Carregando... aguarde
Galeria de Arte Ibeu apresenta as exposicoes individuais simultaneas dos artistas Henrique de Franca e Renata Nassur-2024-06-14 - Guia das Artes
Galeria de Arte Ibeu apresenta as exposições individuais simultâneas dos artistas Henrique de França e Renata Nassur
Evento encerrado
Galeria de Arte Ibeu apresenta as exposições individuais simultâneas dos artistas Henrique de França e Renata Nassur
Quando aconteceu
Sexta, 14 Junho até Sexta, 05 Julho
Local
Galeria de Arte Ibeu
Rua Maria Angélica, 168 - Jardim Botânico
Conteúdo

 

Galeria de Arte Ibeu apresenta as exposições individuais simultâneas dos artistas Henrique de França e Renata Nassur

A Galeria de Arte Ibeu, no jardim Botânico, no Rio, apresenta, de 14 de junho até 5 de julho, duas exposições de artes visuais em paralelo. Com entrada gratuita, as mostras  “Somente o acaso tem voz”, do artista paulista Henrique de França, e “Primeiras visões das coisas”, da artista Renata Nassur, paranaense radicada no Rio de Janeiro, têm curadoria do escritor e artista visual Jozias Benedicto.

Em “Somente o Acaso Tem Voz” o artista Henrique de França apresenta seis pinturas em óleo sobre tela e três desenhos em lápis sobre papel, onde o acaso desempenha um papel preponderante no processo de construção das obras. O artista trabalha a partir de imagens de fotografias antigas de álbuns de família, isolando elementos de diferentes fontes, de tempos e lugares diversos, e os recombina em novas imagens, em novas narrativas. Estas imagens são trabalhadas em delicadas pinturas ou em desenhos nos quais o artista explora vazios, espaços negativos e interrupções.

Para Henrique, “o momento retratado busca ser o frame intermediário de algo que acabou de acontecer ou está para acontecer”. Com isto, as obras envolvem o espectador em um estranhamento no sentido em que Freud descreve, o Unheimliche, que significa algo que deveria permanecer secreto, oculto, mas apareceu. As pinturas são finalizadas com uma camada de tinta azul, como um “véu transparente”, o que faz referência à História da Arte – dos mantos das Virgens do Renascimento ao azul de Yves Klein – e também exacerbando no espectador este estranhamento.

- É como se os trabalhos do artista também estivessem vivos e nos convidando a viajar em seus mundos, nos propondo diálogos infindáveis – explica o curador Jozias Benedicto.

Mostra Primeiras visões das coisas

Já a artista Renata Nassur em sua mostra “Primeiras visões das coisas” apresenta seis séries de desenhos e pinturas, bem como um vídeo produzido durante o isolamento pela pandemia da covid-19. São trabalhos que tecem o “fio invisível” de sutil narrativa, tratando das questões como a realidade e a representação, o tempo, a efemeridade das coisas, a memória e o apagamento. Em duas das séries, a artista se utiliza da técnica da aquarela para replicar, em trabalho minucioso, recortes de jornais: obituários e classificados de garotas de programa.

Na série “Verso”, Renata reproduz o verso de cartões-postais antigos, comprados em lotes pela internet, ignorando as imagens que dariam sentido aos cartões e apresentando, nas palavras do curador, “fragmentos de um ininteligível romance à clef”. Nas pequenas pinturas a óleo da série “Nuvens”, a artista vai até a História da Arte, “recortando” detalhes de paisagens dos séculos XVII a XIX, contrapondo-as às aquarelas feitas a partir de pedras portuguesas retiradas e depois devolvidas às calçadas de seu caminho diário. Da mesma forma, ao reproduzir em pintura em tamanho natural a foto 3x4 da carteira de trabalho dos anos 1970 de seu pai, a artista nos mostra como outro olhar o efêmero ou esquecido, com o deslumbrado espanto de quem percebe as coisas pela primeira vez.

Serviço:

 Exposições individuais simultâneas: “Só o acaso tem vozdo artista Henrique de França, e “Primeiras visões das coisas, da artista Renata Nassur.

Curadoria: Jozias Benedicto

Visitação: 14/06 a 05/07

Horário: de segunda a quinta, de 13h às 19h; sextas, de 12h às 18h.

