Carregando... aguarde
Carlos Oswald - Guia das Artes
Carlos Oswald
Informações
Nome:
Carlos Oswald
Nasceu:
Florença, Itália (18/10/1882)
Faleceu:
Petrópolis, RJ (14/02/1971)
Biografia

Gravador, pintor, vitralista, desenhista, decorador, professor, escritor.

Gradua-se como físico-matemático em 1902, pelo Instituto Galileo Galilei, em Florença. No ano seguinte, ingressa na Accademia di Belle Arti di Firenze. Viaja para o Brasil pela primeira vez em 1906 e realiza no Rio de Janeiro a primeira exposição individual no país. Retorna à Europa em 1908, estuda gravura com o americano Carl Strauss (1873-1957) em Florença e viaja para Munique, onde aprende a técnica da água-forte. Em 1911, participa da decoração do pavilhão do Brasil, na Exposição Internacional de Turim. Faz a segunda viagem ao Rio de Janeiro em 1913 e realiza uma exposição com Eugênio Latour (1874-1942) na Escola Nacional de Belas Artes (Enba).

É nomeado, no ano seguinte, professor de gravura e desenho no Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro, e efetivado em 1930. Nesse ano, faz o desenho final do Monumento ao Cristo Redentor. A obra é executada na França pelo escultor Paul Landowski (1875-1961) e instalada no Morro do Corcovado, Rio de Janeiro, em 1931. A partir de 1946, ministra curso de gravura na Fundação Getúlio Vargas - FGV. Publica, em 1957, a autobiografia Como Me Tornei Pintor.

Cronologia

Exposições Individuais

1904 - Florença (Itália) - Individual
1906 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Escola de Música
1906 - Roma (Itália) - Individual
1907 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Rua Chile
1910 - Munique (Alemanha) - Individual
1911 - Paris (França) - Individual
1917 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Jorge
1918 - São Paulo SP - Individual, na Rua Libero Badaró, 111
1920 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Jorge
1938 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Heubergen
1955 - Rio de Janeiro RJ - Individual, no MNBA
1962 - Rio de Janeiro RJ - Individual, no MNBA

