Carregando... aguarde
Chefe italiano do tráfico de drogas ligado aos Van Goghs roubados, preso em Dubai - Guia das Artes
Chefe italiano do tráfico de drogas ligado aos Van Goghs roubados, preso em Dubai
Chefe italiano do tráfico de drogas ligado aos Van Goghs roubados, preso em Dubai
Raffaele Imperiale, suspeito de comprar quadros de Van Gogh no mercado ilegal, é considerado um dos fugitivos mais perigosos da Itália.
inserido em 2021-08-23 18:45:10
Conteúdo

 

Imperiale, 46 anos, está detido nos Emirados Árabes Unidos enquanto o Ministério da Justiça italiano completa os procedimentos de extradição.



Desde janeiro de 2016, o Imperiale era procurado pela Itália por tráfico internacional de drogas como parte de uma atividade criminosa organizada, de acordo com o Ministério do Interior italiano.
"Ele foi capaz de construir uma rede imponente de tráfico internacional de drogas, em particular de cocaína", disse a polícia. Segundo os investigadores italianos, Imperiale começou como "corretor internacional" no comércio de drogas no início dos anos 2000, com seus laços com poderosos clãs da Camorra sobrevivendo a várias rixas entre os mafiosos de Nápoles.
Em 2016, duas obras de Van Gogh, roubadas em 2002 de um museu de Amsterdã, foram encontradas escondidas em uma fazenda de propriedade de Imperiale na cidade de Nápoles de seu nascimento, Castellamare di Stabia.
"A riqueza ilicitamente acumulada lhe permitiu comprar no mercado ilegal dois quadros Van Gogh de valor não quantificável". Eles se referiram à Vista do Mar de 1882 em Scheveningen e a uma obra de 1884-1885, a Congregação deixando a Igreja Reformada em Nuenen, que havia sido roubada do Museu Van Gogh em Amsterdã.

A polícia italiana encontrou os quadros embrulhados em lençóis de algodão, enfiados em uma caixa e escondidos atrás de uma parede em um banheiro. As obras de arte foram descobertas como parte de uma apreensão de propriedade de Imperiale e de outro reputado chefe da droga da Camorra.
A polícia observou que a Imperiale no início deste ano deu uma entrevista ao diário Il Mattino de Nápoles na qual ele negou qualquer ligação com o roubo dos quadros e alegou ter comprado as obras porque é um apaixonado pela arte.
"Comprei-as diretamente do ladrão, porque o preço era atrativo". Mas acima de tudo porque eu amo a arte", foi citada como revelada ao jornal Imperiale.

Compartilhe
Comente
Últimos eventos
Qua
27/Jul
Bruno Almeida Maia , em entrevista para o GuiaDasArtes - Bruno Almeida Maia , ministrante do curso Constelações Visionárias , a relação entre moda , arte e filosofia nos concedeu a ótima entrevista que se segue :
Saiba mais
Dom
31/Jul
Circuito de arte contemporânea do museu do açude ganha obras permanentes- CIRCUITO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO MUSEU DO AÇUDE GANHA OBRAS PERMANENTES DE WALTERCIO CALDAS, ANGELO VENOSA E JOSÉ RESENDE
Saiba mais
Ter
24/Ago
MIS-PR recebe exposição itinerante do 14º Prêmio New Holland de Fotojornalismo -
Saiba mais
Qua
01/Set
O JARDIM DE AMELIA -
Saiba mais
Sex
10/Set
IN.Visível Sagrado -
Saiba mais
Sex
10/Set
O Sertão Virou Mar -
Saiba mais
Sex
17/Set
"Amor Arte é Vida" -  Exposição "Amor Arte é Vida" abre no Città America para apresentar o Projeto Arte Vida Arte
Saiba mais
Sáb
18/Set
GALERIA SÃO PAULO FLUTUANTE REÚNE OBRAS DE CINCO CERAMISTAS NA MOSTRA “TRANSMUTAÇÃO” -
Saiba mais
Sáb
18/Set
Poesia Experimental Portuguesa em exposição no Centro Cultural São Paulo -
Saiba mais
Seg
27/Set
ESPELHOS - ESPELHOS INSTIGA REFLEXÕES DIANTE DE UMA REALIDADE PÓS-PANDÊMICA
Saiba mais