Carregando... aguarde
RECORTE MODERNISTA-2017-09-22 - Guia das Artes
RECORTE MODERNISTA
Evento encerrado
RECORTE MODERNISTA
Quando aconteceu
Sexta, 22 Setembro até Sábado, 18 Novembro
Local
Galeria Ricardo Camargo
Jardim Paulistano: r. Frei Galvão, 121
Conteúdo

Sabe-se que em épocas de crise todos procuram estabilidade e segurança. Assim acontece também no mercado de arte, quando os colecionadores se voltam para os clássicos, os valores já firmados na história. Esta é uma exposição dos clássicos do modernismo no Brasil, entendendo-se modernismo em sentido amplo. Vai de Anita Malfatti, sua protomártir em 1917, até o começo do abstracionismo, com Antônio Bandeira, nos anos 1950. Entre esses extremos, os grandes nomes como Di Cavalcanti,Tarsila, Portinari, Volpi, Gomide, Segall e – constituindo na verdade uma sala especial,uma outra exposição em separado, com outro catálogo – Ismael Nery. Há muito tempo não se reúne um conjunto tão importante e expressivo do grande Nery, com 25 obras,das quais várias participaram de Bienais e exposições em museus. Para a galeria, aocompletar 22 anos, é uma honra e um prazer fazê-lo.

As duas exposições constam de arte sobre papel – ora desenho propriamente dito,ora pintura (porque também se pinta sobre papel). No Brasil, percebemos que em geral o papel como suporte não tem, infelizmente, o prestígio que tem em todo o primeiro  mundo  e mesmo nas coleções brasileiras de maior importância. As de Gilberto  Chateaubriand e de Hecilda e Sérgio Fadel, as mais completas e famosas, são ricas   em papeis. Creio que há um preconceito a cercar esse tipo de produção, supondo-se– inexatamente – que o papel é mais frágil, mais perecível, mais inadequado que a  tela para a longa duração. É verdade que ele exige cuidados, mas a tela também: mal  conservada, ela se deteriorará. Museus especializados, como o Albertina, em Viena, e o próprio Museu do Vaticano, têm monumentais coleções de papeis feitos há séculos que resistem perfeitamente. Por outro lado, talvez exista também a falsa noção de que esteticamente a obra sobre papel é menos nobre, menos completa que a pintura ou a escultura. Isso nem precisa ser discutido. É uma ideia superada, já que hoje todas as hierarquias foram abolidas e as novas técnicas são mais numerosas que as antigas.Com certeza absoluta, um bom papel é mais importante, vale mais a pena, que uma pintura medíocre. Enriquece-nos, em vez de apenas enfeitar uma parede.

Há duas exceções às regras nesta mostra. Primeiro, a inclusão de um desenho-quase  pintura de um não brasileiro da mesma época do nosso modernismo: Diego Rivera, o mais ilustre muralista mexicano. É que, tendo surgido a oportunidade de mostrá-lo, a galeria não poderia deixar passá-la: é um trabalho excepcional, de grande força expressiva.  Segundo, a presença de uma escultura de Victor Brecheret. Além de, por sua qualidade, constituir uma obra para museus, aqui ela está absolutamente oportuna e  justificada. Trata-se de um retrato de Dona Olívia Guedes Penteado, a grande patrona do modernismo brasileiro. Certamente a aura dessa peça e a memória benfazeja de Dona Olívia trazem bons augúrios e contribuirão para o sucesso da exposição.

Contato
tel. (11) 3031-3879.
* Os horários podem variar em função de férias e feriados. Recomendamos ligar antes para verificar.
Como chegar
Compartilhe
Comente
Mais Opções em "São Paulo"
0,1Km - Museu da Casa Brasileira - Desde 2006, o MCB dispõe de um Centro de Documentação,
Saiba mais
0,2Km - Arte Infinita - Nascida em uma família de colecionadores, cuja mãe manteve durante 25 anos uma galeria dedicada a incentivar a escultura, Viviane Teperman inaugurou em 2001 a Arte Infinita Galeria.
Saiba mais
0,4Km - Lume - Fundada em 2011 com o objetivo de exibir os grandes nomes da arte brasileira
Saiba mais
0,6Km - GALERIA MARILIA RAZUK - A Galeria Marília Razuk foi inaugurada em 1992
Saiba mais
0,6Km - Fólio Galeria - A Fólio é uma galeria especializada em livros de artista, tiragens limitadas, únicas e raras, além de obras de artes sobre papel: gravuras e fotografias.
Saiba mais
0,8Km - Canvas -
Saiba mais
0,8Km - Nara Roestler - A galeria mantém em acervo obras de Artur Lescher, Abraham Palatnik, Brigida Baltar, Cao Guimarães, Cristina Canale, Laura Vinci, Tomie Ohtake e outros.
Saiba mais
1,1Km - Luciana Brito Galeria -
Saiba mais
1,2Km - Democrart -
Saiba mais
1,2Km - Oscar Cruz - A Galeria representa artistas nacionais e internacionais,
Saiba mais
2,3Km - Julio Le Parc: da Forma à Ação - O Instituto Tomie Ohtake traz adaptada para seu espaço a grande retrospectiva de Julio Le Parc, realizada em 2016 no Pérez Art Museum Miami (PAMM). Com a mesma curadoria de Estrellita B. Brodsky e consultoria artística de Yamil Le Parc, a mostra em São Pa
Saiba mais
2,3Km - Quando a vida é uma euforia -
Saiba mais
3,0Km - Oito décadas de abstração informal -
Saiba mais
3,0Km - Projeto Parede - Corpo Parede -
Saiba mais
3,0Km - Sinais | Signals Mira Schendel -
Saiba mais
3,0Km - Homenagem a Piza -
Saiba mais
3,6Km - Movimento Aparente - Nicolás Bacal -
Saiba mais
3,6Km - Deseos - Carlos Motta -
Saiba mais
3,7Km - Tunga: O Corpo em Obras -
Saiba mais
3,7Km - Acervo em Transformação - A volta dos radicais cavaletes de cristal de Lina Bo Bardi à exposição do acervo apresenta uma seleção de obras provenientes de diversas coleções do museu, abrangendo um arco temporal que vai do século 4 a.C. a 2008. Os cavaletes tiveram sua estreia na ab
Saiba mais