Carregando... aguarde
Pardo É Papel-2019-11-26 - Guia das Artes
"Pardo É Papel"
Evento encerrado
"Pardo É Papel"
Quando aconteceu
Terça, 26 Novembro até Domingo, 24 Maio
Local
Museu de Arte do Rio - MAR
Praça Mauá, Centro
Conteúdo

 

A precariedade dos materiais utilizados – graxa, betume e tintas sobre papel de embrulho – tem significação-chave na obra.

“Para mim, isso não é só pintura”, diz Maxwell Alexandre à seLecT. “É importante que você sinta a presença do papel, que consiga ver a fragilidade, o rasgo do papel. A poética do trabalho está muito nessa relação de fragilidade do suporte.” A fragilidade está diretamente ligada ao contexto social e pessoal do artista, nascido, criado e residente na Rocinha, onde “ser artista plástico não é uma opção”. A série Pardo É Papel é um questionamento desse lugar.

Maxwell Alexandre faz pintura na primeira pessoa. “Antes, quem construía a imagem do negro? Como o negro era retratado? Num lugar de subserviência e subordinação. É preciso começar a criar a imagem do negro como o centro de sua história”, diz. Se a série Reprovados, apresentada em individual na galeria A Gentil Carioca, em 2018, tinha como tema a dizimação da população negra pela polícia nos morros cariocas, o atual trabalho infere contra o desígnio racista do uso do termo “pardo”, a fim de ofuscar a identidade negra. Aqui, Alexandre usa o papel pardo como estratégia de afirmação e empoderamento da negritude. Retrata o negro ocupando espaços de poder, autoestima, bonança, vitória, e traduz versos de rap em pintura, com o intuito de diminuir abismos entre as comunidades periféricas e a arte contemporânea.

Vista da exposição de Pardo É Papel (2019-2020) de Maxwell Alexandre no Museu de Arte do Rio (Foto: Paula Alzugaray)

A escolha da cor dourada tingindo o ícone aquático que preenche os fundos das pinturas parece corroborar para a realidade luminosa que ele quer projetar. “A arte contemporânea não é um valor da minha comunidade, mas esse é o lugar do novo poder, onde o capital, sobretudo o intelectual, está concentrado”, diz. E esse é o lugar em que Maxwell está hoje. A primeira vez que expôs foi no complexo esportivo da Rocinha, “sem holofote e sem instituição”. Mas, desta vez, seus papéis pardos chegam ao Rio vindos do Museu de Arte Contemporânea de Lyon, na França, onde foi convidado para expor após seu trabalho ganhar visibilidade em residência em Londres, pelo Instituto Inclusartiz. Em junho de 2020, ele deverá expor no Palais de Tokyo, em Paris. 

No MAR, um painel inédito de dimensões ainda mais ampliadas que de costume, que o artista terminou de pintar na véspera do vernissage, aponta nova direção. Trata-se da primeira obra de uma subsérie chamada Novo Poder, que representa negros, dentro do espaço expositivo, contemplando arte contemporânea. “Esse lugar de construir a imagem é que é o lugar do poder”, diz.

Maxwell Alexandre encontrou no MAR esse lugar de construção e afirmação da própria imagem. Por outro lado, um projeto como Pardo É Papel, que foi viabilizado pela iniciativa privada e corresponde ao programa institucional do MAR, baseado em diálogos francos com as histórias e as comunidades do Rio, pode ser muito benéfico para o museu nessa etapa em que está em busca de caminhos para a superação dos obstáculos que a ausência de uma política cultural lhe trazem.

Serviço
PARDO É PAPEL
De 26 de novembro de 2019 a março de 2020
Visitação de terça a domingo, de 10h às 18h (entrada até 17h).
Ingressos: R$ 20 (inteira e ingresso família aos domingos) e R$ 10 (meia entrada)
Entrada gratuita às terças-feiras.
As pulseiras que darão acesso às performances de BK' e Baco Exu do Blues deverão ser retiradas com antecedência na bilheteria do museu, neste fim de semana (dias 22, 23 e 24 de novembro), entre 9h30 e 17h.

O Museu de Arte do Rio – MAR
Uma iniciativa da Prefeitura do Rio em parceria com a Fundação Roberto Marinho, o MAR tem atividades que envolvem coleta, registro, pesquisa, preservação e devolução à comunidade de bens culturais. Espaço proativo de apoio à educação e à cultura, o museu já nasceu com uma escola – a Escola do Olhar –, cuja proposta museológica é inovadora: propiciar o desenvolvimento de um programa educativo de referência para ações no Brasil e no exterior, conjugando arte e educação a partir do programa curatorial que norteia a instituição.?

