Carregando... aguarde
Ivens Machado resumo - Guia das Artes
Ivens Machado
Informações
Nome:
Ivens Machado
Nasceu:
Florianópolis - SC - Brasil, 1942
Faleceu:
Rio de Janeiro - RJ - Brasil (12/05/2015)
Sobre o artista

Crítica

Ivens Machado, no início da década de 1970, realiza obras em papel utilizando materiais como folhas e cadernos pautados ou quadriculados, nos quais realiza interferências, como na série Fluidos Corretores (1974). Em um primeiro olhar, os desenhos reproduzem fielmente as pautas de um caderno. Porém o observador mais atento percebe que as linhas mudam repentinamente de direção, se partem ou se mantêm presas. Como nota o crítico Fernando Cocchiarale, à lógica do poder desse espaço marcado para o aprendizado o artista impõe uma outra lógica. Essas páginas de caderno jamais serão escritas. As linhas interrompidas, deslocadas de seu contexto habitual, pertencem ao campo da arte.

A década seguinte é marcada por um maior envolvimento do artista com a escultura. A obra Mapa Mudo (1979) é um mapa do Brasil feito com cacos de vidro verde cravados sobre cimento. Realizada durante a ditadura militar, a imagem evoca ao mesmo tempo as exuberantes florestas brasileiras e os muros das residências bem protegidas, sendo também um símbolo das fronteiras sociais e políticas no país. Na opinião do crítico Agnaldo Farias, a obra de Ivens Machado posiciona-se contra um projeto que se despreocupa da definição de propósitos e da função da arte - é uma arte que quer significar. Com a série de objetos de cimento e cacos de vidro, Machado opõe-se a um projeto de arte tátil, criando objetos que impedem qualquer contato por parte do observador.

Em sua produção Ivens Machado parte, portanto, de elementos sem relação harmônica entre si, utilizando muitas vezes materiais da construção civil. Trabalha com formas brutas e superfícies irregulares, geralmente de cimento, em que são encravados outros materiais como azulejo, vergalhão de aço, madeira ou telha de cerâmica. Utiliza como valores cromáticos as tonalidades originais dos materiais, como o vidro verde ou as telhas de cerâmica; algumas vezes usa pigmentos como o pó xadrez. Destaca-se em sua produção a conotação sexual de algumas de suas obras associada à brutalidade dos materiais - o resultado varia do humor à agressão.

Já em esculturas como Trambolhos e Muruduns (1985), o artista recupera estruturas e cores que lembram também o artesanato popular e a precariedade das habitações pobres. Suas esculturas causam estranheza, por sugerir objetos identificáveis, formas da natureza ou fragmentos do corpo humano e fazer referência a objetos de culturas primitivas. Em obras expostas em 1988, os objetos lembram cadeiras ou outros móveis, porém são esquisitos e incômodos ao olhar.

O artista de alguma maneira reorganiza os códigos da escultura convencional - trabalha ainda com questões como volume e massa -, e se torna um dos principais representantes de sua geração.


Fonte: Escritório de Arte


Biografia

Escultor, gravador e pintor.

Ivens Olinto Machado estudou gravura na Escolinha de Arte do Brasil, no Rio de Janeiro. É aluno de Anna Bella Geiger (1933). No início da década de 1970, realiza obras em papel, utilizando materiais como folhas pautadas ou quadriculadas, nas quais realiza interferências. Em 1974, faz sua primeira exposição individual na Central de Arte Contemporânea, no Rio de Janeiro. É premiado em 1973 no 5º Salão de Verão do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ, com a instalação Cerimônia em Três Tempos. Destaca-se em seu trabalho o uso freqüente de materiais de arquitetura como ferro, concreto e argila. Em suas obras apresenta formas brutas e superfícies irregulares, que evocam o acabamento rústico das casas pobres. Outras peças aludem ao universo sexual, por suas formas que permitem associações com o corpo humano. Esses trabalhos, realizados em cimento, contém fragmentos de telhas coloniais em sua superfície. A obra de Ivens Machado abre-se a reflexões acerca da memória social e histórica, por meio de suas formas e materiais.


Fonte: Escritório de Arte

Cronologia

Exposições Individuais

1975 - Milão (Itália) - Individual, na Galeria Milano

1977 - São Paulo SP - Individual, na Pinacoteca do Estado

1978 - Milão (Itália) - Individual, no Studio Sta'Andrea

1978 - Veneza (Itália) - Individual, na Galeria Il Canale

1979 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Saramenha

1983 - Turim (Itália) - Individual, na Galeria Tucci Russo

1984 - Bari (Itália) - Individual, no Grazia Terrible Internacional Research Center

1985 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Thomas Cohn

1985 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Luisa Strina

1986 - Milão (Itália) - Individual, no Piero Cavellini

1987 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Saramenha

1987 - Toronto (Canadá) - Individual, na Mercer Union Gallery

1988 - Rio de Janeiro RJ - Perspectivas Recentes da Escultura Contemporânea Brasileira, na Galeria Funarte. Sala Sérgio Milliet

