Carregando... aguarde
Oscar Pereira da Silva - Guia das Artes
Oscar Pereira da Silva
Informações
Nome:
Oscar Pereira da Silva
Biografia

   Entre 1882 e 1887, estuda na Academia Imperial de Belas Artes - Aiba, e é aluno de Zeferino da Costa, Victor Meirelles, Chaves Pinheiro e José Maria de Medeiros. Em 1887, torna-se ajudante de Zeferino da Costa na decoração da Igreja da Candelária, no Rio de Janeiro. Conquista o último prêmio de viagem ao exterior concedido pelo imperador dom Pedro II, transferindo-se para Paris em 1889. Estuda com os pintores Léon Bonnat e Jean-Léon Gérôme.

   No período em que permanece na França, produz diversos estudos e telas. Retorna ao Brasil em 1896. No Rio de Janeiro, realiza uma exposição individual no salão da Escola Nacional de Belas Artes - Enba, onde são apresentados 33 trabalhos feitos na Europa. No mesmo ano, transfere-se para São Paulo. Leciona no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo - Laospe no Ginásio do Estado, e ministra também aulas particulares em seu ateliê.

   Em 1897, funda o Núcleo Artístico, que, mais tarde, se transforma na Escola de Belas Artes, onde dá aulas. Entre 1903 e 1911, trabalha na decoração do Theatro Municipal de São Paulo, elaborando três murais: O Teatro na Grécia Antiga, A Dança e A Música. Entre 1907 e 1917, realiza pinturas para Igreja de Santa Cecília. Como pensionista do Governo do Estado de São Paulo, viaja a Paris em 1925.

 

Colabore conosco
Você tem informações sobre este artista ou acredita que algum dos tópicos do conteúdo está errado?
clique aqui e colabore conosco enviando sua sugestão, correção ou comentários.
Nome
Email
Mensagem
Enviar
Peças sendo leiloadas, compre agora
iArremate leilões
19 de Maio às 20:30

ACADEMIA IMPERIAL DE BELAS ARTES - MEDALHA DE OURO / PREMIO VIAGEM

OSCAR PEREIRA DA SILVA (São Fidélis RJ 1867 - São Paulo SP 1939)
"Iconografia - "Praia do José Menino em Santos - Vista para São Vicente, SP".
Óleo sobre tela
Medidas: 50 x 95 cm. / 62 x 107 cm.
Assinado: Canto inferior direito - 1904
Procedência: Galeria Maurício Pontual.

Em 1882, matriculou-se na Academia Imperial de Belas Artes
Em 1887, tornou-se ajudante de Zeferino da Costa na decoração da Igreja da Candelária, no Rio de Janeiro.

Em Paris, Oscar foi pensionista do ateliê de dois dos maiores conservadores, Léon Bonnat e Jean-Léon Gérôme, que atendia aos pedidos de oficiais do governo francês.

Em 1896 retornou ao Brasil. No Rio de Janeiro, realizou uma exposição individual no salão da Escola Nacional de Belas Artes (Enba).
Em São Paulo e lecionou no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo e fundou o Núcleo Artístico, que, mais tarde, se transformaria na Escola de Belas Artes, onde deu aulas.
Entre 1903 e 1911, decorou o Theatro Municipal de São Paulo, elaborando três murais: O Teatro na Grécia Antiga, A Dança e A Música.

Sua pintura era muito apreciada pelas elites ligadas a cafeicultura, as quais assumiam cada vez mais um papel de destaque no canário político, devido a instauração da República no país, gerando a produção de iconografias locais.

"Iconografia - Santos - SP" é uma rara obra pois sabe-se que Oscar Pereira da Silva e Benedito Calixto, nesta época, tornaram-se próximos, pois executavam pinturas na igreja de Santa Cecília.

A experiência de trabalhar na decoração da Igreja da Candelária, no Rio de Janeiro, gerou frutos em São Paulo, tendo a oportunidade de decorar, juntamente com Benedito Calixto, a Igreja de Santa Cecília e as igrejas de Santa Ifigênia, da Consolação e do Rosário, em São Paulo.

Na cidade de São Paulo estão os principais trabalhos do artista, entre os quais se destacam "Escrava Romana" (1894), "Infância de Giotto" (1895), "Fundação de São Paulo" (1909) e "Desembarque de Cabral em Porto Seguro" (1900), entre outros preservados pela Pinacoteca de São Paulo e pelo Museu Paulista da Universidade de São Paulo.


iArremate leilões
19 de Maio às 20:30

ACADEMIA IMPERIAL DE BELAS ARTES - MEDALHA DE OURO / PREMIO VIAGEM

OSCAR PEREIRA DA SILVA( 1867 - 1939)
Medidas: 50 x 70 cm. / 83 x 96 cm.
Óleo sobre tela.
EROS e os Mensageiros do Cupido, pombo-correios são alimentados pelo milho dos celeiros da Deusa Vênus (Afrodite), simbolizada pela concha.
Primeira década do ano 1.900.


