Carregando... aguarde
Alexandre Albuquerque - Guia das Artes
Alexandre Albuquerque
Informações
Nome:
Alexandre Albuquerque
Nasceu:
14/11/1880
Biografia

Engenheiro, arquiteto e professor. Alexandre Albuquerque (1880: São Paulo, SP – 1940: Idem).

Cronologia

1899-1905 – Realizou o curso de engenharia civil na Escola Politécnica de São Paulo, na capital paulista. Fundador e primeiro presidente Grêmio Politécnico, associação de alunos da escola, recebeu prêmio de viagem à Europa, por ter sido o primeiro aluno da turma entre os formandos de 1905. 1906 – Visitou a Inglaterra, Holanda, Bélgica, França, Alemanha, Itália, Portugal e Espanha, registrando comentários sobre a arquitetura das cidades europeias que conheceu em extenso artigo publicado na Revista Polytechnica. 1907-09 – Trabalhou no Escritório Técnico F. P. Ramos de Azevedo, abrindo em seguida seu próprio escritório de engenharia e arquitetura. 1910 – Elaborou projeto de melhoramentos urbanos para a cidade de São Paulo, apoiado por um grupo de empreendedores e figuras políticas proeminentes, entre os quais, Ramos de Azevedo e o ex-presidente Rodrigues Alves, propondo a construção de três grandes avenidas na capital. Contrariando as expectativas do grupo, o prefeito Antonio Prado endossou o plano de obras proposto pelo arquiteto francês Antoine Bouvard. 1917 – Iniciou carreira de professor na Escola Politécnica de São Paulo. A par das atividades docentes, tornou-se diretor da biblioteca da escola, cargo que exerceu durante duas décadas. 1919 – Assumiu a direção das obras da Catedral Metropolitana da Sé, na capital paulista, permanecendo à frente do empreendimento até o final de sua vida. Com projeto em estilo neogótico do arquiteto Maximilian Hehl, a construção da catedral iniciada em 1913 seria concluída apenas em 1954, por ocasião das comemorações do quarto centenário da cidade de São Paulo. 1921 – Foi um dos membros fundadores e primeiro presidente da Sociedade Paulista de Belas Artes 1926 – Elegeu-se vereador à Câmara Municipal de São Paulo pelo Partido Republicano Paulista. Envolveu-se em polêmica com José Mariano ao afirmar que o estilo arquitetônico colonial não se prestava a construções monumentais, como a Catedral da Sé. 1932 – Participou ativamente da Revolução Constitucionalista de São Paulo, apoiando o esforço de produção de material bélico. 1934 – Elegeu-se vereador pela segunda vez. 1937-38 – Exerceu o cargo de diretor da Escola Politécnica de São Paulo.

Outras imagens
Colaboradores com informações sobre este artista

RICCI, Sandra. Os engenheiros e a cidade: São Paulo 1904/1926. Dissertação de Mestrado. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2006. SEGAWA, Hugo. Prelúdio da metrópole: arquitetura e urbanismo em São Paulo na passagem do século XIX ao XX. São Paulo: Ateliê Editorial, 2004. TARASANTCHI, Ruth Sprung. Pintores paisagistas: São Paulo - 1890 a 1920. São Paulo: Edusp Imprensa Oficial do Estado, 2002.

Colabore conosco
Você tem informações sobre este artista ou acredita que algum dos tópicos do conteúdo está errado?
clique aqui e colabore conosco enviando sua sugestão, correção ou comentários.
Nome
Email
Mensagem
Enviar