Carregando... aguarde
Museu do Índio - Guia das Artes
Museu do Índio
abrirá em 8 horas e 50 minutos
Museus
Museu do Índio
Horários de funcionamento
dom
13:00
17:00
seg
ter
09:00
17:30
qua
09:00
17:30
qui
09:00
17:30
sex
09:00
17:30
sab
13:00
17:00
Local
Rua das Palmeiras, 55
Conteúdo
Vinculado à Fundação Nacional do Índio (Funai), o Museu do Índio tem como missão a preservação, a pesquisa e a difusão do patrimônio cultural dos 270 grupos que compõem as sociedades indígenas contemporâneas que vivem no Brasil.Orgulha-se de ser uma instituição pública pautada pelo respeito à diversidade étnica, à informação e à formação de uma nova mentalidade sobre a cultura indígena.Centro de referência para a pesquisa, o ensino e a adoção de novas práticas que privilegiam a parceria com os grupos indígenas com vista ao fomento e à preservação de seu patrimônio cultural.O Serviço de Estudos e Pesquisa - SEP é composto por técnicos da área de Ciências Sociais e Humanas - Antropologia, Etnologia Indígena, Etnohistória e Comunicação - que desenvolvem trabalhos ligados às diversas áreas de atuação do museu.Disseminação da informação e preservação.O museu abriga um dos mais importantes acervos voltados à cultura dos povos indígenas brasileiros e sobre a temática indígena nas Américas.Parte desde acervo é apresentada por meio de exposições temporárias sobre o grupo indígena em destaque, como nos espaços: “Museu das Aldeias”; “Muro do Museu”; “Galeria de Arte Indígena” e “Varanda do Museu”. Tanto a curadoria quanto a montagem das exposições ocorrem com a parceria entre os pesquisadores e os povos indígenas.Dispõe de laboratórios destinados à conservação e à restauração de seu próprio acervo, como também aos de outras instituições: Laboratório Etnográfico, Laboratório de Úmidos e Laboratório de Papel.A voz dos povos indígenas no museu.O Museu do Índio destaca-se pela parceria entre os povos indígenas e seus pesquisadores com vistas à difusão do conhecimento sobre suas próprias etnias. Mantém programas cujos temas tratam de saberes tradicionais, mitos, rituais, dimensões simbólicas e estéticas, expressões linguísticas e modos de fazer associados a aspectos específicos de cada cultura, tais como os Projetos de Documentação de Culturas, desenvolvidos em parceria com 23 povos indígenas.Espaço Físico: prédio, território e entornoO Museu do Índio está sediado, desde 1978, em um prédio construído no final do século XIX. Nesta época, foi a residência do empresário da indústria alimentícia do Rio de Janeiro, João Rodrigues Teixeira. A construção, em estilo neoclássico com detalhamentos ecléticos, teve seu valor de documento da história da urbanização do bairro Botafogo reconhecido por meio do Tombamento promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) .Instituição: trajetória e natureza jurídicaO Museu do Índio é uma instituição pública federal, vinculada à Fundação Nacional do Índio - FUNAI.O museu foicriado por Darcy Ribeiro, inaugurado, no dia 19 de abril de 1953, por ocasião das comemorações do Dia do Índio Americano. Dentre seus fundadores estava o Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon.AcervoAcervo MuseológicoO museu possui um acervo museológico constituído de 16 mil objetos etnográficos obtidos por meio de doações e compras, diretamente dos índios, a partir de 1947. Tais como objetos do cotidiano; rituais, mágicos e lúdicos; instrumentos musicais e de sinalização feitos de fibras, tecidos, cerâmica e de outros materiais.A Base de Dados colocada à disposição do público possibilita a consulta deste acervo como de todo o material do Serviço de Museologia. É necessário solicitar autorização do museu para fotografar ou filmar as peças em exposição permanente, acompanhada da apresentação de projeto ou plano de trabalho com vínculo institucional.O empréstimo de peças do acervo do museu só é feito a instituições. Qualquer que seja o uso dado às peças durante o período de empréstimo, é obrigatório o crédito ao Museu do Índio.Orientações para a pesquisa no banco de dados:Antes de efetuar a sua pesquisa, consulte a listagem de grupos. Os nomes dos grupos indígenas mais usados estão na coluna à esquerda com asteriscos. Na coluna ao lado, você encontra as demais grafias e/ou nomes encontrados na literatura etnológica. Nas bases de dados, será encontrado, por exemplo, Kayapó e/ou Caiapó.Acervo bibliográficoA Biblioteca Marechal Rondon está instalada no andar térreo do prédio do Museu do Índio, em uma área de 150 metros quadrados, totalmente climatizada, dividida em sala de leitura, sala multimídia, acervo e sala de processamento. Seu acervo foi informatizado a partir de 1997. O acervo da biblioteca foi formado, inicialmente, a partir da reunião das coleções dos extintos Serviço de Proteção aos Índios (SPI), Conselho Nacional de Proteção aos Índios (CNPI) e da biblioteca particular do Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon.Hoje, é considerado comoum dos acervos mais completos e especializados sobre a temática indígena da América do Sul.Dentre as 16 mil obras que constituem o acervo bibliográfico estão um conjunto relevante de obras raras e coleções completas de periódicos, além de vídeos VHS sobre povos indígenas e política indigenista.Acervo arquivísticoO Museu do Índio abriga importantes conjuntos documentais relativos à Etnologia Indígena e à Política Indigenista Brasileira do período de 1890 aos nossos dias.O acervo arquivístico constituído de um total de 125.916 documentos ou 127 metros lineares, totalmente organizados, inventariados e abertos à consulta. Os conjuntos documentais em questão correspondem aos seguintes fundos institucionais: -Comissão Rondon (1890-1930).