Carregando... aguarde
Carlos Scliar - Guia das Artes
Carlos Scliar
Informações
Nome:
Carlos Scliar
Nasceu:
Santa Maria, RS (21/06/1920)
Faleceu:
Rio de Janeiro, RJ (28/04/2001)
Biografia

Carlos Scliar (Santa Maria, RS, 1920 - Rio de Janeiro, RJ, 2001). Pintor, desenhista, gravador, ilustrador, cenógrafo, roteirista, designer gráfico.

É aluno de Gustav Epstein em 1934, em Porto Alegre. Participa da fundação da Associação Riograndense de Artes Plásticas Francisco Lisboa, em 1938. Reside em São Paulo entre 1939 e 1947 quando integra a Família Artística Paulista-FAP. O primeiro livro de litografias, Fábula, é publicado em 1942. Atua também como cenógrafo e ilustrador, escreve e dirige o documentário Escadas sobre os pintores Azpad Szenes e Vieira da Silva, em 1044. Participa da Segunda Guerra Mundial, convocado pela Força Expedicionária Brasileira.

Entre 1947 e 1950, quando vive em Paris, toma contato com Leopoldo Méndez, gravador mexicano. Funda com Vasco Prado, o Clube de Gravura de Porto Alegre, quando retorna ao Brasil. Em 1956, passa a residir no Rio de Janeiro e lá é diretor do departamento de arte da revista Senhor entre 1958 e 1960. Em 1962 funda a editora Ediarte junto com os colecionadores Gilberto Chateaubriand, Carlos Nicolaievski, Michel Loeb e o pintor José Paulo Moreira da Fonseca.

Os desenhos de Scliar sobre a guerra são publicados em 1969 sob o título Caderno de Guerra de Carlos Scliar. Nos anos 1970 executa painéis para a prefeitura de Porto Alegre. A mostra Ouro Preto, Saudades de Quem Te Ama percorre diversas capitais brasileiras nos anos 1990 e 1999 marca o lançamento do álbum de serigrafias 1500/2000- A Redescoberta do Brasil.

Na obra de Carlos Scliar nota-se a influência de Candido Portinari e Lasar Segall assim como proximidade com o expressionismo. Durante os anos 1940 dedicou-se à gravura, especialmente a litografia e linóleo. Durante sua participação na Segunda Guerra, produziu uma centena de desenhos em nanquim. Dedicou-se também à pintura e à colagem e tem como tema recorrente a natureza-morta dialogando com Morandi, Picasso e Braque.

