Carregando... aguarde
Anita Malfatti - Guia das Artes
Anita Malfatti
Informações
Nome:
Anita Malfatti
Nasceu:
São Paulo, SP (02/12/1889)
Faleceu:
São Paulo, SP (06/11/1964)
Biografia

Inicia seu aprendizado artístico com a mãe, Bety Malfatti (1866 - 1952). Devido a uma atrofia congênita no braço e na mão direita, utiliza a esquerda para pintar. No ano de 1909, pinta algumas obras, entre elas a chamada Primeira Tela de Anita Malfatti. Reside na Alemanha entre 1910 e 1914, onde tem contato com a arte dos museus, freqüenta por um ano a Academia Imperial de Belas Artes, em Berlim, e posteriormente estuda com Fritz Burger-Mühlfeld (1867 - 1927), Lovis Corinth (1858 - 1925) e Ernst Bischoff-Culm. Nesse período também se dedica ao estudo da gravura. De 1915 a 1916 reside em Nova York e tem aulas com George Brant Bridgman (1864 - 1943), Dimitri Romanoffsky (s.d. - 1971) e Dodge, na Arts Students League of New York, e com Homer Boss (1882 - 1956), na Independent School of Art. Sua primeira individual acontece em São Paulo, em 1914, no Mappin Stores, mas é a partir de 1917 que se torna conhecida quando em uma exposição protagonizada pela artista - em que também expunham artistas norte-americanos - recebe críticas de Monteiro Lobato (1882 - 1948) no artigo A Propósito da Exposição Malfatti, mais tarde transcrito em livro com o títuloParanóia ou Mistificação? Em sua defesa, Oswald de Andrade (1890 - 1954) publica, em 1918, artigo no Jornal do Comércio. Estuda pintura com Pedro Alexandrino (1856 - 1942) e com Georg Elpons (1865 - 1939) exercita-se no modelo nu. Em 1922, participa da Semana de Arte Moderna expondo 20 trabalhos, entre eles O Homem Amarelo (1915/1916) e integra, ao lado de Tarsila do Amaral (1886 - 1973), Mário de Andrade (1893 - 1945), Oswald de Andrade (1890 - 1954) e Menotti Del Pichia (1892 - 1988), o Grupo dos Cinco. No ano seguinte, recebe bolsa de estudo do Pensionato Artístico do Estado de São Paulo e parte para Paris, onde é aluna de Maurice Denis (1870 - 1943), freqüenta cursos livres de arte e mantém contatos com Fernand Léger (1881 - 1955), Henri Matisse (1869 - 1954) e Tsugouharu Foujita (1886 - 1968). Retorna ao Brasil em 1928 e leciona desenho e pintura no Mackenzie College, na Escola Normal Americana, na Associação Cívica Feminina e em seu ateliê. Na década de 1930, em São Paulo, integra a Sociedade Pró-Arte Moderna - SPAM, a Família Artística Paulista - FAP e participa do Salão Revolucionário. A primeira retrospectiva acontece em 1949, no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand - Masp. Em 1951, participa do 1º Salão Paulista de Arte Moderna e da 1ª Bienal Internacional de São Paulo.

Cronologia

Realizou diversas mostras individuais, como as que se seguem: 1921 – Politeama Rio Branco, Santos, SP. 1926 – Galerie André, Paris. 1937 – Palace Hotel, Rio de Janeiro. 1938, 50 – Rua Ceará, 219, São Paulo (ateliê da artista). 1949 – Retrospectiva, Museu de Arte de São Paulo. 1955 – Museu de Arte de São Paulo, São Paulo. 1957 – Exposição Comemorativa do Quadragésimo Aniversário da Exposição de 1917, Clubinho, São Paulo. 1963 – Casa do Artista Plástico, São Paulo.

Tomou parte de diversas exposições coletivas, entre as quais as seguintes: 1917-19, 22 – Exposição Geral de Belas Artes, Escola Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro. 1924, 25 – Salão de Outono, Grand Palais, Paris. 1926 – Salão de Outono, Palais de Bois, Paris. 1928 – Societé des Artistes Indépendants, Grand Palais, Paris. 1930 – International Art Center, Nicholas Roerich Museum, Nova York. 1931 – Salão Revolucionário, Escola Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro. 1934-38, 40 – Família Artística Paulista, Esplanada Hotel de São Paulo. 1948 – Pintoras e Escultoras de São Paulo, Teatro Municipal de São Paulo. 1951 – 1ª Bienal Internacional de São Paulo, Pavilhão do Trianon, São Paulo; 1º Salão Paulista de Arte Moderna, Galeria Prestes Maia, São Paulo. 1954 – Museu de Arte Moderna, São Paulo. 1957– Museo de Arte Moderno, Buenos Aires; Museo de Arte de Lima; Museo Municipal de Bellas Artes Juan B. Castagnino, Rosário, Argentina; Museo de Arte Contemporâneo, Santiago do Chile. 1960 – Contribuição da Mulher às Artes Plásticas do País, Museu de Arte Moderna, São Paulo. 1963 – Bienal Internacional de São Paulo. 1964 – Galeria Ibeu Copacabana, Rio de Janeiro.

Colabore conosco
Você tem informações sobre este artista ou acredita que algum dos tópicos do conteúdo está errado?
clique aqui e colabore conosco enviando sua sugestão, correção ou comentários.
Nome
Email
Mensagem
Enviar
Peças sendo leiloadas, compre agora
iArremate leilões
04 de Outubro às 20:30

Anita Malfatti no Tempo e no Espaço - 2 Volumes - Resultado de mais de quatro décadas de uma pesquisa extensa e rigorosa, este livro apresenta a vida e a obra de Anita Malfatti (1889-1964), precursora do modernismo brasileiro, em dois volumes ilustrados: Biografia e Estudo da Obra, que conta a trajetória da pintora, mapeando todas as etapas de sua vida, inclusive fases desconhecidas de sua pintura e seu percurso pessoal; e Catálogo da Obra e Documentação, que reúne uma relação, em verbetes, das mais de 1300 obras produzidas em mais de 50 anos de trabalho da artista, uma lista das exposições realizadas, além de uma bibliografia de e sobre ela. As informações foram obtidas pela pesquisadora em visitas ao ateliê de Anita, na década de 1960, e na consulta a documentos dispersos em arquivos, bibliotecas e coleções, públicas e particulares. Referência indispensável para o conhecimento do papel-chave de Anita Malfatti na arte moderna brasileira, esta obra é indicada a historiadores, críticos e artistas. 824 páginas - Formato: 23,00 x 16,00 x 4,40 cm - Peso: 1,480 kg
Obras deste artista