Carregando... aguarde
ÂMBAR-2018-05-09 - Guia das Artes
“ÂMBAR”
Evento encerrado
“ÂMBAR”
Quando aconteceu
Quarta, 09 Maio até Quarta, 30 Maio
Local
GALERIA DE ARTE IBEU
Rua Maria Angélica, 168 – Jardim Botânico
Conteúdo

Ocupando um lugar entre a figuração e a abstração, o artista visual Felipe Fernandes lança mão de materiais facilmente encontrados em papelarias para compor a exposição “Âmbar”, que será inaugurada no dia 8 de maio, às 18h30, na GALERIA DE ARTE IBEU, sob curadoria de Cesar Kiraly. A mostra será composta por 30 pequenas telas – 15x20cm, aproximadamente -, tendo como referência ilustrações de livros infantis, cujo uso de técnicas artesanais na produção de imagens é frequente, como recortes, canetas hidrocor, métodos de impressão rudimentares, assim como ilustrações inteiramente digitais que simulavam a construção de imagem artesanal.    

O uso de materiais baratos permitiram que o artista pudesse fazer diversas experimentações durante o processo de criação da mostra, que foi pensada sem que ele recorresse a alguma referência visual anterior ao ato da pintura, como um registro fotográfico, por exemplo. As telas de Felipe começam a partir de pinceladas e elementos que deposita sobre elas da forma mais espontânea possível. A partir do que é depositado, o artista tenta construir uma composição através de uma livre-associação de imagens, ou seja, procura não estar muito consciente do que é depositado.

 

“A partir das imagens que coloco, vou construindo outras a partir do que a anterior me insinua. Isso faz com que, nos melhores casos, o resultado final da composição seja completamente inesperado. Muitas vezes ao final do processo me deparo com cenas que eu jamais pensaria em construir de forma consciente. É desta forma que, ao meu ver, o trabalho se torna bem sucedido. É uma pintura que tenta se apoiar o máximo possível no acaso pra isso”, avalia Felipe Fernandes.

 

Para o curador Cesar Kiraly, as pinturas passam uma ideia sutil de instante, como uma cena apreendida no tempo, mas não muito bem definida. Por se tratarem de cenas com uma forte carga abstrata, acabam remetendo mais à sensação, humor, "clima", do que de um instante onde é possível construir uma narrativa mais eficiente. A palavra “âmbar” remete a  uma resina natural que muitas vezes é encontrada na natureza com algum pequeno instante capturado. É também usada como objeto ornamental, lapidado e usado como uma pequena gema, lembrando o tamanho das telas e o grau de atenção depositado nelas. Para compor a exposição, o artista utiliza pinturas de execução lenta trabalhadas em grupos de 10 telas, voltando em cada uma delas até a composição final.

As intervenções em cada tela foram feitas rapidamente, se assemelhando mais a um processo de colagem do que o que Felipe vinha trabalhando nas últimas pinturas feitas estritamente com tinta acrílica. Com isso, o artista notou que passou a "depositar" imagens ao invés de construí-las. Curiosamente, começou a desenvolver esses trabalhos após sair de um pequeno atelier para um maior na Fábrica Bhering.

 

“Ele privilegia um clima alegre como nas colagens de Matisse, mas prevê momentos de boicote ao submundo, completamente, leve e festivo. Para obter tal efeito desenvolve diversas formas de moldura às abstrações. A pintura que desenvolve é fusionada à delicadas pétalas de papel, pedaços de fita crepe e imprevistas camadas de cola conferidoras de brilho à tinta. O drama das quase figuras começa e é interrompido antes de iniciar a narrativa", analisa o curador Cesar Kiraly.

 

SOBRE O ARTISTA

Com formação em Desenho Industrial pela PUC-Rio, iniciou sua investigação em pintura no Parque Lage com João Magalhães. Desde 2008, desenvolve em seu atelier um trabalho que busca a harmonia entre o gráfico e o pictórico, valorizando a espontaneidade e a livre associação em seu processo criativo. 
Já participou de exposições em galerias como A Gentil Carioca (RJ) e Oscar Cruz (SP), além dos salões de arte Novíssimos, na Galeria de Arte IBEU (RJ) e o 37º Salão de Arte Contemporânea de Santo André (SP).

Possui duas obras no acervo de Gilberto Chateaubriand e atualmente trabalha também como assistente do artista plástico Luiz Zerbini.
Em 2015 fez sua primeira exposição individual intitulada "Primário" na galeria MUV, no Rio de Janeiro, e no ano passado apresentou a exposição "Barulho" na Galeria DotArt em Belo Horizonte.