Cronologia

Realizou, entre outras, as seguintes exposições individuais: 1940 – Primeira mostra individual em São Paulo. 1956 – Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro. 1960 – Galeria Tenreiro, Rio de Janeiro. 1961 – Secretaria de Cultura do Rio Grande do Sul, Porto Alegre; Petite Galerie, Rio de Janeiro. 1963 – Profilli, Milão, e Casa do Brasil, Roma, Itália. 1970 – Retrospectiva, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro (exposição de 800 trabalhos, apresentado posteriormente em outras capitais brasileiras). 1971 – Museu de Arte Moderna de São Paulo, Secretária de Cultura do Paraná, Curitiba, PR; Reitoria da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 1977 – Fundação Cultural do Estado da Bahia, em Salvador; na Oficina de Arte, em Porto Alegre e em Ipanema, no Rio de Janeiro. 1978 – Galeria Ipanema, Rio de Janeiro; Galeria Oscar Seraphico, Brasília, DF; Galeria Ranulpho, Recife, PE. 1979-89 – Galeria André, São Paulo. 1981 – Ana Maria Niemeyer, Rio de Janeiro; Bolsa de Arte, Porto Alegre e Ranulpho, Recife. 1983 – Museu de Arte Brasileira, Fundação Armando Álvares Penteado, São Paulo. 1985 – Sala Corpo, Belo Horizonte; Ranulpho, Recife; Susanna Sassoun, São Paulo; GB-Arte, Rio de Janeiro; Centro Cultural de São Paulo, São Paulo; Museu de Arte de Joinville, Joinville, SC. 1986 – Momento, Curitiba e Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro. 1991 - Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro. Participou, ao longo de sua trajetória, de centenas de mostras coletivas, entre as quais as seguintes: 1935 – Exposição do Centenário Farroupilha, Porto Alegre. 1938, 39 e 51 – Salão da Associação de Artes Plásticas Francisco Lisboa, Porto Alegre (medalha de prata na edição de 1938 e medalha de prata em artes gráficas na de 1951). 1939, 40, 43, 53-55 – Salão do Instituto de Belas Artes do Rio Grande do Sul, Instituto de Belas Artes, Porto Alegre (medalha de bronze na edição de 1953, medalhas de prata em desenho e gravura na de 1954 e medalha de ouro em gravura na de 1955). 1940 – 3º Salão da Família Artística Paulista Rio de Janeiro. 1940-42, 44, 50 – Salão Nacional de Belas Artes, Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro (medalha de prata na edição de 1940 e medalha de bronze em desenho na de 1941). 1940, 42, 43 e 46 – Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos, Galeria Prestes Maia, São Paulo. 1944-45 – Exhibition of Modern Brazilian Paintings, Royal Academy of Arts, Londres, e Norwich Castle and Museum, Norwich, Victory Art Gallery, Bath, Bristol City Museum & Art Gallery, Bristol, National Gallery, Edimburgo, Kelingrove Art Gallery, Glasgow, Manchester Art Gallery, Manchester, Grã-Bretanha. 1945 – Artistas Brasileiros, Montevidéu, Uruguai; Artistas Plásticos do Partido Comunista, Casa do Estudante, Rio de Janeiro. 1946 – Homenagem ao Povo Espanhol, Rio de Janeiro; Os Pintores vão à Escola do Povo, Diretório Acadêmico da Escola Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro. 1948 – 8º Salon des Moins de 30 Ans, Paris. 1948, 49 – Exposition d'Oeuvres d'Artistes Latin-Américains, Paris. 1949 – Homenagem a Stalin, Paris. 1950 – La Gravure de Dürer a nos Jours, Paris. 1952 – 1ª Exposição de Arte Moderna de Feira de Santana, Banco Econômico Feira de Santana, BA; Gravadores Gaúchos, Montevidéu, Uruguai; Pequim, China; Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo e Viena, Áustria. 1953 – 1º Salão de Arte do Conjunto Sanatorial Curicica, Rio de Janeiro; 1º Salão da Câmara Municipal de Porto Alegre, Porto Alegre. 1954 – Exposição do Congresso Nacional de Intelectuais, Goiânia, GO; Brasilská Grafika, Praga, República Tcheca; - 4º e 5º Salão Baiano de Belas Artes, Hotel Bahia Salvador BA - medalha de prata em gravura. 1955 - Porto Alegre RS - 3º Salão da Câmara Municipal de Porto Alegre - prêmio em desenho e gravura. 1955, 56, 58, 59, 60 – Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro (prêmio viagem ao país na edição de 1955). 1958 – 1ª Bienal Interamericana de Pintura y Grabado, Instituto Nacional de Belas Artes, Cidade do México, México; O Trabalho na Arte, Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro. 1962 – Gravuras e Desenhos Brasileiros, Festival dei Due Mondi, Spoleto, Itália. 