Carregando... aguarde
Arthur Luiz Piza - Guia das Artes
Arthur Luiz Piza
Informações
Nome:
Arthur Luiz Piza
Nasceu:
São Paulo, SP (13/01/1928)
Sobre o artista


Biografia

Arthur Luiz Piza (São Paulo SP 1928). Gravador, desenhista e escultor. Inicia a formação artística em 1943, estudando pintura e afresco com Antonio Gomide (1895 - 1967). Após participar da 1ª Bienal Internacional de São Paulo, em 1951, viaja para a Europa e passa a residir em Paris. Freqüenta o ateliê de Johnny Friedlaender (1912 - 1992) e aperfeiçoa-se nas técnicas de gravura em metal, água-forte, talho-doce, água-tinta e ponta-seca. Em 1953, participa da 2ª Bienal Internacional de São Paulo e obtém o prêmio aquisição. Na 5ª Bienal, em 1959, é contemplado com o grande prêmio nacional de gravura. Nesse período, começa a fazer relevos, picotando suas aquarelas e aproveitando os fragmentos em colagens sobre tela, papel, cobre e madeira. Posteriormente cria relevos de metal sobre sisal, e produz peças tridimensionais em grande escala e trabalhos em porcelana e ourivesaria. Realiza ilustrações para diversos livros, de tiragens reduzidas. No fim dos anos 1980, cria um mural tridimensional para o Centro Cultural da França, em Damasco, Síria. Em 2002, são apresentadas na Pinacoteca do Estado de São Paulo - Pesp, e no Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli - Margs, em Porto Alegre, duas amplas retrospectivas de sua obra.

Cronologia

Realizou, entre outras, as seguintes exposições individuais: 1948 – Galeria Itapoá, São Paulo. 1951 – Livraria Jaraguá e Clube dos Arquitetos, São Paulo. 1958 – Museu de Arte Moderna de São Paulo. 1959 – Galeria La Hune, Paris, França; Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro. 1960 – Grafisches Kabinett Weber, Dusseldorf, Alemanha. 1962 – Galeria Mala, Liubliana, Eslovênia. 1964 – Galeria de Artes Gráficas, Nova York, Estados Unidos. 1969 – Galeria Taille Douce, Bruxelas, Bélgica. 1971 – Galeria Leandro, Genebra, Suíça. 1976 – Galeria Det Lille, Bergen, Noruega. 1977 – Galeria Mestre Mateo, La Coruña, Espanha. 1980 – Galeria Madoura, Vallauris, França. 1981 – Galeria Bacou, Tóquio, Japão. 1983 – Gabinete de Arte Raquel Arnaud, São Paulo. 1986 – Gravura Brasileira, Rio de Janeiro. 1989 – Galeria Tina Zappoli, Porto Alegre, RS. 1990 – Museu de Arte e de História, Chambéry, França. 1992 – Galeria Yon, Seul, Coreia do Sul. 1994 – Museu de Gravura da Cidade de Curitiba, Curitiba, PR. 1998 – Galeria 111, Lisboa, Portugal. 2002 – Relevos 1958/2002, Pinacoteca do Estado de São Paulo. 2004 – Museu Murilo Castro, Belo Horizonte. 2008 – Meu Tatu, Gabinete de Arte Raquel Arnaud, São Paulo.

Participou, entre outras, das seguintes exposições coletivas: 1951 – Bienal Internacional de São Paulo. (Primeira de nove participações). 1957 – Bienal Internacional de Gravura, Liubliana, Eslovênia (primeira de oito participações). 1957 – Salão de Maio, Paris (primeira de 21 participações). 1959 – 2ª Documenta, Kassel, Alemanha. 1959-1960 – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa, várias cidades. 1960 – Artistas Brasileiros, Museu Bezalel, Jerusalém, Israel. 1961 – O Relevo, Galeria do XXème Siècle, Paris. 1964 – Cinquenta anos de colagem, Museu de Artes Decorativas, Saint Etienne, França. 1965 – Exposição Internacional de Havana.  1966 - 33ª Bienal de Veneza, Itália. (Prêmio David Brighton).  1967 – Exposição Internacional de Gravura de Vancouver, Canadá. 