Exposições Coletivas

1904 - Rio de Janeiro RJ - 11ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba - menção honrosa de 2º grau
1906 - Rio de Janeiro RJ - 13ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba - medalha de prata
1907 - Rio de Janeiro RJ - 14ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1908 - Rio de Janeiro RJ - 15ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1909 - Rio de Janeiro RJ - 16ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba - menção honrosa de 1º grau
1911 - Paris (França) - Salão de Artes de Paris
1911 - Turim (Itália) - Exposição Internacional de Turim
1912 - Florença (Itália) - Coletiva - Prêmio Província de Firenze
1912 - Rio de Janeiro RJ - 19ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba - medalha de bronze
1912 - São Paulo SP - Segunda Exposição Brasileira de Belas Artes, no Liceu de Artes e Ofícios
1913 - Rio de Janeiro RJ - 20ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba - pequena medalha de ouro
1913 - Rio de Janeiro RJ - Carlos Oswald e Eugênio Latour, na Enba
1914 - Rio de Janeiro RJ - 21ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1915 - Rio de Janeiro RJ - 22ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1916 - Rio de Janeiro RJ - 23ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba - grande medalha de prata
1917 - Rio de Janeiro RJ - 24ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1918 - Rio de Janeiro RJ - 25ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1919 - Rio de Janeiro RJ - 26ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1919 - Rio de Janeiro RJ - Exposição Carioca de Gravura a Água-Forte
1920 - Rio de Janeiro RJ - 27ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1921 - Rio de Janeiro RJ - 28ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1922 - Rio de Janeiro RJ - 29ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1922 - Rio de Janeiro RJ - Exposição do Centenário da Independência
1924 - Rio de Janeiro RJ - 31ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1925 - Rio de Janeiro RJ - 32ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1927 - Rio de Janeiro RJ - 34ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1928 - Rio de Janeiro RJ - 35ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1929 - Rio de Janeiro RJ - 36ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1929 - Rosário (Argentina) - 11º Salão de Arte do Rosario, na Comisión Municipal de Belas Artes
1930 - Rio de Janeiro RJ - 37ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1931 - Rio de Janeiro RJ - Salão Revolucionário, na Enba
1933 - Rio de Janeiro RJ - 40ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
1934 - São Paulo SP - 1º Salão Paulista de Belas Artes, na Rua 11 de Agosto
1937 - Rio de Janeiro RJ - 43º Salão Nacional de Belas Artes, no MNBA
1938 - Rio de Janeiro RJ - 44º Salão Nacional de Belas Artes, no MNBA
1939 - Rio de Janeiro RJ - 45º Salão Nacional de Belas Artes, no MNBA
1940 - Rio de Janeiro RJ - 46º Salão Nacional de Belas Artes, no MNBA
1940 - Rio de Janeiro RJ - Carlos Oswald e Hans Steiner, na Galeria Ibeu Copacabana
1942 - Rio de Janeiro RJ - 48º Salão Nacional de Belas Artes, no MNBA
1943 - Londres (Inglaterra) - Exposição de Arte Brasileira, na Burlington House
1943 - Rio de Janeiro RJ - 49º Salão Nacional de Belas Artes, no MNBA
1943 - Rio de Janeiro RJ - Pintura Religiosa, no MNBA
1944 - Londres (Inglaterra) - Exhibition of Modern Brazilian Paintings, na Royal Academy of Arts
1944 - Norwich (Inglaterra) - Exhibition of Modern Brazilian Paintings, no Norwich Castle and Museum
1944 - Rio de Janeiro RJ - 50º Salão Nacional de Belas Artes, no MNBA
1945 - Bath (Inglaterra) - Exhibition of Modern Brazilian Paintings, no Victory Art Gallery
1945 - Bristol (Inglaterra) - Exhibition of Modern Brazilian Paintings, no Bristol City Museum & Art Gallery
1945 - Edimburgo (Escócia) - Exhibition of Modern Brazilian Paintings, na National Gallery
1945 - Glasgow (Escócia) - Exhibition of Modern Brazilian Paintings, na Kelingrove Art Gallery
1945 - Manchester (Inglaterra) - Exhibition of Modern Brazilian Paintings, na Manchester Art Gallery
1946 - São Paulo SP - 12º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia
1950 - Rio de Janeiro RJ - Um Século da Pintura Brasileira: 1850-1950, no MNBA
1954 - Goiânia GO - Exposição do Congresso Nacional de Intelectuais
1958 - Rio de Janeiro RJ - O Trabalho na Arte, no MNBA
1969 - Ouro Preto MG - Salão de Ouro Preto

