Carregando... aguarde
Chácara do Céu - Museus Raymundo Ottoni de Castro Maya- Guia das Artes
Chácara do Céu - Museus Raymundo Ottoni de Castro Maya
aberto agora
Museus
Chácara do Céu - Museus Raymundo Ottoni de Castro Maya
Horários de funcionamento
dom
12:00
17:00
seg
12:00
17:00
ter
qua
12:00
17:00
qui
12:00
17:00
sex
12:00
17:00
sab
12:00
17:00
Local
Rua Murtinho Nobre, 93
Conteúdo

O Museu da Chácara do Céu assim como o Museu do Açude no Alto da Boa Vista integram os Museus Castro Maya, hoje, vinculados ao Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM/MINC. A estratégia museológica implantada nos Museus Castro Maya foi estabelecida a partir da definição de um trinômio que identificasse a prática cultural específica de cada um dos museus. O Museu da Chácara do Céu foi definido pelo trinômio Museu-Arte-Cidade em função do diálogo evidente entre seu acervo e a cidade do Rio de Janeiro. O museu busca promover a difusão de seu acervo por meio de diferentes recortes temáticos e conceituais de leituras para as obras de arte; dar continuidade ou retomar projetos iniciados por Castro Maya, como Os Amigos da Gravura; possibilitar o diálogo de seu acervo com o acervo das instituições museológicas ou dos colecionadores particulares. A casa que virou museu A casa da Chácara do Céu e seu acervo foram tombados em 1974 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN. A museografia preserva o caráter original de residência, como a disposição da sala de jantar e da biblioteca. Os outros espaços foram reservados para a exposição temporária de objetos das coleções que compõem o acervo do museu como pinturas, desenhos e gravuras de Matisse, Picasso, Dalí, Seurat, Miró, Guignard, Di Cavalcanti, Iberê Camargo, dentre outros. A preocupação com a preservação do vasto e diferenciado acervo dos Museus Castro Maya está presente no módulo expositor, especialmente criado para abrigar pequenas seleções do acervo de mais de 3000 desenhos e gravuras em papel, sem prejuízos para sua conservação. Espaço Físico: prédio, território e entorno A propriedade, já conhecida como Chácara do Céu, foi adquirida pelo engenheiro Raymundo de Castro Maya, em 1898, que nela residiu até 1917. A casa de feições neoclássicas, herdada por seu filho, em 1936, é demolida, em 1957, para a construção da casa atual, com projeto do arquiteto Vladimir Alves de Souza. Com linhas retas e grandes janelas de vidro, a casa modernista integra-se aos jardins. Instituição: trajetória e natureza jurídica O Museu da Chácara do Céu e o Museu do Açude, localizado no Alto da Boa Vista, integram os Museus Castro Maya, instituição pública federal, vinculada ao Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM/MINC. Os dois museus foram incorporados pela União, após a extinção da Fundação Raymundo Ottoni de Castro Maya, em 1983, gestora do patrimônio doado por Castro Maya para a constituição da fundação, em 1963. ACERVO “O hábito de colecionar de Raymundo Ottoni de Castro Maya tem sua origem nas coleções de moedas, livros e objetos de arte de seu pai. Entre 1920 e 1968 descobriu, colecionou e adquiriu a quase totalidade dos objetos que hoje compõem o acervo dos Museus Castro Maya e que somam aproximadamente 22 mil itens, entre peças, livros e documentos. Sua atividade como colecionador, iniciada e desenvolvida num período em que, no Brasil, inexistiam galerias de arte e começavam a surgir os primeiros marchands, durou quase 50 anos. As coleções por ele reunidas e que hoje formam o acervo dos Museus, carrega a marca do ineditismo e da peculiaridade.” (fonte: Museus Castro Maya) Acervo Museológico O acervo é composto pelas coleções: Brasiliana, Arte Brasileira, Arte europeia, Arte Oriental, Artes Aplicadas e Azulejaria. A Coleção de Arte Européia reúne pinturas, desenhos e gravuras de artistas consagrados como Matisse, Modigliani, Degas, Seurat, Miró. A coleção de Arte brasileira é formada principalmente por trabalhos de artistas modernos, entre eles Guignard, Di Cavalcanti, Iberê Camargo, Antônio Bandeiras, além de importante conjunto de obras de Portinari, considerado o maior acervo público deste artistas. A coleção Brasiliana é considerada uma das mais expressivas, inclui mapas dos séculos XVII e XVIII, pinturas a óleo, aquarelas, guaches, desenhos e gravuras de viajantes do século XIX, como Rugendas, Chamberlain e Taunay, destacando mais de 500 originais de Jean-Baptiste Debret. Acervo bibliográfico A Biblioteca Castro Maya tem cerca de oito mil títulos entre livros de arte, literatura brasileira e europeia, principalmente francesa, e também algumas das mais importantes publicações dos primeiros viajantes do século XIX: Maria Graham, Maximilian von Wied-Neuwied, Henry Chamberlain, William Gore Ouseley e Victor Frond.