1988 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Luisa Strina

1990 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Thomas Cohn

1991 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Luisa Strina

1994 - Rio de Janeiro RJ - Individual, no Paço Imperial

2001 - Rio de Janeiro RJ - O Engenheiro de Fábulas, no Paço Imperial

2002 - Rio de Janeiro RJ - Individual, no Artur Fidalgo Escritório de Arte

2002 - Vila Velha ES - O Engenheiro de Fábulas, no Museu Vale do Rio Doce


Exposições Coletivas

1966 - Salvador BA - 1ª Bienal Nacional de Artes Plásticas

1971 - Rio de Janeiro RJ - 3º Salão de Verão, no MAM/RJ

1973 - Rio de Janeiro RJ - 5º Salão de Verão, no MAM/RJ - 1º prêmio

1973 - São Paulo SP - 12ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal

1974 - São Paulo SP - 8ª Jovem Arte Contemporânea, no MAC/USP

1974 - São Paulo SP - Prospectiva 74, no MAC/USP

1975 - Filadélfia (Estados Unidos) - Video Art, no The Institute of Contemporary Art

1975 - Rio de Janeiro RJ - Mostra de Arte Experimental de Filmes Super-8, Audiovisual e Videotape, na Galeria Maison de France

1977 - Rio de Janeiro RJ - Identification of Artist - a book, na EAV/Parque Lage

1981 - São Paulo SP - 16ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal

1985 - Paris (França) - 13ª Bienal de Paris

1985 - Roma (Itália) - Nuove Trame dell' Arte, na Galeria Genazzano

1985 - São Paulo SP - 16º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP

1986 - Nova York (Estados Unidos) - Couriers: Six Brazilian Artists, na New House Gallery

1986 - Rio de Janeiro RJ - Transvanguarda e Culturas Nacionais, no MAM/RJ

1987 - Paris (França) - Modernidade: Arte Brasileira do Século XX, no Musée d'Art Moderne de la Ville de Paris

1987 - São Paulo SP - 19ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal

1988 - Nova York (Estados Unidos) - Brazil Projects

1988 - São Paulo SP - Modernidade: arte brasileira do século XX, na MAM/SP

1988 - São Paulo SP - Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP

1989 - Rio de Janeiro RJ - A Ordem Desfeita, na 110 Arte Contemporânea

1989 - Rio de Janeiro RJ - Rio Hoje, no MAM/RJ

1989 - Rio de Janeiro RJ - Transvanguarda e Culturas Nacionais; Rio Hoje, no MAM/RJ

1990 - Brasília DF - Prêmio Brasília de Artes Plásticas, no Museu de Arte de Brasília

1990 - Gibelina (Itália) - Intervento Permanente, no Palazzo di Lorenzo

1990 - Rio de Janeiro RJ - Projetos Arqueos, na Fundição Progresso

1992 - Curitiba PR - 10ª Mostra da Gravura Cidade de Curitiba/Mostra América, no Museu da Gravura

1992 - Rio de Janeiro RJ - 1ª A Caminho de Niterói: Coleção João Sattamini, no Paço Imperial

1992 - Rio de Janeiro RJ - Brazilian Contemporary Art, na EAV/Parque Lage

1992 - São Paulo SP - A Sedução dos Volumes: os tridimensionais do MAC, no MAC/USP

1992 - São Paulo SP - Anos 60/70: Coleção Gilberto Chateubriand/Museu de Arte Moderna-RJ, na Galeria de Arte do Sesi

1992 - Termoli (Itália) - Brazilian Contemporary Art

1993 - Niterói RJ - 2ª A Caminho de Niterói: Coleção João Sattamini, no MAC/Niterói

1993 - Rio de Janeiro RJ - A Rarefação dos Sentidos: Coleção João Sattamini - anos 70, na EAV/Parque Lage

1993 - Rio de Janeiro RJ - Arte Erótica, no MAM/RJ

1994 - Rio de Janeiro RJ - Livro-Objeto: a fronteira dos vazios, no CCBB

1994 - Rio de Janeiro RJ - Trincheiras: arte e política no Brasil, no MAM/RJ

1994 - São Paulo SP - 22ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal

1994 - São Paulo SP - Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal

1994 - São Paulo SP - Espelhos e Sombras, no MAM/SP

1995 - Rio de Janeiro RJ - Espelhos e Sombras, no CCBB

1995 - São Paulo SP - Livro-Objeto: a fronteira dos vazios, no MAM/SP

1996 - Brasília DF - Arte e Espaço Urbano: quinze propostas, no Ministério das Relações Exteriores. Palácio do Itamaraty

1996 - Brasília DF - Quatro Mestres Escultores Brasileiros Contemporâneos: Arte e Espaço Urbano: Quinze Propostas, na Fundação Athos Bulcão

1996 - Rio de Janeiro RJ - Mensa/Mensae, na Funarte. Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular

1996 - Rio de Janeiro RJ - Transparências, no MAM/RJ

1997 - Curitiba PR - A Arte Contemporânea da Gravura, no Museu Metropolitano de Arte de Curitiba

