Carregando... aguarde
Alfredo Ceschiatti - Guia das Artes
Alfredo Ceschiatti
Informações
Nome:
Alfredo Ceschiatti
Nasceu:
Belo Horizonte, MG (01/09/1918)
Faleceu:
Rio de Janeiro, RJ (25/08/1989)
Biografia

Alfredo Ceschiatti (Belo Horizonte, 1 de setembro de 1918 — Rio de Janeiro, 25 de agosto de 1989) foi um escultor, desenhista e professor brasileiro.

Filho de pais italianos, foi à Itália em 1937, beneficiado pelo governo italiano em promover viagens de filhos de imigrantes ao país. De volta ao país, fixou-se na cidade do Rio de Janeiro onde estudou na Escola Nacional de Belas Artes. Foi premiado no Salão Nacional de Belas Artes, em 1945, pelo baixo-relevo do batistério da Igreja São Francisco de Assis, em Belo Horizonte. Conheceu Oscar Niemeyer, que lhe encomendou uma escultura para o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, em Belo Horizonte. Ceschiatti criou O Abraço, obra de duas mulheres abraçadas. Considerada imoral pelos mineiros, ficou guardada muitos anos até ser finalmente exposta em um jardim da Pampulha.

Em 1960 esculpiu, em granito, As três forças armadas, um dos temas no Monumento aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, no Rio de Janeiro. Possui obras em diversos museus brasileiros.

Em nova parceria com Niemeyer, tornou-se o principal escultor da nova capital do País em Brasília, entre elas:

As banhistas, em bronze, no espelho d'água do Palácio da Alvorada; A Justiça, em granito, em frente ao prédio do Supremo Tribunal Federal; Os Anjos e Os Evangelistas, na Catedral Metropolitana de Brasília; As gêmeas, em bronze, na cobertura do Palácio Itamaraty; Anjo, em bronze dourado na Câmara dos Deputados do Brasil; A Contorcionista, no foyer da Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional Cláudio Santoro;

Na cidade, fez parte da Comissão Nacional de Belas Artes e foi professor de escultura e desenho na Universidade de Brasília. Demitiu-se depois em solidariedade aos colegas perseguidos por motivos políticos. Queixou-se, décadas depois, da forma pela qual Brasília tratava suas obras.

Peças sendo leiloadas, compre agora
iArremate leilões
28 de Maio às 20:00

ALFREDO CESCHIATTI - Pompeana , escultura de bronze , 82 cm.
iArremate leilões
02 de Junho às 21:30

CESCHIATTI, Alfredo (1918 - 1989) - Cearense - Escultura de bronze - ass. na peça - Medidas: 148 x 42 x 34 cm - Peso: 62 kg.
Obra fundida pós morte. Selo da Fundição Zani. Apresenta documento de autenticidade emitido pela fundição.

Biografia:
Alfredo Ceschiatti (Belo Horizonte MG 1918 - Rio de Janeiro RJ 1989). Escultor, desenhista, professor. Em 1938, viaja à Itália e se interessa, sobretudo, por obras de artistas renascentistas. Em 1940, no Rio de Janeiro, ingressa na Escola Nacional de Belas Artes - Enba, onde estuda escultura com Corrêa Lima (1878 - 1974). Freqüenta o ateliê instalado na Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, juntamente com Bruno Giorgi (1905 - 1993) e José Pedrosa (1915 - 2002). Cria, em 1944, o baixo-relevo da Igreja de São Francisco de Assis, na Pampulha, em Belo Horizonte, por encomenda de Oscar Niemeyer (1907 - 2012). No ano seguinte, conquista com esse trabalho o prêmio de viagem ao exterior no 51º Salão Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro. Entre 1946 e 1948, permanece na Europa e conhece a obra de Max Bill (1908 - 1994), Henri Laurens (1885 - 1954), Giacomo Manzù (1908 - 1991) e, principalmente, Aristide Maillol (1861 - 1944). Sua primeira exposição individual ocorre na sede do Instituto dos Arquitetos do Brasil - IAB, no Rio de Janeiro, em 1948. Integra, em 1956, a equipe vencedora do concurso de projetos para o Monumento aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, no Rio de Janeiro. No começo da década de 1960, leciona escultura e desenho na Universidade de Brasília - UnB. Várias de suas obras estão em espaços e edifícios públicos, entre eles, o Palácio da Alvorada, a Praça dos Três Poderes e o Palácio dos Arcos, em Brasília; o Memorial da América Latina e a Praça da Sé, em São Paulo; e a Embaixada do Brasil em Moscou.
Fonte: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa10513/alfredo-ceschiatti
iArremate leilões
28 de Maio às 20:00