-Serviço de Proteção aos Índios – SPI (1910 - 1967).-Conselho Nacional de Proteção aos Índios – CNPI (1939-1967).-Fundação Brasil Central – FBC (1943-1967).Acervo audiovisualO acervo audiovisual do Museu do Índio é composto por 68.217 documentos de diferentes povos indígenas, alguns já desaparecidos. Todo esse material encontra-se disponível para pesquisa e pode ser acessado através da base de dados.Destacam-se as 1.439 imagens em chapas de vidro e 292 imagens em acetato resultantes dos trabalhos da Comissão Rondon, que instalou as linhas telegráficas no interior do Brasil. Estas expedições, chefiadas pelo Marechal Rondon, percorreram o país entre 1890 e 1930.O material audiovisual e iconográfico do Fundo do Serviço de Proteção ao Índio - SPI, da Comissão Rondon e da Comissão Brasil-Central pode ser consultado via Internet por meio das seguintes bases de dados: -Inventário Sumário do Serviço de Proteção aos Índios.-Catálogo dos Povos Indígenas do Sul da Bahia.-Museu do Índio (1950 aos nossos dias).A pesquisa dos arquivos fotográficos e sonoros deve ser agendada no telefone: 3214-8734.Cessão de imagens de filmes e/ou vídeos cujos direitos sejam do Museu mediante solicitação por escrito à Direção do Museu do Índio.Na utilização de imagem(ns) do acervo é obrigatório o crédito em nome do Museu do Índio/FUNAI, conforme Lei nº 5.988, de 14 de dezembro de 1973.ReferênciasREFEFÊNCIAS:MENEZES, Cláudia. Museu vivo – o museu do índio do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 1987.MUSEU DO ÍNDIO, Rio de Janeiro, Museu do Índio: 30 anos 1958-1983. Edição comemorativa. Rio de Janeiro, 1983.DOCUMENTOS ELETRÔNICOS:LIMA, Antonio Carlos de Souza. Sobre Indigenismo, Autoritarismo e Nacionalidade - Considerações Sobre a Constituição do Discurso e da Prática da Proteção Fraternal no Brasil. Museu Nacional, Programa de Pós Graduação em Antropologia Social. Rio de Janeiro, 1985. Disponível em: :acesso em 12 de fev de 2012.FREIRE, José R. Bessa. As Experiências Indígenas – O Museu Magüta. In: A descoberta do museu pelos índios. Revista semestral Terra das Águas Brasília: Núcleo de Estudos Amazônicos da UnB, ano 1, n1, 1999. Disponível em: http://www.abremc.com.br/artigos2.asp?id=18 Acesso 28 de fev de 2012GASPAR, LúcIa. Trajes e adornos de índios brasileiros. Pesquisa Escolar Online, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: . Acesso em: 12 de fev de 2012
Informações adicionais
Entrada franca aos domingos
Contato
Telefone: (21) 3214-8702 (21) 3214-8700
comunicação@museudoindio.org.br
* Os horários podem variar em função de férias e feriados. Recomendamos ligar antes para verificar.
Compartilhe
Comente
Mais Opções em "Rio de Janeiro"
0,1Km - Museu Villa-Lobos - MVL - Formação de uma consciência musical brasileira.
Saiba mais
0,2Km - Pinakotheke – Rio de Janeiro - É um espaço cultural localizado no Rio de Janeiro.
Saiba mais
0,5Km - Museu Casa de Rui Barbosa - "[...] fomento à pesquisa inspirada na memória e no peso da produção intelectual de seu patrono. "
Saiba mais
0,6Km - CENTRO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO DE JANEIRO - Criado pela Lei Federal 12.378 de 31 de dezembro de 2010, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo, autarquia dotada de personalidade jurídica de direito público, com autonomia administrativa, financeira e estrutura federativa, passa a regulamentar as ativid
Saiba mais
0,7Km - Centro Cultural Solar de Botafogo - Localiza-se no bairro Botafogo, no Rio de Janeiro.
Saiba mais
0,9Km - Galeria Valdir Teixeira -
Saiba mais
0,9Km - ESPAÇO CULTURAL MUNICIPAL SÉRGIO PORTO - O local é um dos espaços culturais mais interessantes do Rio. Integra a Rede Municipal de Teatros da Secretaria Municipal de Cultura. Tem uma programação variada, com exposições de arte, palestras, debates, workshops, espetáculos de teatro, recitais de po
Saiba mais
1,1Km - FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA - A mansão onde está instalado o museu, construída em 1849, em estilo neoclássico, serviu de residência a Rui Barbosa (1849-1923) durante os últimos 28 anos de sua vida. Possui um acervo de 1.400 peças de mobiliário, objetos decorativos e de uso pessoal e p
Saiba mais
1,3Km - Casa Daros Rio - O espaço apresenta exposições da Coleção Daros Latinamerica
Saiba mais
1,4Km - Z42 Arte - Localizada em uma casa de arquitetura eclética dos anos 1930, com 1.500 m², abriga sete ateliês, cinco espaços expositivos e a coleção particular de Fabio Szwarcwald, além de um auditório e a redação da revista Santart.
Saiba mais
9,4Km - Circuito de arte contemporânea do museu do açude ganha obras permanentes- CIRCUITO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO MUSEU DO AÇUDE GANHA OBRAS PERMANENTES DE WALTERCIO CALDAS, ANGELO VENOSA E JOSÉ RESENDE
Saiba mais
212,3Km - Bruno Almeida Maia , em entrevista para o GuiaDasArtes - Bruno Almeida Maia , ministrante do curso Constelações Visionárias , a relação entre moda , arte e filosofia nos concedeu a ótima entrevista que se segue :
Saiba mais