclui desde celebridades e astros da TV, jornalistas, escritores e políticos. Entre eles, destacam-se os apresentadores de TV Sílvio Santos, Dan Stulbach, Serginho Groisman, Roberto Justus, Luciano Huck e Didi Wagner; atores como Natália Timberg, Débora Bloch e Renata Sorrah; o compositor, músico e humorista, Juca Chaves; o humorista Rafinha Bastos; os ex-ministros Carlos Minc e Guido Mantega; os políticos Tarso Genro, Fábio Feldman e Walter Feldman; os jornalistas Benjamin Back, Alberto Dines, Boris Casoy, Gilberto Dimenstein, Joyce Pascowich, Sandra Annenberg e Rosana Hermann e o estilista Alexandre Herchcovitch, entre outros que têm em seus antepassados a relação com o judaísmo. Conselho ConsultivoO presidente do conselho consultivo é Breno Krasilchik e os demais membros do Conselho Consultivo são: Abramo Douek, Abram Szajman, Abrão Frankel, Adolfo Picciotto, Claudia Costin, Eduardo Fischer, Elias Victor Nigri, George Legman, Jacques Marcovitch, Jaime Blay, Jaky Diwan, Joseph Meyer Nigri, Marcos Arbaitman, Morris Dayan, Samuel Seibel, Raphael Horn, Raphael Klein e Walter Feldman.Conselho CuradorO Curador Mor do Memorial é o professor Fábio Magalhães e os membros do Conselho Curador são: Professor Ary Diesendruck, Bernardo Lerer, Daniel Anker, Gershon Knispel, Professor Guilherme Faiguenboim, IsserKorik, Joel Rechtman, Marcio Pitliuk, Professora Maria Luiza Tucci Carneiro, Professor Paulo Valadares, Professora Rachel Mizrahi, Professor Reuben Faingold, Professor Silvio Band, Terezinha Davidovich, Vera Frank, Rabino Y. David Weitman.
Contato
Tel.: (11) 3331-4507

contato@memij.com.br
* Os horários podem variar em função de férias e feriados. Recomendamos ligar antes para verificar.
Compartilhe
Comente
Mais Opções em "São Paulo"
0,5Km - Museu da Energia de São Paulo - Desde 2005, após ser cedido pela Secretaria do Estado da Cultura, o local é a sede de São Paulo da Fundação de Energia e Saneamento,
Saiba mais
0,6Km - ESCULTURAS NO PARQUE DA LUZ- O Parque da Luz, também conhecido como Jardim da Luz, conta com área de aproximadamente 113 mil m² . Foi criado como horto botânico por uma Ordem Régia da Coroa Portuguesa em 19 de novembro de 1798 foi aberto ao público em 1825 como Jardim Botânico já no
Saiba mais
0,6Km - Galeria Tatil na Pinacoteca de Sâo Paulo - A Pinacoteca do Estado apresenta exposição com 12 esculturas táteis, em bronze, que fazem parte do acervo do museu
Saiba mais
0,7Km - Centro Cultural Porto Seguro - No intuito de promover a difusão e a produção artísticas, o Espaço Cultural Porto Seguro se constitui de maneira multidisciplinar.
Saiba mais
0,7Km - Arte no Brasil: Uma história na Pinacoteca de São Paulo. Vanguarda brasileira dos anos 1960 - Coleção Roger Wright - A mostra de longa duração celebra o comodato de 178 obras estabelecido em março de 2015 entre a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, a Pinacoteca e a Associação Cultural Goivos, responsável pela Coleção Roger Wright.
Saiba mais
0,7Km - Galeria José e Paulina Nemirovsky - Arte moderna - Essa é uma exposição única e especial, que percorre grande parte do cenário histórico-cultural brasileiro do século XX. Sem contar que ampliamos de 49 para 110 obras essa mostra, todas emblemáticas e de reconhecimento internacional. Estamos muito satisfei
Saiba mais
0,7Km - GALERIA TÁTIL- A Pinacoteca do Estado apresenta exposição com 12 esculturas táteis, em bronze, que fazem parte do acervo do museu. A seleção das obras foi realizada considerando a indicação do público com deficiências visuais que participou de visitas orientadas ao acer
Saiba mais
0,7Km - Pinacoteca do Estado de São Paulo - O acervo original da Pinacoteca foi formado com a transferência, do então Museu do Estado, hoje Museu Paulista da Universidade de São Paulo, de 20 obras de importantes artistas que atuaram na cidade como Almeida Júnior, Pedro Alexandrino, Antônio Parreira
Saiba mais
0,7Km - Galeria José e Paulina Nemirovsky - Arte Moderna - A mostra é uma reorganização e ampliação da exposição sobre o Modernismo.
Saiba mais
0,7Km - Museu de Arte Sacra de São Paulo - O Museu de Arte Sacra de São Paulo é fruto de um convênio celebrado entre o Governo do Estado
Saiba mais
0,9Km - Museu da Cultura - O Museu da Cultura tem como objetivo maior abordar a cultura no seu sentido amplo.
Saiba mais
1,0Km - Memorial da Resistência -foi criado para preservar a memória do período de repressão.
Saiba mais
1,4Km - MUSEU DO THEATRO MUNICIPAL - Descendo as escadarias ao lado do Theatro, embaixo do Viaduto do Chá, fica este pequeno museu, que existe desde 1983 e foi instalado nos baixos do viaduto em 1995. Ele esteve em reforma entre junho de 2005 e o final de 2006, período em que atendeu apenas
Saiba mais
1,4Km - Solar da Marquesa de Santos - Exposições permanentes e temporárias, consulta ao Arquivo de Negativos, Projeto Terceria Idade, Serviço Educativo, atividades voltadas à preservação do patrimônio histórico e cultural paulistano, projeção de vídeos e apresentações musicais.
Saiba mais
1,5Km - Museu dos Transportes - Inaugurado em 1985, a atração é iniciativa do ex-funcionário da Companhia Municipal de Transportes Coletivos,
Saiba mais
1,5Km - Centro de Memória do Circo - Localizado na Galeria Olido, o acervo expõe recordações dos circos Nerino e Garcia, precursores da arte no país.
Saiba mais
226,1Km - Bruno Almeida Maia , em entrevista para o GuiaDasArtes - Bruno Almeida Maia , ministrante do curso Constelações Visionárias , a relação entre moda , arte e filosofia nos concedeu a ótima entrevista que se segue :
Saiba mais
348,6Km - Circuito de arte contemporânea do museu do açude ganha obras permanentes- CIRCUITO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO MUSEU DO AÇUDE GANHA OBRAS PERMANENTES DE WALTERCIO CALDAS, ANGELO VENOSA E JOSÉ RESENDE
Saiba mais