Carregando... aguarde
Quando Salvador Dali conheceu Sigmund Freud e mudou a mente de Freud sobre o surrealismo (1938) - Guia das Artes
Quando Salvador Dali conheceu Sigmund Freud e mudou a mente de Freud sobre o surrealismo (1938)
Quando Salvador Dali conheceu Sigmund Freud e mudou a mente de Freud sobre o surrealismo (1938)
As estreitas associações entre o surrealismo e a psicanálise freudiana foram liberalmente encorajadas pelo mais famoso proponente do movimento, Salvador Dalí, que se considerava um seguidor devoto de Freud.
inserido em 2020-01-23 20:07:24
Conteúdo

 

Não precisamos nos perguntar o que o fundador da psicanálise teria pensado em seu auto-designado protegido.

 

Temos eles gravando, em suas próprias palavras, as impressões de sua primeira reunião - realizada em julho de 1938, na casa de Freud em Londres. Freud tinha 81 anos, Dali 34. Também temos esboços que Dali fez de Freud enquanto os dois se sentavam juntos. Suas lembranças dos eventos, digamos, diferem consideravelmente, ou pelo menos pareciam totalmente perplexas uma com a outra. (Freud declarou Dali um "fanático".)

De qualquer forma, não há absolutamente nenhuma maneira de o encontro corresponder às expectativas de Dali, como observa o Freud Museum London:

 

[Dalí] já havia viajado para Viena várias vezes, mas não conseguiu fazer uma introdução. Em vez disso, ele escreveu em sua autobiografia, passou seu tempo tendo “conversas imaginárias longas e exaustivas” com seu herói, a certa altura fantasiando que “voltou para casa comigo e ficou a noite toda agarrado às cortinas do meu quarto no Hotel Sacher . ”

 

Freud certamente não iria satisfazer as fantasias peculiares de Dalí, mas o que o artista realmente queria era validar seu trabalho - e talvez seu próprio ser. "Dali passou a adolescência e os vinte e poucos anos lendo as obras de Freud no inconsciente", escreve Paul Gallagher, da Dangerous Minds, "sobre sexualidade e a interpretação dos sonhos". Ele estava obcecado. Finalmente, encontrando Freud em 38, ele deve ter se sentido "como um crente pode se sentir quando fica cara a cara com Deus".

Ele trouxe consigo sua mais recente pintura, A Metamorfose de Narciso, e um artigo que publicara sobre paranóia. Dali, especialmente, esperava que isso ganhasse o respeito do idoso Freud.

 

Tentando interessá-lo, expliquei que não era uma diversão surrealista, mas realmente um artigo cientificamente ambicioso, e repeti o título, apontando-o ao mesmo tempo com o dedo. Antes de sua imperturbável indiferença, minha voz tornou-se involuntariamente mais aguda e insistente.

 

Ao ver a pintura, Freud supostamente disse: "nas pinturas clássicas, procuro o inconsciente, mas em suas pinturas procuro o consciente". O comentário doeu, embora Dali não estivesse totalmente certo do que isso significava. Mas ele considerou mais uma prova de que a reunião foi um fracasso. Esboçando Freud no desenho do álbum ele escreveu: “O crânio de Freud é um caracol! Seu cérebro está na forma de uma espiral - para ser extraído com uma agulha!

Pode-se perceber por que Freud desconfiava dos surrealistas, "que aparentemente me escolheram como seu santo padroeiro", escreveu a Stefan Zweig, o amigo em comum que o apresentou a Dali. Em 1921, o poeta e escritor surrealista André Breton “apareceu sem ser convidado na porta [de Freud].” Insatisfeito com sua recepção, Breton publicou um “ataque amargo”, chamando Freud de “velho sem elegância” e mais tarde acusou Freud de plagiar ele.

 

Apesar da lembrança dessa maldade e da aversão geral de Freud pela arte moderna, ele não pôde deixar de ficar impressionado com Dali. “Até então”, ele escreveu a Zweig, “eu estava inclinado a ver os surrealistas ... como absolutos (digamos 95%, como álcool), manivelas. Esse jovem espanhol, no entanto, com seus olhos sinceros e fanáticos, e seu inegável domínio técnico, me fez reconsiderar minha opinião. ”

 

Fonte: http://www.openculture.com/2020/01/when-salvador-dali-met-sigmund-freud-1938.html

Fotos
Compartilhe
Comente
Últimos eventos
Qua
01/Jan
ESCULTURAS NO PARQUE DA LUZ- O Parque da Luz, também conhecido como Jardim da Luz, conta com área de aproximadamente 113 mil m² . Foi criado como horto botânico por uma Ordem Régia da Coroa Portuguesa em 19 de novembro de 1798 foi aberto ao público em 1825 como Jardim Botânico já no
Saiba mais
Qua
27/Jul
Bruno Almeida Maia , em entrevista para o GuiaDasArtes - Bruno Almeida Maia , ministrante do curso Constelações Visionárias , a relação entre moda , arte e filosofia nos concedeu a ótima entrevista que se segue :
Saiba mais
Dom
31/Jul
Circuito de arte contemporânea do museu do açude ganha obras permanentes- CIRCUITO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO MUSEU DO AÇUDE GANHA OBRAS PERMANENTES DE WALTERCIO CALDAS, ANGELO VENOSA E JOSÉ RESENDE
Saiba mais
Sáb
17/Ago
Exposição: Sotaques Paulistanos da Bauhaus por Leonardo Finotti - A MOSTRA DESENVOLVIDA PELO FOTÓGRAFO LEONARDO FINOTTI ESTIMULA NOVOS OLHARES AO VOCABULÁRIO FORMAL DA BAUHAUS E DESTACA A PRODUÇÃO DA ARQUITETURA BRASILEIRA
Saiba mais
Dom
18/Ago
Exposição Scorzelli Megabichos - Museu reúne instalações e obras inéditas de Marcos Scorzelli
Saiba mais
Seg
14/Out
MUSEU DA CHÁCARA DO CÉU APRESENTA EXPOSIÇÃO “MUNDO”, CRIADA ESPECIALMENTE PARA O PÚBLICO INFANTO-JUVENIL - Crianças passarão por uma passagem secreta e terão acesso pela primeira vez a objetos de viagem de Castro Maya.
Saiba mais
Sáb
26/Out
Mostra ‘Sob Ataque’ volta à revolução de 1924 para abordar as bombas reais e simbólicas que contam a história do bairro dos Campos Elíseos - Exposição, idealizada pelo Coletivo Garapa, abre-se ao público dia 26 de outubro e segue em cartaz até 15 de março na Casa da Imagem.
Saiba mais
Ter
19/Nov
EXPOSIÇÃO DE CILDO MEIRELES NO RIO É PRORROGADA ATÉ 29 DE FEVEREIRO - Mostra com obras de diversos períodos da carreira do artistacontinua em cartaz na galeria Mul.ti.plo.
Saiba mais
Dom
24/Nov
SURSUM CORDA - No dia 23 de novembro de 2019, a Capela do Morumbi, unidade vinculada ao Museu da Cidade de São Paulo e à Secretaria Municipal de Cultura, abre a instalação “Sursum corda”, de Carlos Eduardo Uchôa.
Saiba mais
Sex
29/Nov
EXPOSIÇÃO PANORÂMICA SOBRE A OBRA DE ANNA BELLA GEIGER - O MASP e o Sesc estão corealizando uma exposição panorâmica sobre a obra de Anna Bella Geiger (Rio de Janeiro, 1933), que abordará diversos períodos da trajetória da artista, incluindo trabalhos desde a década de 1950 até os anos 2000.
Saiba mais