1997 - Niterói RJ - Entre Esculturas e Objetos, no MAC/Niterói

1997 - Porto Alegre RS - 1ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul, na Aplub; na Casa de Cultura Mário Quintana; no DC Navegantes; no Edel; na Usina do Gasômetro; no Instituto de Artes da UFRGS; na Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul; no Margs; no Espaço Ulbra; no Museu de Comunicação Social; na Reitoria da UFRGS e no Theatro São Pedro

1997 - Porto Alegre RS - Vertente Cartográfica, na Usina do Gasômetro

1997 - São Paulo SP - Arte Cidade: a cidade e suas histórias

1997 - São Paulo SP - Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, no Itaú Cultural

1998 - Belo Horizonte MG - Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, no Itaú Cultural

1998 - Brasília DF - Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, na Galeria Itaú Cultural

1998 - Niterói RJ - Espelho da Bienal, no MAC/Niterói

1998 - Penápolis SP - Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, na Galeria Itaú Cultural

1998 - Rio de Janeiro RJ - 16º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ

1998 - Rio de Janeiro RJ - Arte Brasileira no Acervo do Museu de Arte Moderna de São Paulo: doações recentes 1996-1998, no CCBB

1998 - Rio de Janeiro RJ - Terra Incógnita, no CCBB

1998 - São Paulo SP - 24ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal

1998 - São Paulo SP - O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira: Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM/RJ, no Masp

2000 - Lisboa (Portugal) - Século 20: arte do Brasil, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão

2000 - Niterói RJ - Coleção Sattamini: dos materiais às diferenças internas, no MAC/Niterói

2000 - Rio de Janeiro RJ - Brasilidades, no Centro Cultural Light

2000 - Rio de Janeiro RJ - Situações: arte brasileira anos 70 (2000 : Rio de Janeiro, RJ) - Fundação Casa França-Brasil

2000 - São Paulo SP - Arte Conceitual e Conceitualismos: anos 70 no acervo do MAC/USP, na Galeria de Arte do Sesi

2000 - São Paulo SP - Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento, na Fundação Bienal

2000 - São Paulo SP - Escultura Brasileira: da Pinacoteca ao Jardim da Luz, na Pinacoteca do Estado

2001 - Porto Alegre RS - Coleção Liba e Rubem Knijnik: arte brasileira contemporânea, no Margs

2001 - Rio de Janeiro RJ - Espelho Cego: seleções de uma coleção contemporânea, no Paço Imperial

2001 - Rio de Janeiro RJ - O Espírito de Nossa Época, no MAM/RJ

2001 - São Paulo SP - Espelho Cego: seleções de uma coleção contemporânea, no MAM/SP

2001 - São Paulo SP - O Espírito de Nossa Época, no MAM/SP

2002 - Brasília DF - Fragmentos a Seu Ímã, no Espaço Cultural Contemporâneo Venâncio

2002 - Niterói RJ - Acervo em Papel, no MAC/Niterói

2002 - Niterói RJ - Coleção Sattamini: esculturas e objetos, no MAC/Niterói

2002 - Niterói RJ - Diálogo, Antagonismo e Replicação na Coleção Sattamini, no MAC/Niterói

2002 - Porto Alegre RS - Violência e Paixão, no Santander Cultural

2002 - Rio de Janeiro RJ - 1ª Mostra Rio Arte Contemporânea, no MAM/RJ

2002 - Rio de Janeiro RJ - Caminhos do Contemporâneo 1952-2002, no Paço Imperial

2002 - São Paulo SP - A Forma e a Imagem Técnica na Arte do Rio de Janeiro: 1950-1975, no Paço das Artes

2002 - São Paulo SP - Cidadeprojeto / cidadeexperiência, no MAM/SP

2002 - São Paulo SP - Mapa do Agora: 50 anos da arte brasileira Coleção Sattamini, no Instituto Tomie Ohtake

2003 - Porto Alegre RS - 4ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul, no Cais do Porto

2003 - Rio de Janeiro RJ - 11º Universidarte, na Universidade Estácio de Sá

2003 - Rio de Janeiro RJ - 1º Projéteis de Arte Contemporânea, na Funarte

2003 - São Paulo SP - Arte e Sociedade: uma relação polêmica, no Itaú Cultural

2003 - São Paulo SP - Arteconhecimento: 70 anos USP, no MAC/USP

2004 - São Paulo SP - 26ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal

2004 - São Paulo SP - Fotografia e Escultura no Acervo do MAM - 1995 a 2004, no MAM/SP

2005 - Rio de Janeiro RJ - Coletiva 2005, no Mercedes Viegas Escritório de Arte


Fonte: Itaú Cultural

Outras imagens
Colabore conosco
Você tem informações sobre este artista ou acredita que algum dos tópicos do conteúdo está errado?
clique aqui e colabore conosco enviando sua sugestão, correção ou comentários.
Nome
Email
Mensagem
Enviar
Peças sendo leiloadas, compre agora
iArremate leilões
18 de Maio às 20:00

IVENS MACHADO
MAPA DO BRASIL, 2004
CONCRETO E CACOS DE VIDRO.
EDIÇÃO DE 5
60 X 50 X 12 CM.
Obras deste artista