Informações adicionais
Entrada franca às quartas.
Contato
Telefone: (21)3970-1297 - 21 3970-1641
chacara@museuscastromaya.com.br
* Os horários podem variar em função de férias e feriados. Recomendamos ligar antes para verificar.
Compartilhe
Comente
Mais Opções em "Rio de Janeiro"
0,1Km - Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas - "[...] voltado à produção e difusão das diferentes formas de expressões artísticas [...]"
Saiba mais
0,2Km - ATELIER CURVELO - Instalado em um casarão de 1896 com vista para a Baia de Guanabara, em Santa Teresa, o espaço abriga criações do artista plástico Zemog e peças de sua esposa, a designer Rita Dias. Zemog usa materiais nada nobres como tampinhas de refrigerante, espelhos e
Saiba mais
0,4Km - Museu Casa de Benjamin Constant - "[...] preserva os aspectos das moradias típicas do bairro de Santa Tereza, em meados do século XIX. "
Saiba mais
0,5Km - Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo - "'O Laurinda', como é conhecido, é o centro cultural do bairro mais ligado à memória de Santa Teresa."
Saiba mais
0,6Km - Fundação Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro - a riqueza da cultura brasileira, especialmente, da carioca.
Saiba mais
0,7Km - Estudio Dezenove - Espaço de exposição e produção de arte que oferece cursos regulares de gravura e possui acervo de obras sobre papel para comercialização.
Saiba mais
0,7Km - Sala Cecília Meireles - É uma tradicional e conceituada casa de concertos de música.
Saiba mais
0,8Km - Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro - É uma entidade que busca preservar documentos históricos.
Saiba mais
0,8Km - Museu do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro - Os objetivos da instituição, estabelecidos no Art. 1º do Estatuto de 1838, são mantidos até a atualidade, adaptados às conjunturas nacionais e internacionais, de que é o primordial, "coligir, metodizar, publicar ou arquivar os documentos necessários para
Saiba mais
0,8Km - Museu da Força Expedicionária Brasileira - "[...] rememorar, divulgar e perpetuar a história da Força Expedicionária Brasileira [...]"
Saiba mais
11,3Km - Circuito de arte contemporânea do museu do açude ganha obras permanentes- CIRCUITO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO MUSEU DO AÇUDE GANHA OBRAS PERMANENTES DE WALTERCIO CALDAS, ANGELO VENOSA E JOSÉ RESENDE
Saiba mais
211,3Km - Bruno Almeida Maia , em entrevista para o GuiaDasArtes - Bruno Almeida Maia , ministrante do curso Constelações Visionárias , a relação entre moda , arte e filosofia nos concedeu a ótima entrevista que se segue :
Saiba mais
359,6Km - ESCULTURAS NO PARQUE DA LUZ- O Parque da Luz, também conhecido como Jardim da Luz, conta com área de aproximadamente 113 mil m² . Foi criado como horto botânico por uma Ordem Régia da Coroa Portuguesa em 19 de novembro de 1798 foi aberto ao público em 1825 como Jardim Botânico já no
Saiba mais