1968 – Bienal Internacional de Gravura, Cracóvia, Polônia (primeira de cinco participações). 1970 – Bienal de San Juan del Grabado Latinoamericano y del Caribe, Instituto de Cultura Puertorriqueña, San Juan, Porto Rico. (Primeira de 13 participações). 1976 – Cerâmicas Francesas, Museu de l'Ermitage, Leningrado, Rússia. 1978 – Festival Internacional de Desenho, Christchurch, Nova Zelândia. 1980 – 2ª Bienal Iberoamericana de Arte, Cidade do México. 1982 – Arte Internacional de Kyoto, Japão. 1986 – América Latina, Instituto Ítalo-latino-americano, Roma. 1988 – Visões Latinas, União Latina, Lisboa. 1993 – Grupo Roularta, Centro de Pesquisa, Zellik, Bélgica. 1997 – Jovem Gravura Contemporânea, Antony, França. 1999 – Mostra Rio Gravura. Gravura Moderna Brasileira: acervo MNBA, Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro. 2002 – Le Signe et le Marge, Museu de Arte Moderna Richard Anacréon, Granville, França. 2003 – A Gravura Vai Bem, Obrigado: a gravura histórica e contemporânea brasileira. Espaço Virgílio, São Paulo. 2004 – Modernidade Transitiva, Museu de Arte Contemporânea, Niterói (RJ). 2009 – Edições Limitadas de Mondrian e Piza, Gabinete de Arte Raquel Arnaud, São Paulo.

Colabore conosco
Você tem informações sobre este artista ou acredita que algum dos tópicos do conteúdo está errado?
clique aqui e colabore conosco enviando sua sugestão, correção ou comentários.
Nome
Email
Mensagem
Enviar
Peças sendo leiloadas, compre agora
iArremate leilões
11 de Agosto às 20:30

ARTHUR PIZA (São Paulo SP 1928, Paris 2017)
"Sem Título"
Arame galvanizado em caixa de madeira
Medidas: 10 x 5 x 3,5 cm.
Déc. 2010
Procedência, Galeria Dom Quixote - RJ

Em 1943, estuda pintura com Antonio Gomide.
Em 1951 participa da 1ª Bienal Internacional de São Paulo e, viaja para Paris. Estuda com Johnny Friedlaender para aperfeiçoar em gravura em metal, talho-doce, água-tinta, água-forte e ponta-seca.
Em 1953, obteve o prêmio aquisição da 2ª Bienal Internacional de São Paulo.
em 1959, recebe o grande prêmio nacional de gravura da 5ª Bienal Internacional de São Paulo.
Em 1959, passa a fazer relevos e pequenos fragmentos em colagens sobre papel ou tela.
Posteriormente cria em metal sobre sisal, e produz peças tridimensionais em grande escala e trabalhos em porcelana e ourivesaria.
Realiza ilustrações para diversos livros.
Por volta de 1989, realiza um mural tridimensional para o Centro Cultural da França, em Damasco, Síria.
Em 2002, é realizada a maior exposição de sua produção em relevos, na Pinacoteca do Estado de São Paulo e, no Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli.
iArremate leilões
11 de Agosto às 20:30

ARTHUR PIZA (São Paulo SP 1928, Paris 2017)
"Sem Título"
Caixa de madeira e gesso
Medidas: 10 x 5 x 3,5 cm.
Déc. 2000
Procedência, Galeria Dom Quixote - RJ