Exposições Póstumas

1971 - Rio de Janeiro RJ - Individual, Galeria Aliança Francesa
1972 - Petrópolis RJ - Individual, Salão Wim van Dijk
1974 - São Paulo SP - Mostra da Gravura Brasileira, Fundação Bienal
1977 - Rio de Janeiro RJ - Individual, Galeria Cesar Aché
1978 - Rio de Janeiro RJ - 1º Salão Nacional de Artes Plásticas, Museu Nacional de Belas Artes
1978 - Rio de Janeiro RJ - Individual, Fundação Biblioteca Nacional
1978 - São Paulo SP - Carlos Oswald: gravuras e desenhos, Graphus Galeria de Arte
1979 - Curitiba PR - 2ª Mostra Anual de Gravura Cidade de Curitiba, Centro de Criatividade
1981 - Rio de Janeiro RJ - Individual, Museu Nacional de Belas Artes
1981 - Washington (Estados Unidos) - A Pionner of Printmarking in Brasil, Brazilian-American Cultural Institute
1982 - Rio de Janeiro RJ - Carlos Oswald: cem anos, Museu Nacional de Belas Artes
1982 - Rio de Janeiro RJ - Individual, PUC/RJ. Solar Grandjean de Montigny
1982 - Rio de Janeiro RJ - Universo do Futebol, Museu de Arte Moderna
1982 - São Paulo SP - Pintores Italianos no Brasil, Museu de Arte Moderna
1983 - São Paulo SP - Carlos Oswald: gravuras de várias épocas, Museu Lasar Segall
1984 - Fortaleza CE - 7º Salão Nacional de Artes Plásticas
1984 - Porto Alegre RS - Gravuras: uma trajetória no tempo, Cambona Centro de Arte
1984 - Rio de Janeiro RJ - Doações Recentes 82-84, Museu Nacional de Belas Artes
1984 - Rio de Janeiro RJ - Salão de 31, Funarte
1984 - São Paulo SP - Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, Fundação Bienal
1986 - Curitiba PR - 7ª Acervo do Museu Nacional da Gravura - Casa da Gravura, Museu Guido Viaro
1986 - São Paulo SP - Dezenovevinte: uma virada no século, Pinacoteca do Estado
1988 - Curitiba PR - Oswaldo Goeldi e Carlos Oswald - MNBA, Centro Cultural Palacete Leão Junior
1988 - São Paulo SP - Brasiliana: o homem e a terra, Pinacoteca do Estado
1989 - Fortaleza CE - Arte Brasileira dos Séculos XIX e XX nas Coleções Cearenses: pinturas e desenhos, Espaço Cultural da Unifor
1990 - Rio de Janeiro RJ - Ibeu: 1940-1990, Galeria Ibeu Copacabana
1991 - São Paulo SP - Projeto: 100 anos de Paulista, Casa das Rosas
1992 - Rio de Janeiro RJ - Gravura de Arte no Brasil: proposta para um mapeamento, Centro Cultural do Banco do Brasil
1994 - São Paulo SP - Bienal Brasil Século XX, Fundação Bienal
1994 - São Paulo SP - Um Olhar Crítico sobre o Acervo do Século XIX, Pinacoteca do Estado
1994 -São Paulo SP - Poética da Resistência: aspectos da gravura brasileira, Galeria de Arte do Sesi
1996 - São Paulo SP - Ex Libris/Home Page, Paço das Artes
1998 - Rio de Janeiro RJ - Imagens Negociadas: retratos da elite brasileira, Centro Cultural do Banco do Brasil
1998 - Rio de Janeiro RJ - O Rio Jamais Visto, Centro Cultural do Banco do Brasil
1999 - Rio de Janeiro RJ - Acervo do Solar Grandjean de Montigny, PUC/RJ. Solar Grandjean de Montigny
1999 - Rio de Janeiro RJ - Mostra Rio Gravura. Coleção Armando Sampaio: gravura brasileira, Centro de Artes Calouste Gulbenkian
1999 - Rio de Janeiro RJ - Mostra Rio Gravura. Gravura Moderna Brasileira: acervo Museu Nacional de Belas Artes, Museu Nacional de Belas Artes
2000 - Porto Alegre RS - Biblioteca Nacional: obras raras, Museu de Arte do Rio Grande do Sul
2000 - Porto Alegre RS - De Frans Post a Eliseu Visconti: acervo Museu Nacional de Belas Artes - RJ, Museu de Arte do Rio Grande do Sul
2000 - São Paulo SP - Investigações. A Gravura Brasileira, Itaú Cultural
2001 - Brasília DF - Investigações. A Gravura Brasileira, Itaugaleria
2001 - Penápolis SP - Investigações. A Gravura Brasileira, Itaugaleria l
2001 - São Paulo SP - Trajetória da Luz na Arte Brasileira, Itaú Cultural
2002 - Brasília DF - Barão do Rio Branco: sua obra e seu tempo, Ministério das Relações Exteriores. Palácio do Itamaraty
2002 - Rio de Janeiro RJ - Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, Centro Cultural Banco do Brasil
2002 - São Paulo SP - Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, Centro Cultural Banco do Brasil
2002 - São Paulo SP - Imagem e Identidade: um olhar sobre a história na coleção do Museu de Belas Artes, Instituto Cultural Banco Santos
2003 - Brasília DF - Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, Centro Cultural Banco do Brasil
2005 - Campos dos Goytacazes RJ - Imagem Sitiada, Sesc
2005 - Petrópolis RJ - Imagem Sitiada, Galeria Sesc Petrópolis
2005 - Rio de Janeiro RJ - Imagem Sitiada, Galeria Sesc Copacabana
2010 - Porto Alegre RS - Guignard e o Oriente: China, Japão e Minas, Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli
2010 - São Paulo SP - Carlos Oswald 1882-1971: o resgate de um mestre, Caixa Cultural. Galeria da Paulista
2010 - São Paulo SP - Guignard e o Oriente: China, Japão e Minas, Instituto Tomie Ohtake
2010 - São Paulo SP - 6ª sp-arte, Fundação Bienal

Outras imagens
Colabore conosco
Você tem informações sobre este artista ou acredita que algum dos tópicos do conteúdo está errado?
clique aqui e colabore conosco enviando sua sugestão, correção ou comentários.
Nome
Email
Mensagem
Enviar
Peças sendo leiloadas, compre agora
iArremate leilões
16 de Novembro às 20:30

CARLOS OSWALD, 1882 - 1971
CLICK AQUI E ASSISTA O VIDEO - Consulte pelo WHATSAPP
O.S.T.
Nu Feminino, ART NOUVEAU.
Medidas: 67,7 x 120 cm.
Moldura: 96,5 x 146 cm.