1965 – Brazilian Contemporary Paintings, Atenas, Grécia; Quatro Pintores Brasileiros, Beirute, Líbano; Quatro Artistas Brasileiros Contemporâneos, Cairo, Egito; Brazilian Art Today, Royal Academy of Arts, Londres, Inglaterra; 2nd Brazilian Contemporary Art, New Orleans, Estados Unidos; Salon Comparaisions, Paris; 7 Brazilian Painters, Telaviv, Israel; Brazilian Art Today, Museum fur Angewandt Kunst, Viena. 1968 – Pinturas de Grandes Artistas Nacionais: pequenos formatos, Galeria Irlandini, Rio de Janeiro; Família Artística Paulista, Auditório Itália São Paulo. 1969 – 1º Panorama de Arte Atual Brasileira, Museu de Arte Moderna, São Paulo. 1973 – Quatro de Bagé, Fundação Attila Taborda Bagé. 1974 – O Mar, Galeria Ibeu Copacabana, Rio de Janeiro. 1976 – Por uma Arte Brasileira: Grupo de Bagé, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre; Artistas do Rio, Azulão Galeria, São Paulo; O Desenho Jovem dos Anos 40, Pinacoteca do Estado, São Paulo. 1977 – The Original and its Reproduction: a Melhoramentos project, Brazilian-American Cultural Institute Washington, Estados Unidos. 1981 – Pablo, Pablo! Uma interpretação brasileira de Guernica, Funarte, Rio de Janeiro. 1982 – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, Lisboa, e Barbican Art Gallery, Londres. 1983 – 6ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro, Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, e Tóquio, Japão. 1984 – Pintura Brasileira Atuante, Espaço Petrobrás, Rio de Janeiro. 1985 – Seis Décadas de Arte Moderna: Coleção Roberto Marinho, Paço Imperial, Rio de Janeiro. 1986 – Território Ocupado, Escola de Artes Visuais/Parque Lage, Rio de Janeiro. 1988 – Os Ilustradores de Jorge Amado, Fundação Casa de Jorge Amado, Salvador; Dez Lustros: Deane, Moraes, Scliar, Ana Terra Galeria de Arte, Vitória, ES. 1990 – Gatos Pintados, Ranulpho Galeria de Arte, São Paulo. 1994 – Os Clubes de Gravura do Brasil, Pinacoteca do Estado São Paulo. 1996 – Arte e Espaço Urbano: quinze propostas, Palácio Itamaraty, Brasília. 1997 – Grupo de Bagé no Clube de Gravura: década de 50, Galeria da Caixa Econômica Federal, Curitiba. 1998 – Imagens Negociadas: retratos da elite brasileira, Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro; Os Colecionadores - Guita e José Mindlin: matrizes e gravuras, Galeria de Arte do Sesi, São Paulo. 1999 – 60 Anos de Arte Brasileira, Espaço Cultural da Caixa Econômica Federal, Salvador; Cotidiano/Arte. O Consumo, Itaú Cultural, São Paulo. 2000 – De la Antropofagia a Brasilía: Brasil 1920-1950, IVAM, Centre Julio Gonzáles, Valência, Espanha. 2001 – Gravuras Brasileiras do Acervo do MUnA: anos 60, 70 e 80, Museu Universitário de Arte, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG. Seus trabalhos foram apresentados postumamente em uma série de mostras, coletivas e individuais, como as que se seguem: 2001 – 4 Décadas, Nova André Galeria, São Paulo; Trilhando a Gravura, Museu da Chácara do Céu, Rio de Janeiro. 2002 – A Recente Coleção do MAC, Museu de Arte Contemporânea, Niterói; Desenhos, Gravuras, Esculturas e Aquarelas, Garagem de Arte, Porto Alegre; JK - Uma Aventura Estética, Conjunto Cultural da Caixa, Brasília. 2003 – Carlos Scliar: pintura de 1948 a 1983, Lisboa; Arte Brasileira: da Revolução de 30 ao pós-guerra, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro. 2004 – Novas Aquisições: 1995 - 2003, Museu de Arte Brasileira, Fundação Armando Penteado, São Paulo.

Outras imagens
Colabore conosco
Você tem informações sobre este artista ou acredita que algum dos tópicos do conteúdo está errado?
clique aqui e colabore conosco enviando sua sugestão, correção ou comentários.
Nome
Email
Mensagem
Enviar
Peças sendo leiloadas, compre agora
iArremate leilões
12 de Dezembro às 20:30

Carlos Scliar - Composição com Beringelas, Frutos e Objetos VCEST - 100 x 65 1998 - Ass. Verso
iArremate leilões
12 de Dezembro às 20:30

Carlos Scliar - Flores Vermelhas VCEST - 56 x 37 1977 - Ass. Verso
iArremate leilões
12 de Dezembro às 20:30

Carlos Scliar - Objetos e Flores VCEST - 55 x 75 1979 - Ass. Verso
iArremate leilões
17 de Dezembro às 20:30

Carlos Scliar - Rosas no Vaso – 75 x 55 cm VCEST – Ass. CID e Dat. 1995
Obras deste artista