Carregando... aguarde
Álvaro Brandão Apocalypse - Guia das Artes
Álvaro Brandão Apocalypse
Informações
Nome:
Álvaro Brandão Apocalypse
Nasceu:
Ouro Fino, MG (14/01/1937)
Faleceu:
Belo Horizonte (06/09/2003)
Biografia

Álvaro Brandão Apocalypse (Ouro Fino, MG, 1937 - Belo Horizonte, MG, 2003). Pintor, ilustrador, designer de bonecos, diretor teatral, cenógrafo, gravador, museólogo e professor. Em 1956, estuda litografia e gravura em metal na Escola Guignard e inicia curso de direito na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Realiza desenhos e atua como ilustrador em várias publicações. Em 1959, leciona na recém-criada Escola de Belas Artes da Faculdade de Arquitetura da UFMG, da qual se torna professor titular em 1981. Em 1962, torna-se professor da Fundação Mineira de Arte e começa a trabalhar em publicidade como layout-man.

Recebe o prêmio de viagem ao exterior no 3º Salão da Aliança Francesa em 1969. Viaja para Paris e realiza curso de história do desenho na Escola do Louvre. Durante a viagem à Europa, aprofunda seu contato com o universo do teatro de bonecos, assistindo a espetáculos e visitando exposições. No Brasil, inicia a construção de bonecos com o objetivo de fazer filmes de animação quadro a quadro, mas por não dominar técnicas de vídeo animação, decide dar continuidade ao projeto por meio do teatro de bonecos, levando adiante o processo inicial de construção de marionetes.

É nesse contexto que, em 1970, Álvaro Apocalypse cria em Belo Horizonte o grupo Giramundo, com as artistas plásticas Terezinha Veloso (1936-2003) – sua esposa – e Madu (1945), também professoras da UFMG. Em sua trajetória, produz cenários, figurinos e marionetes para várias peças teatrais. Ao todo, produz e dirige 27 espetáculos no Giramundo e, entre 1990 e 1991, coordena o Ateliê de Tecnologia do Instituto Internacional de Marionetes, em Charleville-Mèziéres, França.

Publica pela imprensa da UFMG, em 1977, o álbum de gravuras Minas de Guimarães Rosa, um trabalho em que se encontram as facetas de ilustrador e gravador empenhadas na representação de temas nacionais. Em 2001, é lançado o livro Álvaro Apocalypse: Depoimento, coordenado pela historiadora Marília Andrés Ribeiro e pelo curador e pesquisador Fernando Pedro da Silva, em que o artista expõe algumas diretrizes de seu trabalho, apresentando a linha como elemento central de suas pesquisas em artes plásticas através do desenho.

Álvaro Apocalypse expõe em diversos salões de arte e bienais. Dentre os inúmeros prêmios recebidos, pode-se destacar o Prêmio de Desenho do Salão de Arte Moderna de Pernambuco (1962), o Prêmio de Aquisição da 9ª Bienal Internacional de São Paulo (1967), o Prêmio de Cenografia do Festival Brasileiro de Cinema de Brasília (1986) e a Medalha da Inconfidência, oferecida pelo governo de Minas Gerais (1990).

Outras imagens
Colabore conosco
Você tem informações sobre este artista ou acredita que algum dos tópicos do conteúdo está errado?
clique aqui e colabore conosco enviando sua sugestão, correção ou comentários.
Nome
Email
Mensagem
Enviar
Peças sendo leiloadas, compre agora
iArremate leilões
26 de Novembro às 20:45

Álvaro Apocalypse - Casal nanquim aquarelado - 1979 65 x 50
iArremate leilões
28 de Novembro às 20:30

Álvaro Apocalypse - Pescador - OST - 100 x 50 - 1981 - ACID
iArremate leilões
26 de Novembro às 20:45

Álvaro Apocalypse - Músico aquarela - 1975 18 x 27
iArremate leilões
28 de Novembro às 20:30

Álvaro Apocalypse - A Máscara - Pastel Oleoso - 100 x 60 - 1973 - ACID
iArremate leilões
26 de Novembro às 20:45

Álvaro Apocalypse - Violeiro serigrafia P/A VI - 1988 65 x 45
Obras deste artista