Sobre Carlos Oswald

Nasceu em Florença em 1882, sendo registrado como Brasileiro no vice consulado do Império do Brasil por seu pai , o compositor Brasileiro Henrique Oswald.

Com o pai maestro, estudou música, mas formou-se em Física e Matemática pelo Instituto Galileo Galilei, de Florença em 1903.
estudou pintura na Escola de Belas Artes de Florença.
Estudou gravura, também em Florença, com Carl Strauss.
Posteriormente, em Munique, estudou com o escultor Adolf von Hildebrandt, a técnica da água-forte, com a qual destacou-se no Brasil.
Em 1914, no Rio de Janeiro, lecionou gravura e desenho no Liceu de Artes e Ofícios, na Fundação Getúlio Vargas e na Biblioteca Nacional.
Expôs em1904 em Florença,
Expôs em1906 em Roma
Em 1910 em Munique e, na França, em Paris no ano de 1911.
Em 1911, ao lado de Antonio Parreiras, Manuel Madruga, Lucílio de Albuquerque, Georgina de Albuquerque, Baptista da Costa é um dos decoradores do pavilhão do Brasil, na importantíssima Exposição Internacional de Turim

Foi o precursor da gravura no Brasil e mestre de famosos artistas como Faya Ostrower e Poty Lazzaroto, deixando também extenso legado de obras suas, com sua famosa desenvoltura no uso da luz e dos reflexos, Obras que se encontram em grande parte no acervo do Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro.

Participou do Salão Nacional de Belas Artes recebendo:
menção honrosa de primeiro grau em 1909,
medalha de bronze em 1912,
pequena medalha de ouro em 1913,
grande medalha de prata em 1916.

Foi responsável pela fundação da primeira e efetiva escola de gravura em metal no Brasil.

Em 1952, integrou a mostra Um Século de Pintura Brasileira, no Museu Nacional de Belas Artes.

Em 1955, o Museu Nacional de Belas Artes expôs uma série de sua pintura religiosa.

Em 1971, a Aliança Francesa, no Rio de Janeiro, realizou sua primeira exposição póstuma.

Ainda no Museu Nacional de Belas Artes, em fevereiro de 1983 realizou-se uma exposição retrospectiva do seu centenário.

Em 1999 e 2000, é realizada uma exposição retrospectiva comemorando os quinze anos da Sala Carlos Oswald.

Nos 40 anos de seu falecimento uma exposição em sua homenagem: “Carlos Oswald – O Resgate de Um Mestre”, entrou em cartaz na Caixa Cultural.
Em 2009 é lançado em Petrópolis, o Filme: “Carlos Oswald, o poeta da luz”

Uma de suas maiores contribuições e também seu mais conhecido projeto; Foi o desenho final do Cristo Redentor, Monumento mais imponente do Rio de Janeiro e um dos símbolos mais conhecidos e associados ao Brasil, construído no topo do morro do Corcovado traz consigo a memória deste grande mestre e a Brasilidade exposta ao mundo e conhecida por todos os Brasileiros.
Em 2007, o Cristo Redentor que é um dos monumentos mais visitados do mundo foi eleito uma das sete novas maravilhas do mundo.

A gravura, no Brasil, desde 1816 são os principais registros históricos e artísticos. No entanto, Carlos Oswald ao Brasil, a-partir de 1906, introduz a gravação moderna diretamente pelos próprios artistas como seus gravadores e é denominada gravura artística
iArremate leilões
29 de Novembro às 20:30

Carlos Oswald - Composição com flores – Óleo sobre tela - 74 x 92 – Década de 1930 – Ass. Canto inferior direito
Obras deste artista