Carregando... aguarde
Bruno Giorgi obras principais - Guia das Artes
Bruno Giorgi
Informações
Nome:
Bruno Giorgi
Nasceu:
Mococa, São Paulo (13/08/1905)
Faleceu:
Rio de Janeiro (07/09/1993)
Biografia

No ano de 1913, muda-se com a família para a Itália, fixando-se na cidade de Roma. Inicia seus estudos em desenho e escultura em 1920. Milita nos movimentos antifascistas e por tal razão é preso em 1831 sendo condenado a sete anos de prisão. Retorna ao Brasil, extraditado, em 1935 por interferência do embaixador brasileiro na Itália. Neste momento, trava contato com Joaquim Figueira e Alfredo Volpi. Giorgi freqüenta as academias de arte La Grand Chauiére e Ranson, sediadas em Paris, no ano de 1937 onde tem a oportunidade de estudar com AriStide Maiollol. Em 1939, grupo de artistas formado por Mário de Andrade, Lasar Segall, Sérgio Milliet e Oswald de Andrade, o convida a retornar para São Paulo quando começa a praticar desenho de modelo-vivo e pintura. Transfere-se para o Rio de Janeiro em 1943 onde instala a convite do ministro Gustavo Capanema, ateliê no antigo Hospício da Praia Vermelha, dedicado a orientar jovens artistas. Bruno Giorgi revela em sua obra interesse pela temática dos tipos brasileiros. As esculturas passam da estilização a deformação da figura humana. As esculturas também se integram á arquitetura, revelando jogos de espaços e formas. Possui obras em espaços públicos, como o monumento Candangos, 1960, na praça dos Três Poderes, em Brasília, Meteoro, 1967 no espelho d’água do edifício do Ministério das Relações Exteriores, também na capital federal, o Monumento à Juventude Brasileira, 1947, no atual Palácio Gustavo Capanema no Rio de Janeiro e Integração, 1999, no Memorial da América Latina, em São Paulo.

Cronologia

Exposições individuais: 1940 – Sindicato dos Artistas Plásticos de São Paulo, SP. 1950 – Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP), São Paulo, SP. 1952 – Museu de Arte Moderna de do Rio de Janeiro (MAM-RJ), Rio de Janeiro, RJ. 1960 – Galeria Bonino, Rio de Janeiro, RJ. 1970/71 – Galeria Cosme Velho, São Paulo, SP. 1974 – Bruno Giorgi: esculturas, na Galeria Arte Global, São Paulo, SP. 1978/79/80 – Skultura Galeria de Arte, São Paulo, SP. 1991 – Bruno Giorgi: um mestre da escultura, Espaço Cultural BFB, Porto Alegre, RS / Skultura Galeria de Arte, São Paulo, SP. Principais exposições coletivas: 1940 – 3º Salão da Família Artística Paulista, no Palace Hotel, Rio de Janeiro, RJ. 1950/52 – 25ª e 26ª Bienal de Veneza, Itália. 1951/53/57/67/79 – São Paulo SP - 1ª, 2ª, 4ª, 9ª e 15ª Bienal Internacional de São Paulo, São Paulo, SP – prêmio melhor escultor nacional (1953) 1959-60 – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa, Leverkusen, Munique e Hamburgo, Alemanha / Viena, Áustria / Lisboa, Portugal / Madri, Espanha / Paris, França / Utrecht, Holanda. 1980 – Milton Dacosta, Volpi, Bruno Giorgi, Acervo Galeria de Arte, Rio de Janeiro, RJ. 1982 – Um Século de Escultura no Brasil, Museu de Arte de São Paulo (Masp), São Paulo, SP. 1987 – Modernidade: Arte Brasileira do Século XX, Musée d' Art Moderne de la Ville de Paris, França. 2002 – Bruno Giorgi: desenhos de um escultor, Solar Grandjean de Montigny, Rio de Janeiro RJ.

Outras imagens
Colabore conosco
Você tem informações sobre este artista ou acredita que algum dos tópicos do conteúdo está errado?
clique aqui e colabore conosco enviando sua sugestão, correção ou comentários.
Nome
Email
Mensagem
Enviar
Peças sendo leiloadas, compre agora
iArremate leilões
28 de Junho às 20:00

Bruno Giorgi - Meteoro - 35 x 33 x 28 cm - Mármore - Ass. Base - Proveniente da coleção de Rodrigo Lima que a adquiriu na Galeria Pro Arte de São Paulo.

“Este ano assinala o centenário de nascimento de Bruno Giorgi, um dos fundadores da moderna escultura no Brasil e cuja obra está entre as mais significativas criações da arte brasileira do século XX.”


Ferreira Gullar
Extraído do livro comemorativo do centenário de nascimento do artista, edições Pinakotheke, 2005, apresentação de Max Perlingeiro e introdução de Ferreira Gullar


“(...) A escultura mais famosa da arte contemporânea provavemente é o Meteoro, de Bruno Giorgi. São 4 metros de mármore diante do Ministério das Relações Exteriores, em Brasília. Quntas esculturas terão sido tão fotografadas e publicadas quanto esta? Este Meteoro é o símbolo visual de Brasília, uma cidade revolucionária, pois a única que foi capaz de ser imaginada dentro da maior modernidade e conservar, ao mesmo tempo, o caráter emocional e afetivo do barroco. Essa escultura de Giorgi é feita sobre ritmos partidos e novamente reestabelecidos. Entre os seus vários vetores estabelece-se um vazio espacial capaz de conferir dinamismo em toda a escultura. É importante ver o que está desenhado como forma e o que não está desenhado, os vazios, o oco, mas que dá vida ao existente. O que está e o que não está são uma única entidade espiritual.”

Jacob Klintowitz
Trecho extraído do catálogo da exposição “Bruno Giorgi 80 anos” na Skultura Galeria de Arte, São Paulo/SP, agosto de 1985
iArremate leilões
28 de Junho às 20:00

Bruno Giorgi - Torso Feminino – 22,5 cm de Altura – Mármore – Ass. Base
iArremate leilões
30 de Junho às 20:00

BRUNO GIORGI "Torso Feminino". Escultura em Bronze Dourado. Medidas: 23x11 cm (bronze), 30x16 cm (m.total com a base). Assinada “B.G” no bronze/obra. Rara escultura executada em bronze polido, acompanha a base em granito.
iArremate leilões
22 de Junho às 20:30

BRUNO GIORGI - “Candangos”- Escultura em bronze -Assinada. - 27 x 14 cm
iArremate leilões
30 de Junho às 20:00

BRUNO GIORGI - "Meteoro". Escultura em Bronze Patinado. Medidas: 36,5cm A. x 35,5cm L.(escultura) e 56,5 cm (altura total com a base). Assinada “B.Giorgi” no bronze/obra. Grande escultura executada em bronze patinado, acompanha a base em granito. Estado de conservação: Bom.
Obras deste artista