Carregando... aguarde
Exposição homenageia Helio Oiticica no centro cultural que leva o seu nome - Guia das Artes
Exposição homenageia Helio Oiticica no centro cultural que leva o seu nome
Exposição homenageia Helio Oiticica no centro cultural que leva o seu nome
Com curadoria de Glória Ferreira, a mostra foi pensada e executada especialmente para o local, a partir dos documentos do arquivo do centro de arte.
inserido em 2017-08-07 13:41:34
Conteúdo

Se estivesse vivo, Hélio Oiticica (1937-1980), considerado um dos mais importantes nomes da história da arte brasileira, estaria completando 80 anos em 2017. Instalado em um prédio histórico no entorno da Praça Tiradentes, no centro do Rio, funciona desde 1996 o Centro Municipal de Arte Helio Oiticica, criado pela prefeitura para abrigar o acervo do artista.

A convite da direção do espaço cultural, a artista plástica Helena Trindade inaugurou nesse sábado (5) a exposição Domínio Lacunar, que reúne, entre outros, trabalhos que fazem referência à obra de Oiticica. Com curadoria de Glória Ferreira, a mostra foi pensada e executada especialmente para o local, a partir dos documentos do arquivo do centro de arte.

Para a artista, todo arquivo é um recorte onde as ideias de completude e de objetividade não se aplicam, daí o nome Domínio Lacunar. Catálogos e cópias de documentos que registram as atividades do local ocupam as duas galerias do pavimento térreo. Com eles, a artista constrói pequenas caixas que estruturam os trabalhos apresentados.

Na primeira galeria, são apresentados dois trabalhos que remetem a Helio Oiticica: Bólide AHO e Coluna AHO (AHO querendo dizer “a Helio Oiticica”). O primeiro consiste numa caixa que, construída com a imagem de uma maquete de Helio, é coberta com a mesma tela vazada branca utilizada no estudo do artista.

Já a Coluna AHO, que se estende do piso ao teto, foi construída com pequenas caixas dos documentos das exposições da obra de Oiticica no centro cultural. Ela faz referência aos Bólides, Ninhos, Tropicália, Magic Square e outras obras em que Helena Trindade vislumbra a ideia de caixa. A coluna também é pontuada por elementos de cores primárias, uma alusão ao gosto de Oiticica pela obra do pintor holandês Piet Mondrian.

“Para Helena Trindade, a abordagem do espaço onde vai expor é fundamental na concepção da própria exposição, quer pela história do lugar, de suas vivências e simbolismos. Assim são suas instalações no Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica, com um conjunto de cópias do arquivo dessa instituição”, explica a curadora Gloria Ferreira.

Na segunda sala, a artista apresenta os trabalhos Cata-clismoMaquinária e Dados. O primeiro é construído com catálogos do Centro de Arte, que privilegiam imagens de quadrados, caixas e cubos de autoria de vários artistas. Maquinária é elaborado com documentos como clippings de imprensa, fotos, esquemas de montagem, convites de exposições e outros, transformados em pequenas caixas.

“Eles compõem uma espécie de ‘escrita do tempo’, onde as pessoas poderão reconhecer uma infinidade de atividades desenvolvidas pelo lugar”, diz Helena sobre sua obra. Outro trabalho, Dados, é construído a partir de 64 pequenos cubos feitos de cópias dos documentos do arquivo do Centro Helio Oiticica.

Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e com formação artística na Escola de Artes Visuais (EAV) do Parque Lage, na zona sul do Rio, Helena Trindade já realizou diversas exposições no Brasil e no exterior. A mais recente foi Ponto Transição, na Fundição Progresso, na Lapa, região central do Rio, com curadoria de Luiza Interlenghi, durante os Jogos Olímpicos Rio 2016.

A exposição Dominio Lacunar fica aberta ao público até 30 de setembro e pode ser vista às segundas, quartas e sextas, das 12h às 20h, e terças, quintas e sábados, das 10h às 18h, com entrada grátis. O Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica fica na Rua Luiz de Camões, 68, no centro do Rio.

Compartilhe
Comente
Últimos eventos
Qua
01/Jan
ESCULTURAS NO PARQUE DA LUZ- O Parque da Luz, também conhecido como Jardim da Luz, conta com área de aproximadamente 113 mil m² . Foi criado como horto botânico por uma Ordem Régia da Coroa Portuguesa em 19 de novembro de 1798 foi aberto ao público em 1825 como Jardim Botânico já no
Saiba mais
Ter
07/Jan
GALERIA TÁTIL- A Pinacoteca do Estado apresenta exposição com 12 esculturas táteis, em bronze, que fazem parte do acervo do museu. A seleção das obras foi realizada considerando a indicação do público com deficiências visuais que participou de visitas orientadas ao acer
Saiba mais
Seg
07/Jul
Galeria Tatil na Pinacoteca de Sâo Paulo - A Pinacoteca do Estado apresenta exposição com 12 esculturas táteis, em bronze, que fazem parte do acervo do museu
Saiba mais
Qua
27/Jul
Bruno Almeida Maia , em entrevista para o GuiaDasArtes - Bruno Almeida Maia , ministrante do curso Constelações Visionárias , a relação entre moda , arte e filosofia nos concedeu a ótima entrevista que se segue :
Saiba mais
Dom
31/Jul
Circuito de arte contemporânea do museu do açude ganha obras permanentes- CIRCUITO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO MUSEU DO AÇUDE GANHA OBRAS PERMANENTES DE WALTERCIO CALDAS, ANGELO VENOSA E JOSÉ RESENDE
Saiba mais
Sáb
22/Out
Galeria José e Paulina Nemirovsky - Arte Moderna - A mostra é uma reorganização e ampliação da exposição sobre o Modernismo.
Saiba mais
Dom
27/Ago
Arte no Brasil: Uma história na Pinacoteca de São Paulo. Vanguarda brasileira dos anos 1960 - Coleção Roger Wright - A mostra de longa duração celebra o comodato de 178 obras estabelecido em março de 2015 entre a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, a Pinacoteca e a Associação Cultural Goivos, responsável pela Coleção Roger Wright.
Saiba mais
Dom
22/Out
Galeria José e Paulina Nemirovsky - Arte moderna - Essa é uma exposição única e especial, que percorre grande parte do cenário histórico-cultural brasileiro do século XX. Sem contar que ampliamos de 49 para 110 obras essa mostra, todas emblemáticas e de reconhecimento internacional. Estamos muito satisfei
Saiba mais
Seg
11/Dez
Acervo em Transformação - A volta dos radicais cavaletes de cristal de Lina Bo Bardi à exposição do acervo apresenta uma seleção de obras provenientes de diversas coleções do museu, abrangendo um arco temporal que vai do século 4 a.C. a 2008. Os cavaletes tiveram sua estreia na ab
Saiba mais
Dom
04/Mar
Anna Bella & Lygia & Mira & Wanda -
Saiba mais