Carregando... aguarde
Escultor argentino transforma lixo da pandemia em arte: 'Dor em beleza' - Guia das Artes
Escultor argentino transforma lixo da pandemia em arte: 'Dor em beleza'
Escultor argentino transforma lixo da pandemia em arte: 'Dor em beleza'
Após ficar internado com Covid-19, Marcelo Toledo decidiu que sua nova exposição seria sobre o impacto do coronavírus e usa máscaras e seringas descartadas nas produções.
inserido em 2021-03-30 19:40:35
Conteúdo

 

Marcelo Toledo costuma criar esculturas e joias com metal.

Agora, o artista argentino trabalha com um novo material: máscaras e seringas descartadas, da pandemia, que serão utilizadas para criar uma exposição que explora o doloroso impacto do vírus.

Toledo, que já fez joias para o musical "Evita" na Broadway e peças únicas para Barack Obama e Madonna, foi um dos primeiros na Argentina a contrair a Covid-19, há um ano, que o deixou internado por oito dias com pneumonia.

A experiência deixou uma marca em sua vida e desencadeou uma enxurrada de obras de arte, começando com a máscara de 14 metros com a bandeira argentina que o artista colocou sobre o icônico Obelisco de Buenos Aires para aumentar a conscientização sobre a doação de órgãos durante a pandemia.

Máscaras, seringas, potes de vacinas são usados na nova exposição do argentino Marcelo Toledo — Foto: Reuters/Agustin Marcarian

Máscaras, seringas, potes de vacinas são usados na nova exposição do argentino Marcelo Toledo — Foto: Reuters/Agustin Marcarian

 

Para sua nova exposição, o "Museu do Depois", Toledo está coletando resíduos reciclados da pandemia enviados por hospitais, laboratórios e pessoas aleatórias. Isso inclui vacinas antigas, materiais médicos e recortes de jornais sobre a pandemia.

"Estou animado para poder transformar a dor em beleza e essa exposição é apenas isso, capturar tudo o que está acontecendo conosco como sociedade", disse Toledo, 45, à Reuters em seu estúdio no bairro de San Telmo, em Buenos Aires.

As obras, que estarão expostas a partir de setembro em um espaço público no centro de Buenos Aires, serão todas feitas com "materiais descartáveis ou lixo que as pessoas mandam", muitos deles lacrados em sacos a vácuo.

"É a primeira vez que faço uma exposição em que não tenho de comprar nenhum dos materiais", disse. "Tudo será lacrado ou colocado em cápsulas porque nunca devemos esquecer isso. Então, a ideia é que tudo possa ser preservado ao longo do tempo".

A exposição contará com um verdadeiro navio que simbolicamente atravessa uma "tempestade" e ilhas de reciclagem para sensibilizar sobre a importância dos cuidados com o meio ambiente.

Desenhos e itens usados em hospitais vão ser expostos no próximo trabalho do argentino Marcelo Toledo — Foto: Reuters/Agustin Marcarian

Desenhos e itens usados em hospitais vão ser expostos no próximo trabalho do argentino Marcelo Toledo — Foto: Reuters/Agustin Marcarian

"A exposição contará a história desse navio que saiu à vela e ficou encalhado após uma tempestade, o que é uma grande metáfora para tudo o que está acontecendo conosco. Essa pandemia é uma grande tempestade global", disse Toledo.

 

Assim como a máscara gigante, que foi replicada em países como Estados Unidos e Japão, o artista sonha em reproduzir a nova mostra em outras cidades do mundo.

"A ideia deste 'Museu do Depois' é procurar elementos de todo o mundo, e também poder replicá-los em outros locais e até mesmo conseguir um museu físico para deixar a obra para a posteridade", disse.

 

Fonte: G1

 
Fotos
Compartilhe
Comente
Últimos eventos
Qua
27/Jul
Bruno Almeida Maia , em entrevista para o GuiaDasArtes - Bruno Almeida Maia , ministrante do curso Constelações Visionárias , a relação entre moda , arte e filosofia nos concedeu a ótima entrevista que se segue :
Saiba mais
Dom
31/Jul
Circuito de arte contemporânea do museu do açude ganha obras permanentes- CIRCUITO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO MUSEU DO AÇUDE GANHA OBRAS PERMANENTES DE WALTERCIO CALDAS, ANGELO VENOSA E JOSÉ RESENDE
Saiba mais
Sex
02/Abr
Vozes do Silêncio – Filme não Filme - Híbrido de linguagens, projeto apresenta três curtas com textos do premiado escritor irlandês Samuel Beckett que dão vozes às mulheres silenciadas pela sociedade
Saiba mais
Seg
12/Abr
Errol Flynn Galeria de Arte - 2021-04-12 -
Saiba mais