Carregando... aguarde
DAS TRIPAS CORAÇÃO EXPOSIÇÃO UNE ARTE E INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NO RIO-2019-03-30 - Guia das Artes
DAS TRIPAS CORAÇÃO: EXPOSIÇÃO UNE ARTE E INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NO RIO
Evento encerrado
DAS TRIPAS CORAÇÃO: EXPOSIÇÃO UNE ARTE E INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NO RIO
Quando aconteceu
Sábado, 30 Março até Sexta, 31 Maio
Local
Galeria do Lago
Rua do Catete, 153, Catete
Conteúdo


Artista visual Katia Wille cria experiências com IA em projeto de Arte inédito com a Microsoft em sua nova individual na Galeria do Lago, Museu da República

Abertura: dia 30 de março, dias 14h às 17h 

 

Em “Das tripas coração”, individual que a artista visual Katia Wille apresenta na Galeria do Lago, Museu da República, três obras de arte verão você antes mesmo de você ver a obra. A ideia é estabelecer uma simbiose sensorial entre obras de arte e o espectador. Para que isso fosse possível, a artista desenvolveu, em parceria inédita com a Microsoft, um conceito que integra inteligência artificial ao ambiente, que será mostrado pela primeira vez em uma exposição de Arte no Brasil. Utilizando a capacidade da inteligência artificial na nuvem, as obras reagem à presença de pessoas, se movimentam a partir da análise de sentimento do visitante e interagem por meio de movimentos diante de estímulos visuais, faciais e sonoros.

 

“Quero expor ao máximo a vulnerabilidade das relações humanas, e questiono como seria esticar-se para além do nosso ponto de ruptura? Fazer das tripas coração representa a eterna busca pelo impossível, alcançar o outro e estabelecer relações de ressonância. As membranas em látex são estruturas que reluzem, se movimentam, provocam sensações e se espalham pelo espaço como se quisessem respirar o ar que respiramos e pulsar com a frequência do nosso coração, indo além do diálogo entre obra e espectador. O objetivo final é começar a criar um espelho de nós mesmos nas obras: o corpo seria representado pelos braços robóticos e sensores responsáveis pelos movimentos, a mente pela inteligência artificial que aprende com os nossos sentimentos e dá os comandos para que os movimentos aconteçam e a alma é representada pela arte das membranas de eco látex pintadas como uma pele frágil e reluzente. Está estabelecida assim uma relação de confiança e imersão entre o artista, obra e público”, afirma Katia Wille.

 

A curadoria é de Isabel Sanson Portella, coordenadora e curadora da Galeria do Lago: “As obras de Katia Wille se espalham pelo espaço, suas figuras brilham com paixão e fúria. Os corpos incham em cor, elas balançam e torcem, pernas se estendem em uma dança que quer aproveitar e amplificar a vulnerabilidade das relações humanas, não suavizar”.

 

“A IA já não é algo distante do dia a dia das pessoas e a possibilidade de integração da inteligência artificial ao ambiente artístico, modificando a forma como interagimos com uma obra e a experiência que temos em uma exposição, mostra justamente isso. A Microsoft assumiu o compromisso de democratizar a IA e esse é um projeto que dialoga com esse propósito”, diz Maisa Penha, diretora de tecnologia para parceiros e IA na América Latina.

        

A ocupação do espaço expositivo se dá de forma fluida, com pinturas em painéis de grandes dimensões em tecido metalizado, dialogando com instalações em eco látex (material desenvolvido pela própria artista a partir da mistura de látex líquido, reciclado com tecidos e outros materiais). As obras em eco látex ficam suspensas pelo teto ou onduladas nas paredes. Trata-se de um material poroso, ora em forma de bolhas, ora esticado ou ondulado, o que permite destacar texturas e o brilho acobreado da superfície. As cores dos tecidos de base para as pinturas, em tons primários como o azul, vermelho e amarelo, contrastam com os tons metálicos das instalações.

 

Obras foram divididas em três momentos que se interconectam: encantamento, simbiose e irradiação.

