Carregando... aguarde
Projetos residenciais de luxo incluem obras de arte como chamariz - Guia das Artes
Projetos residenciais de luxo incluem obras de arte como chamariz
Projetos residenciais de luxo incluem obras de arte como chamariz
Além da arquitetura e do paisagismo, o Alameda Jardins, projeto da Tishman Speyer que será entregue em dezembro, aposta em um terceiro elemento: a arte
inserido em 2021-09-15 17:53:55
Conteúdo

 

 

"No geral, as pessoas são atraídas pela planta e pelo tamanho dos apartamentos antes de olharem o condomínio. No caso do Alameda Jardins, muitos clientes nos procuraram querendo saber primeiro das obras de arte presentes no prédio, depois dos imóveis em si", comenta Leila Jacy, Diretora de Desenvolvimento da Tishman Speyer, incorporadora de luxo global responsável por empreendimentos como o Rockefeller Center, em Nova York, que entregará em dezembro seu primeiro projeto residencial nos Jardins, em São Paulo.

Localizado entre as Ruas Chabad, Oscar Freire, Melo Alves e Avenida Rebouças, o Alameda Jardins foi pensado como um condomínio residencial com cara de galeria de arte nas áreas comuns.

Ao todo, são 26 andares: do primeiro ao 21º, os apartamentos de 91 m² e 178 m² têm, respectivamente, 2 e 3 suítes. Do 22º pavimento até o 26º, as unidades de 4 suítes possuem 268 m². Mesmo com o preço salgado de 28 mil reais por metro quadrado, a presença das obras de arte como principal chamariz deu certo: 85% das unidades já foram vendidas. 

Alameda Jardins: esculturas, quadros e fotografias estão espalhadas por todos os 26 andares. (Tishman Speyer/Reprodução)


“No último ano houve um forte crescimento na busca por obras de arte. Tanto entre o público que já enxergava valor nesses itens quanto por parte de novos compradores, que passaram a buscar na arte um complemento ou mesmo o item central para a decoração de seus ambientes", diz Ana Serra, sócia diretora da Carbono, uma das galerias de arte envolvidas no projeto do Alameda Jardins. 

Além da galeria Carbono, o espaço Nara Roesler também ajudou na curadoria dos artistas. Ao todo, seis nomes assinam as obras espalhadas pelos 26 andares: todos eles são brasileiros.

O paisagismo do Alameda Jardins, composto por 600 metros quadrados de praças e alamedas, é de Pamela Burton, arquiteta e paisagista norte-americana que já assinou projetos icônicos nos Estados Unidos, Japão, Coreia, e China. É nessa mesma área que será instalada uma escultura em larga escala, ativada pelo público, de autoria do artista Raul Mourão. 

Alameda Jardins: obras interativas fazem parte do paisagismo. (Tishman Speyer/Reprodução)


Expoente de uma geração de artistas que marcou o cenário carioca dos anos 1990, Mourão é reconhecido por sua produção multimídia, na qual se destaca um olhar permeado pelo senso de humor crítico sobre o espaço urbano. A obra presente no empreendimento é resultado de uma pesquisa recente na qual o artista vem realizando esculturas cinéticas de caráter interativo.

No térreo do prédio, um painel de 17 por 3 metros, assinado por Athos Bulcão, integra a área externa ao lobby residencial de pé-direito triplo, onde estará a instalação da artista Laura Vinci, um desdobramento da pesquisa que a artista vem realizando nos últimos anos com esculturas de folhas fundidas em latão e banhadas a ouro que pontuam a arquitetura do espaço, como se tivessem sido trazidas por uma leve brisa.

Alameda Jardins: um painel de 20 metros ambienta o espaço de lazer da piscina. (Tishman Speyer/Reprodução)
 

No hall de elevadores de cada um dos 26 andares, os moradores contarão com fotografias de Cássio Vasconcellos. A seleção de obras também inclui Vik Muniz, artista brasileiro que já expôs suas obras em museus e galerias de todo o mundo. Em seu trabalho, Muniz questiona e tensiona os limites da representação ao compor paisagens, retratos e imagens icônicas com matérias-primas inusitadas. No empreendimento, Vik Muniz assina um painel comissionado de 20 metros de comprimento por 2,5 metros de altura, que será instalado na cobertura do prédio, ao lado de uma piscina de 25 metros com vista única para a cidade. A obra segue os moldes de uma instalação realizada pelo artista em uma estação de metrô em Nova York, em 2017, na qual personagens da cidade em tamanho real são retratados em um grande mosaico.

 

Fonte: Exame

Compartilhe
Comente
Últimos eventos
Qua
27/Jul
Bruno Almeida Maia , em entrevista para o GuiaDasArtes - Bruno Almeida Maia , ministrante do curso Constelações Visionárias , a relação entre moda , arte e filosofia nos concedeu a ótima entrevista que se segue :
Saiba mais
Dom
31/Jul
Circuito de arte contemporânea do museu do açude ganha obras permanentes- CIRCUITO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO MUSEU DO AÇUDE GANHA OBRAS PERMANENTES DE WALTERCIO CALDAS, ANGELO VENOSA E JOSÉ RESENDE
Saiba mais
Ter
24/Ago
MIS-PR recebe exposição itinerante do 14º Prêmio New Holland de Fotojornalismo -
Saiba mais
Qua
01/Set
O JARDIM DE AMELIA -
Saiba mais
Sex
10/Set
IN.Visível Sagrado -
Saiba mais
Sex
10/Set
O Sertão Virou Mar -
Saiba mais
Sex
17/Set
"Amor Arte é Vida" -  Exposição "Amor Arte é Vida" abre no Città America para apresentar o Projeto Arte Vida Arte
Saiba mais
Sáb
18/Set
GALERIA SÃO PAULO FLUTUANTE REÚNE OBRAS DE CINCO CERAMISTAS NA MOSTRA “TRANSMUTAÇÃO” -
Saiba mais
Sáb
18/Set
Poesia Experimental Portuguesa em exposição no Centro Cultural São Paulo -
Saiba mais
Seg
27/Set
ESPELHOS - ESPELHOS INSTIGA REFLEXÕES DIANTE DE UMA REALIDADE PÓS-PANDÊMICA
Saiba mais