Carregando... aguarde
Respirar Sem Oxigênio-2017-10-10 - Guia das Artes
Respirar Sem Oxigênio
Evento encerrado
Respirar Sem Oxigênio
Quando aconteceu
Terça, 10 Outubro até Sábado, 04 Novembro
Local
Galeria Millan
R. Fradique Coutinho, 1360 - Pinheiros,
Conteúdo

A Galeria Millan apresenta, de 10 de outubro a 4 de novembro de 2017, a exposição coletiva Respirar sem oxigênio, organizada pela artista Regina Parra. A mostra reúne trabalhos de 24 artistas, incluindo nomes da nova geração — Bruno Levorin, Claudio Bueno, Gui Mohallem, Haroldo Saboia, Heloisa Franco, Julia Gallo & Max Huszar, Julia Ayerbe, Laura Davina, Malka Borenstein, Patrícia Araujo, Thany Sanches — em diálogo com obras importantes de Ana Mazzei, Afonso Tostes, Artur Barrio, Caetano Dias, Fancy, Lenora de Barros, Leticia Parente, Jannis Kounellis, Regina José Galindo, Nelson Felix, Tatiana Blass e Tunga. A proposta é investigar a vulnerabilidade do corpo como um meio para criação de novas potências a partir de um rico diálogo entre diferentes gerações de artistas brasileiros e estrangeiros.

A seleção de obras atravessa os anos 1970 até 2017 e inclui vídeos, esculturas, objetos, pinturas e desenhos que percorrem as distintas deformações sofridas pelo corpo contemporâneo. Deformações que não são torturas mas resultado das “posturas de um corpo que se reagrupa pela vontade de dormir, de vomitar, de se revirar, de ficar sentado a maior parte do tempo.” (Lapoujade, David. O corpo que não aguenta mais); vindas portanto da exaustão, do esgotamento, de um corpo que já não aguenta mais. “É condição própria do corpo ser afetado pelas forças do mundo. Deleuze insiste que um corpo nunca deixa de ser submetido a encontros e confrontos: com a luz, com o oxigênio, com os alimentos, com os sons etc. Um corpo é, segundo ele, sempre ‘encontro com outros corpos’”, conta Parra.

Se essa situação de extrema fragilidade pode ser vista como um sinal de resistência, o esgotamento não seria necessariamente uma paralisia total. Como, então, transformar a grande fadiga em potência? Como respirar sem oxigênio? Essa é a ideia central que será colocada pela curadora: o corpo em colapso como meio para investigação e criação de novas potências frente às contingências políticas, culturais e afetivas da vida contemporânea.

Para complementar a proposta, Regina Parra convidou o coreógrafo Bruno Levorin para desenvolver uma ação como reposta à questão “Quais são os espaços e limites que circunscrevem a comunicação entre dois corpos?”. Levorin vai partir do encontro com o artista visual Haroldo Saboia para investigar práticas coreográficas que discutam a relação entre gesto, nomeação e invocação.

Contato
(11) 3031-6007
* Os horários podem variar em função de férias e feriados. Recomendamos ligar antes para verificar.
Como chegar
Compartilhe
Comente
Mais Opções em "São Paulo"
0,0Km - Galeria Millan - Quando de sua fundação, em 1986, a Galeria Millan buscava apresentar relações entre a produção dos artistas contemporâneos que representava e os artistas modernos que influenciaram sua formação.
Saiba mais
0,0Km - Galeria Tato - Fundada em 2010 por Tato DiLascio, a Galeria TATO trabalha com artistas efervescentes e multidisciplinares, sendo estes brasileiros ou internacionais, jovens ou já consolidados, que guardam grande afinidade com as questões atuais da arte contemporânea — e
Saiba mais
0,1Km - Galeria Aura Arte - Desde a sua criação, realizou 15 mostras entre Porto Alegre e São Paulo – além de ter participado de feiras de arte e apoiado projetos expositivos.
Saiba mais
0,2Km - Fortes Vilaça - Inaugurada em 2001, sob a direção de Márcia Fortes
Saiba mais
0,4Km - Raquel Arnaud - a Galeria Raquel Arnaud foi criada em 1973, com o nome de Gabinete de Arte.
Saiba mais
0,4Km - Sede da Associação Amigos do Projeto Guri - A sede do Projeto Guri, fica localizada em São Paulo.
Saiba mais
0,4Km - Galeria Eduardo Fernandes - Valorizar a produção artística contemporânea e a pesquisa constante são os principais pilares da Galeria Eduardo Fernandes.
Saiba mais
0,4Km - Galeria Porão - A Galeria Porão chegou para quebrar todos os paradigmas e tornar a arte acessível a todos.
Saiba mais
0,4Km - Doc Galeria - O objetivo da galeria é inserir novos e experientes profissionais no mercado das artes
Saiba mais
0,5Km - A7MA - Com muita batalha a A7MA representa a arte que nasceu nas ruas
Saiba mais
3,7Km - Acervo em Transformação - A volta dos radicais cavaletes de cristal de Lina Bo Bardi à exposição do acervo apresenta uma seleção de obras provenientes de diversas coleções do museu, abrangendo um arco temporal que vai do século 4 a.C. a 2008. Os cavaletes tiveram sua estreia na ab
Saiba mais
4,9Km - Projeto Parede - Corpo Parede -
Saiba mais
4,9Km - Sinais | Signals Mira Schendel -
Saiba mais
4,9Km - Homenagem a Piza -
Saiba mais
4,9Km - Oito décadas de abstração informal -
Saiba mais
5,4Km - JAMAICA, JAMAICA! - Jamaica, Jamaica! - uma exposição concebida pela Cité de la musique - Philharmonie de Paris, produzida e realizada pelo Sesc São Paulo
Saiba mais
5,9Km - Galeria Tatil na Pinacoteca de Sâo Paulo - A Pinacoteca do Estado apresenta exposição com 12 esculturas táteis, em bronze, que fazem parte do acervo do museu
Saiba mais
5,9Km - ESCULTURAS NO PARQUE DA LUZ- O Parque da Luz, também conhecido como Jardim da Luz, conta com área de aproximadamente 113 mil m² . Foi criado como horto botânico por uma Ordem Régia da Coroa Portuguesa em 19 de novembro de 1798 foi aberto ao público em 1825 como Jardim Botânico já no
Saiba mais
6,0Km - Conheça os lasers que chegaram da Rússia para o centro de SP - Por Tundra
Saiba mais
6,0Km - Diurna, de Laura Vinci, uma experiência íntima de paisagem e natureza - Por Laura Vinci
Saiba mais