         Marcado por tons de azul, o primeiro momento tem a intenção de mostrar uma mudança; a ordem das coisas foi invertida, os pés estão para o alto, algumas nadadoras e nadadores – figuras retratadas pela artista -, caindo, fazendo referência ao momento do Encantamento, ao “cair de amores”, à busca e ao encontro. A cor vermelha e seus sobretons pontuam o segundo momento: o desdobramento e a formação de amálgamas humanos, seres simbióticos, quando existe a busca pelo outro. Já o terceiro momento assinala o encontro do equilíbrio com a cor amarela, selando a formação do duplo perfeito onde não é necessário mais esforço, muito menos caber no outro, cada um com a sua identidade, irradiando- se mutuamente.

 

 

Saiba mais sobre Katia Wille

Nascida no Rio de Janeiro, Katia Wille é formada em artes visuais pela Universidade de Amsterdam, na Holanda, e passou os últimos 10 anos morando e trabalhando entre a Europa, a Ásia e o Brasil. As questões do feminino, da busca de sua essência e transformações, sempre povoaram as obras da artista, que pensa movimento e cor integrados ao todo.A delicadeza das formas, a ação que se desenvolve tanto em círculos e entrelaces , convida o espectador a mergulhar em águas míticas e se deixar levar pelos encantos do olhar de suas ninfas, pelo poder das deusas, pela força da mulher.

Exposições individuais: "Mas Afinal: Quem tem medo de tamanha liberdade?" - Galeria VillaNova/SP; "Fluxofloração" – Centro Cultural da Justiça Federal/RJ; "Maria dos olhos de piscina" – H.Contemporaneo/RJ; "O Tudo Do Todo" – Z42 Arte Contemporanea/RJ ; "E daí? Eu adoro voar" – Tramas Arte Contemporânea/RJ; "CompulsArt" – Casa Ipanema/RJ; "As Nadadoras – Livre Galeria/RJ

Exposições coletivas:  "Um dia de sol" – Galeria Sal/RJ; "Arte brasileira na contemporaneidade" – InnGaleria/SP; "Para Todos" – Galeria Carpintaria/Fortes D’Aloia & Gabriel/RJ"; "Olhar Feminino" – Galeria André/SP; "Somos todos Clarisse" – Museu da República/Galeria do Lago/RJ; "A Máquina do Mundo – residência artística" - Z42/RJ; "Weel Chair Fest/ Rio Olympic Games" -  Boulevard Olímpico/RJ

Publicações: "Arte brasileira na contemporaneidade" - Volume: III, Ornitorrinco - São Paulo, Brasil. Agosto 2018 Autora: Carmen Pousada

Prêmios e programas de residência artística: "European Union Visual Arts and Design Awards" - Tokyo (Japão), Março 2010;

Z42 - Rio de Janeiro, Brasil.

 

DAS TRIPAS CORAÇÃO

Katia Wille apresenta individual que reúne arte e tecnologia cognitiva

Curadoria: Isabel Sanson Portella

Abertura: dia 30 de março, das 14h às 17h

Até dia 31 de maio

Local: Galeria do Lago

Museu da República

Endereço: Rua do Catete, 153, Catete,  Rio de Janeiro

Telefone: (21) 2127-0334.

Entrada franca.

Classificação: livre.