Em 1943, estuda pintura com Antonio Gomide.
Em 1951 participa da 1ª Bienal Internacional de São Paulo e, viaja para Paris. Estuda com Johnny Friedlaender para aperfeiçoar em gravura em metal, talho-doce, água-tinta, água-forte e ponta-seca.
Em 1953, obteve o prêmio aquisição da 2ª Bienal Internacional de São Paulo.
em 1959, recebe o grande prêmio nacional de gravura da 5ª Bienal Internacional de São Paulo.
Em 1959, passa a fazer relevos e pequenos fragmentos em colagens sobre papel ou tela.
Posteriormente cria em metal sobre sisal, e produz peças tridimensionais em grande escala e trabalhos em porcelana e ourivesaria.
Realiza ilustrações para diversos livros.
Por volta de 1989, realiza um mural tridimensional para o Centro Cultural da França, em Damasco, Síria.
Em 2002, é realizada a maior exposição de sua produção em relevos, na Pinacoteca do Estado de São Paulo e, no Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli.
iArremate leilões
11 de Agosto às 20:30

ARTHUR PIZA (São Paulo SP 1928, Paris 2017)
"Sem Título"
Arame galvanizado, sisal, acrílica e madeira
Medidas: 9 x 5 x 3,5 cm.
Procedência, Galeria Dom Quixote - RJ

Em 1943, estuda pintura com Antonio Gomide.
Em 1951 participa da 1ª Bienal Internacional de São Paulo e, viaja para Paris. Estuda com Johnny Friedlaender para aperfeiçoar em gravura em metal, talho-doce, água-tinta, água-forte e ponta-seca.
Em 1953, obteve o prêmio aquisição da 2ª Bienal Internacional de São Paulo.
em 1959, recebe o grande prêmio nacional de gravura da 5ª Bienal Internacional de São Paulo.
Em 1959, passa a fazer relevos e pequenos fragmentos em colagens sobre papel ou tela.
Posteriormente cria em metal sobre sisal, e produz peças tridimensionais em grande escala e trabalhos em porcelana e ourivesaria.
Realiza ilustrações para diversos livros.
Por volta de 1989, realiza um mural tridimensional para o Centro Cultural da França, em Damasco, Síria.
Em 2002, é realizada a maior exposição de sua produção em relevos, na Pinacoteca do Estado de São Paulo e, no Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli.
iArremate leilões
03 de Agosto às 20:00

ARTHUR LUIZ PIZA - SEM TITULO - 10X5X3,5 - ARAME GALVANIZADO, ZINCO, ACRILICO SOBRE MADEIRA - ASS VERSO
iArremate leilões
09 de Agosto às 20:30

Artur Luiz Piza - Livro fartamente ilustrado, com reproduções de 139 gravuras de PIZA. "A obra gráfica produzida pelo artista remonta a um imaginário ainda tributário das vertentes surrealistas (marcas de seus desenhos e pinturas de início de carreira), até alcançar a maturidade que a consagrou, caracterizada por uma geometria sempre atenta à graça e à experimentação." Formato 25x19 cm - 222 págs.
iArremate leilões
11 de Agosto às 20:30

ARTHUR PIZA (São Paulo SP 1928, Paris 2017)
"Sem Título"
Arame galvanizado, zinco, acrílica e madeira
Medidas: 11 x 6 x 4 cm.
Procedência, Galeria Dom Quixote - RJ

Em 1943, estuda pintura com Antonio Gomide.
Em 1951 participa da 1ª Bienal Internacional de São Paulo e, viaja para Paris. Estuda com Johnny Friedlaender para aperfeiçoar em gravura em metal, talho-doce, água-tinta, água-forte e ponta-seca.
Em 1953, obteve o prêmio aquisição da 2ª Bienal Internacional de São Paulo.
em 1959, recebe o grande prêmio nacional de gravura da 5ª Bienal Internacional de São Paulo.
Em 1959, passa a fazer relevos e pequenos fragmentos em colagens sobre papel ou tela.
Posteriormente cria em metal sobre sisal, e produz peças tridimensionais em grande escala e trabalhos em porcelana e ourivesaria.
Realiza ilustrações para diversos livros.
Por volta de 1989, realiza um mural tridimensional para o Centro Cultural da França, em Damasco, Síria.
Em 2002, é realizada a maior exposição de sua produção em relevos, na Pinacoteca do Estado de São Paulo e, no Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli.
Obras deste artista