Carregando... aguarde
Ate onde marca-2024-05-22 - Guia das Artes
Até onde marca
Até onde marca
Quando acontece
Quarta, 22 Maio até Sábado, 06 Julho
dom
seg
ter
qua
qui
sex
sab
Local
Centro Cultural Correios RJ - 2º andar - galeria A
Rua Visconde de Itaboraí, 20 - Centro - RJ
Conteúdo
 
Mariana Katona apresenta a exposição "Até onde marca", com curadoria de Francisco Camêlo, no Centro Cultural Correios RJ, a partir de 22 de maio.
 
 
A mostra, com 21 trabalhos de técnicas variadas, quer transmitir ao público uma instigante pesquisa sobre o corpo, como instrumento de expressão artística.
 
 
 
artista visual Mariana Katona apresenta a exposição "Até onde marca", com curadoria de Francisco Camêlo, no Centro Cultural Correios RJ, a partir de 22 de maio, onde traz 21 trabalhos com técnicas variadas, buscando transmitir ao público uma instigante pesquisa sobre o corpo, como instrumento de expressão artística. Ao longo de mais de uma década de sua trajetória, tem se dedicado a dar forma às suas inquietações sensíveis e conceituais, utilizando uma diversidade de materiais, técnicas e suportes.
 
 
Artista de uma linhagem que utiliza o corpo como instrumento, Mariana Katona revela sensações de estranhamento e desenraizamento, refletindo memórias pessoais e familiares em seus trabalhos. Explorando o corpo e acumulando marcas, fricções e inscrições na pele, suas séries sugerem uma composição de paisagens que lembram teares à espera de serem desenrolados e tecidos.


Além disso, dialoga com a tradição feminina da costura em contraposição ao peso do martelo, reconstruindo memórias e sugerindo relações entre o silêncio do bordado e o ruído do rasgo. Ao trabalhar com fios, linhas, pregos e peles, seu corpo machucado pulsa e indica que marcar pode ser uma outra forma de escrever.
 
 
A mostra "Até onde marca" pode ser visitada até o dia 06 de julho, de terça a sábado, das 12h às 19h.
 
 
Texto curatorial
 
 
(...) Percorrendo a exposição, os visitantes podem acompanhar os processos de criação de Mariana Katona, sua seleção meticulosa de materiais, seus gestos precisos e as relações que tece entre os trabalhos, revelando a dedicação da artista tanto em dar corpo às inquietações que a movem, quanto em fazer o espectador sentir a força e a dor de um corpo que cria, machuca e poetiza. 
 
Como indica o título da exposição, os trabalhos, aqui reunidos, sondam os limites de um corpo que a artista explora, em suas minudências, com artefatos associados a um fazer artesanal: linhas, agulhas, teares, pregos. O trabalho de Mariana Katona com marcas na pele começou por volta de 2009, quando ela residia na cidade do Rio de Janeiro, onde ocorreram seus primeiros trabalhos com o próprio corpo, enquanto suporte para inscrições mais diversas. 
 
Dessas experiências, em que o corpo da artista era afetado por frases e detalhes arquitetônicos, nasce Poros Urbanos, trabalho exibido inicialmente na Rússia. Montada com fragmentos da pele marcada da artista, a frase I do not know how my body fits here diz de uma sensação de não pertencimento ou de desencaixe no mundo, aludindo a experiências familiares e pessoais. Além da pele, a artista utiliza, neste trabalho, prego e tecido, ao mesmo tempo em que inicia pesquisas com costura, buscando explorar a expressividade de outras técnicas e, principalmente, de outras superfícies. Assim, surge seu interesse pelos teares, cujo uso ela subverte, já que suas mãos tecem não um tecido, mas paisagens imaginárias, muitas delas vazadas ou sugeridas. Essas paisagens são construídas, pela artista, não apenas com teares, mas também com pontos e linhas. Novamente, o corpo é o suporte, seja para, nele, marcar o desenho de territórios, seja para perfurá-lo com pregos de um tear à espera de um fiandeiro ou uma fiandeira que teça seus próprios vínculos, suas próprias linhas, suas próprias marcas. (...) - Francisco Camêlo / curador
 
 
Sobre Mariana Katona 
 
 
Mariana Katona (Rio de Janeiro, 1985) é artista visual. Formou-se em cinema em 2007. Em 2009-11, cursou o mestrado em Artes pela UERJ. Na sua pesquisa artística problematiza a questão do corpo por meio de inúmeras técnicas. Fez sua primeira exposição individual em 2018 intitulada Janelas na Galeria Ibeu – RJ. Participou de diversas exposições coletivas, dentre elas: Salão Nacional de Arte Contemporânea de Guarulhos (2021-22) – SP, Salão de Artes Visuais Novíssimos (2016) – RJ, City as a process (2012) Ekaterinburg – Russia, Zona oculta (2010) – RJ e  Olheiro da arte (2010) – RJ. Atualmente, vive e trabalha em São Paulo.
 
 
 
 
 
 
Sobre Francisco Camêlo 
 
 
Francisco Camêlo (Ceará, 1991). Atualmente é Pesquisador de Pós-Doutorado (FAPERJ PDR-10) na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Doutor em Letras pelo Programa de Pós-Graduação em Literatura, Cultura e Contemporaneidade da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2021). Realizou Estágio Doutoral na École des Arts/Institut ACTE (Arts Créations Théories Esthétique) da Université Paris 1 Panthéon-Sorbonne, com bolsa CAPES/PrInt, de setembro de 2019 a dezembro de 2020.
 