TEMAS DA MITOLOGIA GRECO-ROMANA, estiveram em voga nas Academias Francesas e Romanas, com o movimento do Neoclassicismo, final do século XIX e principio do século XX. Influenciou diretamente os brasileiros que por lá passaram ,gozando premio viagem como Weingartner, Oscar Pereira e outros.

TEMÁTICA MITOLÓGICA NO TEATRO MUNICIPAL DE SÃO PAULO: Entre 1903 e 1911, elaborou três murais:
"O Teatro na Grécia Antiga", "A Dança" e "A Música". Segundo o historiador Richard Santiago Costa: “(...) Trata-se de um conjunto de pinturas monumental, que muitas pessoas não conhecem e com uma qualidade absurda, com status de cartão postal. Esses elementos do Teatro mostram ao mundo como nosso país é rico”.


A DEUSA VÊNUS, era opositora da beleza mortal de PSIQUÊ, mandou seu filho, o CUPIDO EROS para eliminá-la. Mas o mesmo , ferido acidentalmente por sua próprias fechas, apaixonou-se , dando origem a diversos episódios como retratados na pintura como “Banquete do casamento de Cupido e Psiquê”, Rafael Sanzio (1483–1520) .

NUMA DAS TAREFAS, VÊNUS mandou que Psiquê fosse levada para os armazéns do seu templo, onde estava guardada uma grande quantidade de trigo, cevada, milho, ervilhas, feijões, e lentilhas preparados como alimento para os seus pombos, e disse: "Pegue e separe todos esses grãos, colocando todos do mesmo tipo juntos no mesmo lote, e veremos o que você consegue fazer até o anoitecer."




iArremate leilões
18 de Maio às 19:59

Oscar Pereira da Silva, Velho Tocando Violão, Óleo sobre madeira, 26 alt X 21 larg (cm), acsd, Ano: 1893
iArremate leilões
18 de Maio às 19:59

Oscar Pereira da Silva, O menino Engraxate, Óleo sobre madeira, 29 alt X 22 larg (cm), acie
iArremate leilões
19 de Maio às 20:30

ACADEMIA IMPERIAL DE BELAS ARTES - MEDALHA DE OURO / PREMIO VIAGEM

Oscar Pereira da Silva(São Fidélis RJ 1867 - São Paulo SP 1939)
Desenho a lápis.
Duas figuras masculinas, sendo indígena com cocar.
Assinado C.I.D. e Datado: 1927.
Med. 26 x 21cm./ .....
iArremate leilões
18 de Maio às 19:59

Oscar Pereira da Silva, Verdureiro, Óleo sobre tela, 30 alt X 20 larg (cm), acse
iArremate leilões
19 de Maio às 20:30

OSCAR PEREIRA DA SILVA (São Fidélis - RJ, 1867 - São Paulo - SP, 1939)
OVAL
Medidas: 69 x 39 cm. / 80 x 43 cm.
Óleo sobre cartão.
Flores, natureza morta.
Consta de selo no verso: Restaurado em 1999 por Renata Weithermer.

Em 1882, matriculou-se na Academia Imperial de Belas Artes
Em 1887, tornou-se ajudante de Zeferino da Costa na decoração da Igreja da Candelária, no Rio de Janeiro.

Em Paris, Oscar foi pensionista do ateliê de dois dos maiores conservadores, Léon Bonnat e Jean-Léon Gérôme, que atendia aos pedidos de oficiais do governo francês.

Em 1896 retornou ao Brasil. No Rio de Janeiro, realizou uma exposição individual no salão da Escola Nacional de Belas Artes (Enba).
Em São Paulo e lecionou no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo e fundou o Núcleo Artístico, que, mais tarde, se transformaria na Escola de Belas Artes, onde deu aulas.
Entre 1903 e 1911, decorou o Theatro Municipal de São Paulo, elaborando três murais: O Teatro na Grécia Antiga, A Dança e A Música.

Sua pintura era muito apreciada pelas elites ligadas a cafeicultura, as quais assumiam cada vez mais um papel de destaque no canário político, devido a instauração da República no país, gerando a produção de iconografias locais.

A experiência de trabalhar na decoração da Igreja da Candelária, no Rio de Janeiro, gerou frutos em São Paulo, tendo a oportunidade de decorar, juntamente com Benedito Calixto, a Igreja de Santa Cecília e as igrejas de Santa Ifigênia, da Consolação e do Rosário, em São Paulo.

Na cidade de São Paulo estão os principais trabalhos do artista, entre os quais se destacam "Escrava Romana" (1894), "Infância de Giotto" (1895), "Fundação de São Paulo" (1909) e "Desembarque de Cabral em Porto Seguro" (1900), entre outros preservados pela Pinacoteca de São Paulo e pelo Museu Paulista da Universidade de São Paulo.

Após retornar de Paris em novembro de 1930, surge modificações em suas telas de composições mais despreocupadas, paleta mais claras, pinceladas soltas, contudo preservando o primor no desenho.
Obras deste artista