Entrada franca - sem restrição de idade

Galeria de Arte Ibeu - Rua Maria Angélica, 168 - Jardim Botânico 

* Os horários podem variar em função de férias e feriados. Recomendamos ligar antes para verificar.
Fotos
Compartilhe
Comente
Mais Opções em "Rio de Janeiro"
1500 BABILÔNIA GALERIA - “Redesenhos” é mostra de série inédita do fotógrafo Edouard Fraipont composta de sete imagens e um vídeo. Ele explora o conceito de fotoperformance, em parceria com a coreógrafa e bailarina Alexandra Naudet, e propõe figuras redesenhadas pelo movimento do
Saiba mais
A Gentil Carioca - Fundado em setembro de 2003 pelos artistas plásticos Ernesto Neto, Franklin Cassaro, Laura Lima e Márcio Botner, esse espaço para a arte contemporânea representa e mantém em acervo obras dos artistas Thiago Rocha Pitta, João Modé, Jarbas Lopes, Paulo Nenf
Saiba mais
ALMACÉN GALERIA DE ARTE BARRA DA TIJUCA - Estabelecida no CasaShopping, na Barra da Tijuca, desde 1986, a galeria mantém em acervo obras de Tomie Ohtake, Cildo Meireles, Antonio Dias, Marco Coelho Benjamim, Fernando Velloso, Walter Goldfarb, Cruz-Diez, Jussara Age, Yuli Geszti, Silvio Baptista, H
Saiba mais
AMARELONEGRO ARTE CONTEMPORÂNEA - O artista curitibano Juan Parada apresenta na exposição “Teto Verde” uma grande instalação. A obra, que tem o formato de uma casa, está disposta de cabeça para baixo. Destaque para o teto verde, no qual o a terra está por cima e as plantas crescem para ba
Saiba mais
Anna Bella Geiger – Entre o relevo e o recorte -
Saiba mais
ANTIGA FÁBRICA DA BHERING - O espaço onde funcionava a ex-fábrica de chocolates Bhering, abriga 52 ateliês de artistas e 22 pequenas empresas do ramo cultural. O maquinário e as antigas instalações da fábrica servem de inspiração para criação e também são incorporados aos trabalhos
Saiba mais
ATELIER CURVELO - Instalado em um casarão de 1896 com vista para a Baia de Guanabara, em Santa Teresa, o espaço abriga criações do artista plástico Zemog e peças de sua esposa, a designer Rita Dias. Zemog usa materiais nada nobres como tampinhas de refrigerante, espelhos e
Saiba mais
BIBLIOTECA NACIONAL - O prédio, em estilo neoclássico, foi projetado pelo arquiteto Francisco Marcelino de Souza Aguiar. Inaugurado em 1910, reúne um acervo de cerca de nove milhões de peças, entre raridades como a Bíblia de Mogúncia, impressa em 1462, a edição dos Lusíadas de
Saiba mais
Casa-Tempo: Assentamentos -
Saiba mais
Circuito de arte contemporânea do museu do açude ganha obras permanentes- CIRCUITO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO MUSEU DO AÇUDE GANHA OBRAS PERMANENTES DE WALTERCIO CALDAS, ANGELO VENOSA E JOSÉ RESENDE
Saiba mais
ESPAÇO CULTURAL MUNICIPAL SÉRGIO PORTO - O local é um dos espaços culturais mais interessantes do Rio. Integra a Rede Municipal de Teatros da Secretaria Municipal de Cultura. Tem uma programação variada, com exposições de arte, palestras, debates, workshops, espetáculos de teatro, recitais de po
Saiba mais
EXPOSIÇÃO BLOCO DO PRAZER -
Saiba mais
Exposição YVY MARÃEY - A TERRA SEM MALES -
Saiba mais
FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA - A mansão onde está instalado o museu, construída em 1849, em estilo neoclássico, serviu de residência a Rui Barbosa (1849-1923) durante os últimos 28 anos de sua vida. Possui um acervo de 1.400 peças de mobiliário, objetos decorativos e de uso pessoal e p
Saiba mais
Galeria Valdir Teixeira -
Saiba mais
Mão de Vaca -
Saiba mais
No Céu da Pátria Nesse Instante – Audiovisual Expandido -
Saiba mais
Os Artivistas: Carlos Scliar e Cildo Meireles -
Saiba mais
Os Super Heróis Negros -
Saiba mais
TROMBA D’ÁGUA -
Saiba mais