Carregando... aguarde
Mario Navarro da Costa - Guia das Artes
Mario Navarro da Costa
Informações
Nome:
Mario Navarro da Costa
Nasceu:
Rio de Janeiro, RJ (25/09/1883)
Faleceu:
Florença, Itália (06/02/1931)
Biografia

Mário Navarro da Costa (Rio de Janeiro RJ 1883 - Florença, Itália 1931). Pintor,  desenhista. No Rio de Janeiro, tem aulas particulares com José Maria de Medeiros (1849-1925) e Rodolfo Amoedo (1857-1941). Estréia como pintor em 1905, expondo no Salão Nacional de Belas-Artes - SNBA três telas que passam despercebidas da crítica, o que já não ocorre no Salão de 1907, quando recebe menção honrosa. Participa diversas vezes do Salão nas duas primeiras décadas do século XX, é premiado em 1912, 1913 e 1920. Realiza sua primeira exposição individual em 1910, na Galeria de Arte da Associação dos Empregados do Comércio do Rio de Janeiro. Em 1912 e 1913, participa dos salões organizados pela Sociedade Juventas, núcleo da futura Sociedade Brasileira de Belas-Artes. Em 1914 apresenta sua segunda individual, no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro. No mesmo ano ingressa na carreira diplomática, transfere-se para Nápoles, Itália, e freqüenta a Accademia di Belle Arti e os ateliês de Ulrico Pistilli e Attilio Pratella (1856-1949). Com o início da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), é transferido para o consulado brasileiro em Lisboa e integra-se à vida artística e cultural da cidade. Participa das exposições anuais da Sociedade Nacional de Belas-Artes em 1916 e 1917. Ainda em 1917 é realizada, na Galeria da Misericórdia do Porto, uma mostra com cerca de 50 óleos e alguns pastéis com temas portugueses. Permanece por um ano em Paris, e entra em contato com obras do impressionismo e do fauvismo. Por volta de 1916, é nomeado cônsul do Brasil em Munique, onde trava contato com a pintura alemã do período. Retorna para o Rio de Janeiro em meados da década de 1920. Em 1926, promove uma exposição com telas trazidas da Europa. Funda, com outros artistas, a Associação de Artistas Brasileiros, da qual é o primeiro presidente. Falece em Florença em 1931, quando se preparava para assumir o consulado brasileiro em Livorno, Itália.

Cronologia

Realizou algumas mostras individuais, entre as quais as seguintes: 1910 – Associação dos Empregados do Comércio, Rio de Janeiro. 1914 – Teatro João Caetano, Rio de Janeiro. 1917 – Galeria da Misericórdia, Porto, Portugal. 1926 – Rio de Janeiro (mostra com telas que havia pintado na Europa).

Participou de diversas exposições coletivas, como as que se seguem: 1907-20 – Salão Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro, diversas participações (menção de primeiro grau na edição de 1907, medalha de prata na de 1912, e medalha de ouro na de 1920). 1912 e 13 – Sociedade Juventas (futura Sociedade Brasileira de Belas Artes), Rio de Janeiro. 1916-17 – Sociedade Nacional de Belas-Artes, Lisboa.

Trabalhos de sua autoria foram apresentados em diversas exposições, coletivas e individuais: 1978 - Retrospectiva, Museu Nacional de Belas-Artes, Rio de Janeiro. 1980 – Paço das Artes, São Paulo. 1984 – Tradição e Ruptura, Fundação Bienal, São Paulo. 1986 – Dezenove-Vinte: Uma Virada no Século, Pinacoteca do Estado, São Paulo. 1994 – Bienal Brasil Século XX, São Paulo. 1995 – Da Marinha à Natureza-morta, Campinas, SP. 2000 – De Frans Post a Eliseu Visconti, Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. 2001 – 30 Mestres da Pintura no Brasil, Museu de Arte de São Paulo, São Paulo. 2002 – Barão do Rio Branco: sua obra e seu tempo, Ministério das Relações Exteriores. Palácio do Itamaraty, Brasília, DF.

Outras imagens
Colabore conosco
Você tem informações sobre este artista ou acredita que algum dos tópicos do conteúdo está errado?
clique aqui e colabore conosco enviando sua sugestão, correção ou comentários.
Nome
Email
Mensagem
Enviar
Obras deste artista