O MAR é gerido pelo Instituto Odeon, uma organização social da Cultura. O museu tem o Grupo Globo como mantenedor, a Equinor como patrocinadora master, a Bradesco Seguros como patrocinadora, o BNDES como apoiador financeiro e a Rede D'Or São Luiz como apoiadora de exposições e o Itaú como apoiador por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

A Escola do Olhar conta com patrocínio da Prefeitura do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, Dataprev, TNA, Grupo In Press e BNY Mellon, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS e do Machado Meyer Advogados via Lei Federal de Incentivo à Cultura. O MAR conta também com o apoio do Governo do Estado do Rio de Janeiro e realização do Ministério da Cidadaniae do Governo Federal do Brasil, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

 
Contato
+55 21 3031-2741
* Os horários podem variar em função de férias e feriados. Recomendamos ligar antes para verificar.
Fotos
Compartilhe
Comente
Mais Opções em "Rio de Janeiro"
1500 BABILÔNIA GALERIA - “Redesenhos” é mostra de série inédita do fotógrafo Edouard Fraipont composta de sete imagens e um vídeo. Ele explora o conceito de fotoperformance, em parceria com a coreógrafa e bailarina Alexandra Naudet, e propõe figuras redesenhadas pelo movimento do
Saiba mais
A Gentil Carioca - Fundado em setembro de 2003 pelos artistas plásticos Ernesto Neto, Franklin Cassaro, Laura Lima e Márcio Botner, esse espaço para a arte contemporânea representa e mantém em acervo obras dos artistas Thiago Rocha Pitta, João Modé, Jarbas Lopes, Paulo Nenf
Saiba mais
ALMACÉN GALERIA DE ARTE BARRA DA TIJUCA - Estabelecida no CasaShopping, na Barra da Tijuca, desde 1986, a galeria mantém em acervo obras de Tomie Ohtake, Cildo Meireles, Antonio Dias, Marco Coelho Benjamim, Fernando Velloso, Walter Goldfarb, Cruz-Diez, Jussara Age, Yuli Geszti, Silvio Baptista, H
Saiba mais
AMARELONEGRO ARTE CONTEMPORÂNEA - O artista curitibano Juan Parada apresenta na exposição “Teto Verde” uma grande instalação. A obra, que tem o formato de uma casa, está disposta de cabeça para baixo. Destaque para o teto verde, no qual o a terra está por cima e as plantas crescem para ba
Saiba mais
ANTIGA FÁBRICA DA BHERING - O espaço onde funcionava a ex-fábrica de chocolates Bhering, abriga 52 ateliês de artistas e 22 pequenas empresas do ramo cultural. O maquinário e as antigas instalações da fábrica servem de inspiração para criação e também são incorporados aos trabalhos
Saiba mais
ATELIER CURVELO - Instalado em um casarão de 1896 com vista para a Baia de Guanabara, em Santa Teresa, o espaço abriga criações do artista plástico Zemog e peças de sua esposa, a designer Rita Dias. Zemog usa materiais nada nobres como tampinhas de refrigerante, espelhos e
Saiba mais
BIBLIOTECA NACIONAL - O prédio, em estilo neoclássico, foi projetado pelo arquiteto Francisco Marcelino de Souza Aguiar. Inaugurado em 1910, reúne um acervo de cerca de nove milhões de peças, entre raridades como a Bíblia de Mogúncia, impressa em 1462, a edição dos Lusíadas de
Saiba mais
Circuito de arte contemporânea do museu do açude ganha obras permanentes- CIRCUITO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO MUSEU DO AÇUDE GANHA OBRAS PERMANENTES DE WALTERCIO CALDAS, ANGELO VENOSA E JOSÉ RESENDE
Saiba mais
ESPAÇO CULTURAL MUNICIPAL SÉRGIO PORTO - O local é um dos espaços culturais mais interessantes do Rio. Integra a Rede Municipal de Teatros da Secretaria Municipal de Cultura. Tem uma programação variada, com exposições de arte, palestras, debates, workshops, espetáculos de teatro, recitais de po
Saiba mais
FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA - A mansão onde está instalado o museu, construída em 1849, em estilo neoclássico, serviu de residência a Rui Barbosa (1849-1923) durante os últimos 28 anos de sua vida. Possui um acervo de 1.400 peças de mobiliário, objetos decorativos e de uso pessoal e p
Saiba mais
Galeria Valdir Teixeira -
Saiba mais
Squatters - O projeto explora o conceito do Squatt (ocupação) como prática artística.
Saiba mais