Carregando... aguarde
Rubem Valentim Construção e Fé-2018-10-06 - Guia das Artes
Rubem Valentim Construção e Fé
aberto agora
Rubem Valentim Construção e Fé
Quando acontece
Sábado, 06 Outubro até Domingo, 16 Dezembro
dom
09:00
19:00
seg
ter
09:00
19:00
qua
09:00
19:00
qui
09:00
19:00
sex
09:00
19:00
sab
09:00
19:00
Local
CAIXA Cultural São Paulo
Praça da Sé, 111 - Centro
Conteúdo

A mostra, em cartaz entre os dias 6 de outubro e 16 de dezembro de 2018, revela ao público um panorama do trabalho do pintor e escultor baiano, e sua inserção na arte nacional e internacional, privilegiando a produção pictórica e escultórica do artista com obras disponibilizadas de coleções públicas, particulares e dos herdeiros do artista. A exposição tem entrada livre e gratuita.

As obras do artista sintetizam em formas geométricas as simbologias místicas de matriz africana e se destacam na arte moderna construtivista e concretista brasileira. Para apresentar sua produção foram reunidos cerca de 50 trabalhos, entre pinturas, gravuras e esculturas, que mapeiam sua trajetória artística com ênfase nos trabalhos realizados em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Um recorte inédito que resgata a negritude de sua arte e destaca a maturidade estética alcançada no período em que viveu nas referidas capitais.

As primeiras experiências deste que é um dos mestres do construtivismo foram abstradas, contudo, em meados da década de 1950, movido por questões ideológicas, buscou sua ancestralidade africana e encontrou na cultura popular afro-brasileira as características que nortearam seu trabalho até o final da vida, em suas pinturas, esculturas e objetos, em uma trajetória artística avessa às modas. “O trabalho de Valentim tem a autonomia de sua fantasia e assim será lido em tempos futuros. Sua pintura ultrapassa essa objetividade mais visível. Ele desenvolveu sua arte a partir de signos da cultura afro ao som de atabaques que reclamavam uma erudição”, destaca o curador Marcus Lontra.

A exposição é, portanto, um momento de consagração e valorização da questão negra na obra do artista, em uma luta de resistência contra os padrões estéticos vindos de fora. Reelaborando o pensamento construtivista, Rubem Valentim passou a empregar signos inspirando-se nas ferramentas e nos instrumentos simbólicos do candomblé, sintetizando-os nas formas geométricas. Para o crítico italiano Giulio Carlo Argan, a arte do brasileiro correspondia a uma “recordação inconsciente de uma grande e luminosa civilização negra anterior às conquistas ocidentais.”

Em São Paulo, Rubem Valentim realizou uma escultura de concreto instalada na Praça da Sé, obra pública de marco histórico na cidade. A escultura Emblema de São Paulo, em concreto armado aparente, com 8,5m de altura, foi definida pelo artista como “Marco Sincrético da Cultura Afro-Brasileira”. A obra integra o conjunto de 14 esculturas instaladas na praça quando ela foi reurbanizada junto à construção da estação Sé do Metrô, inaugurada em 1978.

Há 20 anos sem uma mostra dedicada exclusivamente à sua obra, essa exposição - que já passou pela CAIXA Cultural Brasília em 2017 - resgata para o público a produção de um artista que contribuiu de forma decisiva para a história da arte brasileira e agregou valores internacionais e da cultura afro-brasileira na construção das questões vanguardistas presentes no século XX.

Sobre o artista
Nascido em Salvador, Rubem Valentim (1922-1991) formou-se em odontologia antes de se dedicar definitivamente às artes plásticas, por volta de 1948. Cursou jornalismo ao mesmo tempo em que se envolvia com a pintura, e em 1954 realizou sua primeira individual. Em 1957, mudou-se para o Rio de Janeiro e passou a participar intensamente da vida artística da cidade carioca e de São Paulo. Expõe em mostras importantes, inclusive em diversas Bienais, nacionais e internacionais. Em 1963, mudou-se para Roma, onde residiu por três anos. Em sua volta para o Brasil, morou em Brasília, onde dirigiu o Ateliê Livre do Instituto Central de Artes da UnB.

Serviço
Exposição: “Rubem Valentim – Construção e Fé”, com curadoria de Marcus de Lontra Costa.
Datas e horários: Abertura dia 6 de outubro de 2018, sábado, às 11h (visita guiada com o curador às 12h30). Em cartaz até 16 de dezembro de 2018. De terça-feira a domingo, das 9h às 19h.
Local: CAIXA Cultural São Paulo | Praça da Sé, 111 - Centro, São Paulo.
Entrada livre e gratuita.