Contato
Telefone: (21) 2127-0334.
* Os horários podem variar em função de férias e feriados. Recomendamos ligar antes para verificar.
Fotos
Compartilhe
Comente
Mais Opções em "Rio de Janeiro"
1500 BABILÔNIA GALERIA - “Redesenhos” é mostra de série inédita do fotógrafo Edouard Fraipont composta de sete imagens e um vídeo. Ele explora o conceito de fotoperformance, em parceria com a coreógrafa e bailarina Alexandra Naudet, e propõe figuras redesenhadas pelo movimento do
Saiba mais
A GENTIL CARIOCA - Fundado em setembro de 2003 pelos artistas plásticos Ernesto Neto, Franklin Cassaro, Laura Lima e Márcio Botner, esse espaço para a arte contemporânea representa e mantém em acervo obras dos artistas Thiago Rocha Pitta, João Modé, Jarbas Lopes, Paulo Nenf
Saiba mais
ALMACÉN GALERIA DE ARTE BARRA DA TIJUCA - Estabelecida no CasaShopping, na Barra da Tijuca, desde 1986, a galeria mantém em acervo obras de Tomie Ohtake, Cildo Meireles, Antonio Dias, Marco Coelho Benjamim, Fernando Velloso, Walter Goldfarb, Cruz-Diez, Jussara Age, Yuli Geszti, Silvio Baptista, H
Saiba mais
AMARELONEGRO ARTE CONTEMPORÂNEA - O artista curitibano Juan Parada apresenta na exposição “Teto Verde” uma grande instalação. A obra, que tem o formato de uma casa, está disposta de cabeça para baixo. Destaque para o teto verde, no qual o a terra está por cima e as plantas crescem para ba
Saiba mais
ANTIGA FÁBRICA DA BHERING - O espaço onde funcionava a ex-fábrica de chocolates Bhering, abriga 52 ateliês de artistas e 22 pequenas empresas do ramo cultural. O maquinário e as antigas instalações da fábrica servem de inspiração para criação e também são incorporados aos trabalhos
Saiba mais
ATELIER CURVELO - Instalado em um casarão de 1896 com vista para a Baia de Guanabara, em Santa Teresa, o espaço abriga criações do artista plástico Zemog e peças de sua esposa, a designer Rita Dias. Zemog usa materiais nada nobres como tampinhas de refrigerante, espelhos e
Saiba mais
BIBLIOTECA NACIONAL - O prédio, em estilo neoclássico, foi projetado pelo arquiteto Francisco Marcelino de Souza Aguiar. Inaugurado em 1910, reúne um acervo de cerca de nove milhões de peças, entre raridades como a Bíblia de Mogúncia, impressa em 1462, a edição dos Lusíadas de
Saiba mais
Circuito de arte contemporânea do museu do açude ganha obras permanentes- CIRCUITO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO MUSEU DO AÇUDE GANHA OBRAS PERMANENTES DE WALTERCIO CALDAS, ANGELO VENOSA E JOSÉ RESENDE
Saiba mais
ENCONTRO DE ARTE NA SALA DE LEITURA - Artistas promovem tarde de videoarte, performance e bate-papo na Biblioteca-Parque, com entrada franca.
Saiba mais
ESPAÇO CULTURAL MUNICIPAL SÉRGIO PORTO - O local é um dos espaços culturais mais interessantes do Rio. Integra a Rede Municipal de Teatros da Secretaria Municipal de Cultura. Tem uma programação variada, com exposições de arte, palestras, debates, workshops, espetáculos de teatro, recitais de po
Saiba mais
Exposição no Sesc Madureira revela a perspectiva de fotógrafas negras sobre territórios e tradições - Mostra celebra o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha (25 de julho). Além de apreciar as imagens, público poderá assistir a filmes sobre questões de gênero, sexualidade, religião e etnia, seguidos de debates com realizadoras
Saiba mais
Exposição Nossos Naïfs Brasileiros - A Galeria Evandro Carneiro Arte, na Gávea, apresenta de 17 de agosto a 14 de setembro a Exposição Nossos Naïfs Brasileiros.
Saiba mais
Exposição Scorzelli Megabichos - Museu reúne instalações e obras inéditas de Marcos Scorzelli
Saiba mais
FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA - A mansão onde está instalado o museu, construída em 1849, em estilo neoclássico, serviu de residência a Rui Barbosa (1849-1923) durante os últimos 28 anos de sua vida. Possui um acervo de 1.400 peças de mobiliário, objetos decorativos e de uso pessoal e p
Saiba mais
Galeria Valdir Teixeira -
Saiba mais
NADIA AGUILERA EXPÕE NO ESPAÇO CULTURAL CORREIOS NITERÓI - A mostra “Assim como aqueles que buscam” abre em 20 de julho, com curadoria de Lia do Rio.
Saiba mais
VESTÍGIOS - Exposição de Marciah Rommes ocupa quatro salas do Espaço Cultural Correios Niterói.
Saiba mais
“Quando nascer (ou morrer) não é uma escolha” - Individual de Laura Freitas no Espaço Cultural Correios Niterói reúne investigações em torno do ovo.
Saiba mais