Preços e pagamento
ENTRADA FRANCA | Classificação etária: livre
Contato
Tel: (21) 3239-2863
E-mail: galeria@ibeu.org.br
* Os horários podem variar em função de férias e feriados. Recomendamos ligar antes para verificar.
Fotos
Compartilhe
Comente
Mais Opções em "Rio de Janeiro"
0,6Km - Parque Lage - Agora Somos Mais de Mil é a quinta mostra do programa Curador Visitante da EAV.
Saiba mais
1,1Km - ESPAÇO CULTURAL MUNICIPAL SÉRGIO PORTO - O local é um dos espaços culturais mais interessantes do Rio. Integra a Rede Municipal de Teatros da Secretaria Municipal de Cultura. Tem uma programação variada, com exposições de arte, palestras, debates, workshops, espetáculos de teatro, recitais de po
Saiba mais
1,3Km - PARQUE DA CATACUMBA - Mais conhecido por grupos de esportistas, abriga trilhas, vegetação exuberante e um museu a céu aberto. São 32 esculturas de artistas nacionais e estrangeiros como Franz Weissmann, Bruno Giorgi e Carybé.
Saiba mais
1,9Km - Carpintaria - Fortes D’Aloia & Gabrie - Inaugurada em novembro de 2016 pelos sócios da Fortes D’Aloia & Gabriel, a Carpintaria não se enquadra em uma definição convencional de filial, mas amplia seu escopo de atividades através de uma programação dinâmica e interdisciplinar.
Saiba mais
1,9Km - Fundação Eva Klabin - Anfitriã requintada, Eva recebia amigos e convidados em pequenos grupos para compartilhar seu acervo.
Saiba mais
1,9Km - Museu Casa dos Pilões - O acervo é a própria casa em sí mesma, ou seja sua arquitetura, seus elementos de construção e alguns elementos relacionados à antiga fábrica
Saiba mais
1,9Km - Museu do Meio Ambiente - fórum permanente de discussão sobre os desafios e estratégias para a sustentabilidade da vida e das atividades humanas
Saiba mais
2,0Km - Museu do Índio - "[...] respeito à diversidade étnica, à informação e à formação de uma nova mentalidade sobre a cultura indígena."
Saiba mais
2,0Km - Pinakotheke – Rio de Janeiro - É um espaço cultural localizado no Rio de Janeiro.
Saiba mais
2,1Km - Museu Villa-Lobos - MVL - Formação de uma consciência musical brasileira.
Saiba mais
7,6Km - Circuito de arte contemporânea do museu do açude ganha obras permanentes- CIRCUITO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO MUSEU DO AÇUDE GANHA OBRAS PERMANENTES DE WALTERCIO CALDAS, ANGELO VENOSA E JOSÉ RESENDE
Saiba mais
10,3Km - Anna Bella & Lygia & Mira & Wanda -
Saiba mais
211,2Km - Bruno Almeida Maia , em entrevista para o GuiaDasArtes - Bruno Almeida Maia , ministrante do curso Constelações Visionárias , a relação entre moda , arte e filosofia nos concedeu a ótima entrevista que se segue :
Saiba mais
355,8Km - Arte no Brasil: Uma história na Pinacoteca de São Paulo. Vanguarda brasileira dos anos 1960 - Coleção Roger Wright - A mostra de longa duração celebra o comodato de 178 obras estabelecido em março de 2015 entre a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, a Pinacoteca e a Associação Cultural Goivos, responsável pela Coleção Roger Wright.
Saiba mais
355,8Km - Galeria José e Paulina Nemirovsky - Arte moderna - Essa é uma exposição única e especial, que percorre grande parte do cenário histórico-cultural brasileiro do século XX. Sem contar que ampliamos de 49 para 110 obras essa mostra, todas emblemáticas e de reconhecimento internacional. Estamos muito satisfei
Saiba mais
355,8Km - GALERIA TÁTIL- A Pinacoteca do Estado apresenta exposição com 12 esculturas táteis, em bronze, que fazem parte do acervo do museu. A seleção das obras foi realizada considerando a indicação do público com deficiências visuais que participou de visitas orientadas ao acer
Saiba mais
355,8Km - Galeria José e Paulina Nemirovsky - Arte Moderna - A mostra é uma reorganização e ampliação da exposição sobre o Modernismo.
Saiba mais
356,3Km - ESCULTURAS NO PARQUE DA LUZ- O Parque da Luz, também conhecido como Jardim da Luz, conta com área de aproximadamente 113 mil m² . Foi criado como horto botânico por uma Ordem Régia da Coroa Portuguesa em 19 de novembro de 1798 foi aberto ao público em 1825 como Jardim Botânico já no
Saiba mais
356,3Km - Galeria Tatil na Pinacoteca de Sâo Paulo - A Pinacoteca do Estado apresenta exposição com 12 esculturas táteis, em bronze, que fazem parte do acervo do museu
Saiba mais
358,5Km - Acervo em Transformação - A volta dos radicais cavaletes de cristal de Lina Bo Bardi à exposição do acervo apresenta uma seleção de obras provenientes de diversas coleções do museu, abrangendo um arco temporal que vai do século 4 a.C. a 2008. Os cavaletes tiveram sua estreia na ab
Saiba mais