Preços e pagamento
Entrada livre e gratuita
Contato
TELEFONE: (11) 3321-4400
* Os horários podem variar em função de férias e feriados. Recomendamos ligar antes para verificar.
Fotos
Compartilhe
Comente
Mais Opções em "São Paulo"
Acervo em Transformação - A volta dos radicais cavaletes de cristal de Lina Bo Bardi à exposição do acervo apresenta uma seleção de obras provenientes de diversas coleções do museu, abrangendo um arco temporal que vai do século 4 a.C. a 2008. Os cavaletes tiveram sua estreia na ab
Saiba mais
Ai Weiwei trabalha com artesãos brasileiros na maior mostra já feita de sua obra - Artista chinês abre exposição 'Raiz' no parque Ibirapuera, em São Paulo, com trabalhos inéditos e outros já consagrados
Saiba mais
Arte Infinita - Nascida em uma família de colecionadores, cuja mãe manteve durante 25 anos uma galeria dedicada a incentivar a escultura, Viviane Teperman inaugurou em 2001 a Arte Infinita Galeria.
Saiba mais
Arte no Brasil: Uma história na Pinacoteca de São Paulo. Vanguarda brasileira dos anos 1960 - Coleção Roger Wright - A mostra de longa duração celebra o comodato de 178 obras estabelecido em março de 2015 entre a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, a Pinacoteca e a Associação Cultural Goivos, responsável pela Coleção Roger Wright.
Saiba mais
Casa Amarela Leilões de Arte - Casa Amarela Leilões de Arte" atuando no mercado de arte de São Paulo desde 1989 e no Distrito Federal desde 1994, especializada em leilões de arte e residenciais.
Saiba mais
Democrart -
Saiba mais
ESCULTURAS NO PARQUE DA LUZ- O Parque da Luz, também conhecido como Jardim da Luz, conta com área de aproximadamente 113 mil m² . Foi criado como horto botânico por uma Ordem Régia da Coroa Portuguesa em 19 de novembro de 1798 foi aberto ao público em 1825 como Jardim Botânico já no
Saiba mais
Galeria Cia Paulista -
Saiba mais
Galeria José e Paulina Nemirovsky - Arte Moderna - A mostra é uma reorganização e ampliação da exposição sobre o Modernismo.
Saiba mais
Galeria José e Paulina Nemirovsky - Arte moderna - Essa é uma exposição única e especial, que percorre grande parte do cenário histórico-cultural brasileiro do século XX. Sem contar que ampliamos de 49 para 110 obras essa mostra, todas emblemáticas e de reconhecimento internacional. Estamos muito satisfei
Saiba mais
Galeria Leme - Desde a sua abertura em novembro de 2004, a Galeria Leme apresenta um programa inovador na cena da arte Brasileira, representando artistas brasileiros e internacionais, frequentemente convidados a criar e produzir novos e ambiciosos projetos no prédio de
Saiba mais
Galeria Luisa Strina - Em 2014 a Galeria Luisa Strina completou 40 anos de atividade Luisa abriu sua galeria em 1974.
Saiba mais
Galeria Millan - Quando de sua fundação, em 1986, a Galeria Millan buscava apresentar relações entre a produção dos artistas contemporâneos que representava e os artistas modernos que influenciaram sua formação.
Saiba mais
GALERIA TÁTIL- A Pinacoteca do Estado apresenta exposição com 12 esculturas táteis, em bronze, que fazem parte do acervo do museu. A seleção das obras foi realizada considerando a indicação do público com deficiências visuais que participou de visitas orientadas ao acer
Saiba mais
Galeria Tatil na Pinacoteca de Sâo Paulo - A Pinacoteca do Estado apresenta exposição com 12 esculturas táteis, em bronze, que fazem parte do acervo do museu
Saiba mais
Galeria vermelho -
Saiba mais
Luciana Brito Galeria -
Saiba mais
MÃE PRETA - EXPOSIÇÃO “MÃE PRETA” ABRE TEMPORADA EM SÃO PAULO NA GALERIA MARIO SCHENBERG, DA FUNARTE
Saiba mais
Rubem Valentim Construção e Fé - A CAIXA Cultural São Paulo inaugura a exposição “Rubem Valentim – Construção e Fé”, com curadoria de Marcus de Lontra Costa.
Saiba mais
Von Brusky Escritório de Arte -
Saiba mais