 
Serviço
 
 
Exposição: "Até onde marca"
Artista: Mariana Katona
Curadoria: Francisco Camêlo
Abertura: 22 de maio de 2024 às 17h
Visitação: 22 de maio a 06 de julho de 2024
Dias e horários: terça a sábado, das 12h às 19h
Local: Centro Cultural Correios RJ - 2º andar - galeria A @correioscultural
Rua Visconde de Itaboraí, 20 - Centro - RJ
Dias e horários: terça a sábado, das 12h às 19h
Assessoria de Imprensa: Paula Ramagem @paulasoaresramagem
Evento gratuito
Censura Livre.
 
Como chegar: metrô (descer na estação Uruguaiana, saída em direção à Rua da Alfândega); ônibus (saltar em pontos próximos da Rua Primeiro de Março, da Praça XV ou Candelária); barcas (Terminal Praça XV); VLT (saltar na Av. Rio Branco/Uruguaiana ou Praça XV); trem (saltar na estação Central e pegar VLT até a AV. Rio Branco/Uruguaiana).

Acessibilidade: adaptado para pessoas cadeirantes

A exposição tem como público-alvo empresários, profissionais liberais, colecionadores, professores, estudantes e público em geral.
* Os horários podem variar em função de férias e feriados. Recomendamos ligar antes para verificar.
Compartilhe
Comente
Mais Opções em "Rio de Janeiro"
1500 BABILÔNIA GALERIA - “Redesenhos” é mostra de série inédita do fotógrafo Edouard Fraipont composta de sete imagens e um vídeo. Ele explora o conceito de fotoperformance, em parceria com a coreógrafa e bailarina Alexandra Naudet, e propõe figuras redesenhadas pelo movimento do
Saiba mais
A Gentil Carioca - Fundado em setembro de 2003 pelos artistas plásticos Ernesto Neto, Franklin Cassaro, Laura Lima e Márcio Botner, esse espaço para a arte contemporânea representa e mantém em acervo obras dos artistas Thiago Rocha Pitta, João Modé, Jarbas Lopes, Paulo Nenf
Saiba mais
ALMACÉN GALERIA DE ARTE BARRA DA TIJUCA - Estabelecida no CasaShopping, na Barra da Tijuca, desde 1986, a galeria mantém em acervo obras de Tomie Ohtake, Cildo Meireles, Antonio Dias, Marco Coelho Benjamim, Fernando Velloso, Walter Goldfarb, Cruz-Diez, Jussara Age, Yuli Geszti, Silvio Baptista, H
Saiba mais
Alquimia Abstrata -
Saiba mais
AMARELONEGRO ARTE CONTEMPORÂNEA - O artista curitibano Juan Parada apresenta na exposição “Teto Verde” uma grande instalação. A obra, que tem o formato de uma casa, está disposta de cabeça para baixo. Destaque para o teto verde, no qual o a terra está por cima e as plantas crescem para ba
Saiba mais
ANTIGA FÁBRICA DA BHERING - O espaço onde funcionava a ex-fábrica de chocolates Bhering, abriga 52 ateliês de artistas e 22 pequenas empresas do ramo cultural. O maquinário e as antigas instalações da fábrica servem de inspiração para criação e também são incorporados aos trabalhos
Saiba mais
Até onde marca -
Saiba mais
ATELIER CURVELO - Instalado em um casarão de 1896 com vista para a Baia de Guanabara, em Santa Teresa, o espaço abriga criações do artista plástico Zemog e peças de sua esposa, a designer Rita Dias. Zemog usa materiais nada nobres como tampinhas de refrigerante, espelhos e
Saiba mais
BIBLIOTECA NACIONAL - O prédio, em estilo neoclássico, foi projetado pelo arquiteto Francisco Marcelino de Souza Aguiar. Inaugurado em 1910, reúne um acervo de cerca de nove milhões de peças, entre raridades como a Bíblia de Mogúncia, impressa em 1462, a edição dos Lusíadas de
Saiba mais
Circuito de arte contemporânea do museu do açude ganha obras permanentes- CIRCUITO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO MUSEU DO AÇUDE GANHA OBRAS PERMANENTES DE WALTERCIO CALDAS, ANGELO VENOSA E JOSÉ RESENDE
Saiba mais
Como Será o Amanhã -
Saiba mais
ESPAÇO CULTURAL MUNICIPAL SÉRGIO PORTO - O local é um dos espaços culturais mais interessantes do Rio. Integra a Rede Municipal de Teatros da Secretaria Municipal de Cultura. Tem uma programação variada, com exposições de arte, palestras, debates, workshops, espetáculos de teatro, recitais de po
Saiba mais
EXPOSIÇÃO BLOCO DO PRAZER -
Saiba mais
FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA - A mansão onde está instalado o museu, construída em 1849, em estilo neoclássico, serviu de residência a Rui Barbosa (1849-1923) durante os últimos 28 anos de sua vida. Possui um acervo de 1.400 peças de mobiliário, objetos decorativos e de uso pessoal e p
Saiba mais
Galeria de Arte Ibeu apresenta as exposições individuais simultâneas dos artistas Henrique de França e Renata Nassur -
Saiba mais
Galeria Valdir Teixeira -
Saiba mais
HACKEANDO O PODER -
Saiba mais
Ser Mulher: um Percurso de Papéis -
Saiba mais
Trajetória -
Saiba mais
“TOPIARIUS” - Vanessa Freitag -
Saiba mais