ALFREDO CESCHIATTI - Pomba escultura de bronze sobre base de mármore - 34 cm de alt.
iArremate leilões
02 de Junho às 21:30

Ceschiatti, Alfredo
O Abraço
Medidas: 123 x 80 x 72 cm.
Escultura em Bronze. Procedência: Galeria TNT

O Abraço, de Alfredo Ceschiatti, que faz parte da decoração do jardim do Museu, projetado pelo paisagista Burle Marx. Toda feita em pedra mármore, a escultura representa duas mulheres nuas entrelaçadas, polêmica para a sociedade da época. Considerada imoral pelos mineiros, ficou guardada muitos anos até ser finalmente exposta em um jardim da Pampulha. O mineiro Alfredo Ceschiatti foi escultor, desenhista e professor. Trabalhou no projeto construtivo da Pampulha e de Brasília, deixando obras significativas na Igreja da Pampulha e MAP, em Belo Horizonte; Palácio da Alvorada, Ministério das Relações Exteriores e Praça dos Três Poderes, em Brasília; MAM-RJ; Embaixada Brasileira em Moscou.

Biografia:
Alfredo Ceschiatti (Belo Horizonte/MG, 1918 - Rio de Janeiro/RJ, 1989). Escultor, desenhista, professor. Em 1938, viaja à Itália e se interessa, sobretudo, por obras de artistas renascentistas. Em 1940, no Rio de Janeiro, ingressa na Escola Nacional de Belas Artes - Enba, onde estuda escultura com Corrêa Lima (1878-1974). Freqüenta o ateliê instalado na Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, juntamente com Bruno Giorgi (1905-1993) e José Pedrosa (1915-2002). Cria, em 1944, o baixo-relevo da Igreja de São Francisco de Assis, na Pampulha, em Belo Horizonte, por encomenda de Oscar Niemeyer (1907-2012). No ano seguinte, conquista com esse trabalho o prêmio de viagem ao exterior no 51º Salão Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro. Entre 1946 e 1948, permanece na Europa e conhece a obra de Max Bill (1908-1994), Henri Laurens (1885-1954), Giacomo Manzù (1908-1991) e, principalmente, Aristide Maillol (1861-1944). Sua primeira exposição individual ocorre na sede do Instituto dos Arquitetos do Brasil - IAB, no Rio de Janeiro, em 1948. Integra, em 1956, a equipe vencedora do concurso de projetos para o Monumento aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, no Rio de Janeiro. No começo da década de 1960, leciona escultura e desenho na Universidade de Brasília - UnB. Várias de suas obras estão em espaços e edifícios públicos, entre eles, o Palácio da Alvorada, a Praça dos Três Poderes e o Palácio dos Arcos, em Brasília; o Memorial da América Latina e a Praça da Sé, em São Paulo; e a Embaixada do Brasil em Moscou.

Fonte: Itaú Cultural
Outras imagens
Colaboradores com informações sobre este artista

< https://pt.wikipedia.org/wiki/Alfredo_Ceschiatti >

< http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa10513/alfredo-ceschiatti >

Colabore conosco
Você tem informações sobre este artista ou acredita que algum dos tópicos do conteúdo está errado?
clique aqui e colabore conosco enviando sua sugestão, correção ou comentários.
Nome
Email
Mensagem
Enviar
Obras deste artista